Estou deprimido? Como saber?

Categoria dos serviços do psicólogo: depressão
Estou deprimido? Como saber?

Não são raros os casos de pessoas que sofrem de depressão, mas confundem a síndrome com uma tristeza profunda. O maior problema de não identificar os sintomas da depressão é que o paciente não tem acesso ao tratamento adequado. Esta é uma doença que interfere em todos os aspectos da vida: faz com que a pessoa se afaste dos amigos, apresente dificuldade para se concentrar no trabalho e se sinta constantemente exausta. Para evitar tudo isso, é essencial diagnosticar a depressão e iniciar o processo de cura o quanto antes.

Como identificar a depressão

De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem com os sintomas da depressão. Este é um dado alarmante, especialmente quando consideramos o quanto a síndrome interfere na qualidade de vida das pessoas. A falta de interesse por atividades que antes proporcionavam alegria, por exemplo, é uma das consequências da doença.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões de depressão, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Mas como saber se a repentina apatia perante a vida é um alerta de depressão? É importante considerar que esta é uma síndrome caracterizada por um conjunto de sintomas. Se você apresenta apenas um quadro de desânimo, causado por um trauma recente, como o término de um relacionamento ou a morte de um parente, é provável que esteja sofrendo de uma tristeza passageira. Os sintomas da depressão costumam não apresentar causa aparente e estão presentes em diferentes momentos e aspectos da vida.

Sintomas da depressão

Para garantir que a depressão será tratada de forma adequada, é importante estar atento aos seguintes sinais:

Alterações no apetite – ou o paciente passa a sentir mais fome do que o normal ou começa a perder o interesse pela comida. Por isso, tanto a perda quanto o ganho de peso podem ser sinais de depressão.

Insônia – apresentar dificuldade para dormir e passar horas virando na cama por conta das preocupações também podem ser sinais da doença.

Apatia – também é comum que o paciente apresente falta de motivação e de interesse tanto pelo trabalho quanto pelas atividades de lazer.

Dificuldade de concentração – esquecimentos mais frequentes, raciocínio mais devagar e dificuldade para focar a mente são mais algumas das consequências da síndrome.

Irritabilidade – a falta de tolerância e o humor depressivo são outras duas características da depressão.

Isolamento – a depressão também costuma fazer com que a pessoa perca a vontade de sair com os amigos, de praticar esportes ou de fazer qualquer atividade em que precise socializar. Isso é muito perigoso, porque quanto mais o paciente se afasta do contato com outras pessoas, mais o quadro depressivo se agrava.

Pensamentos negativos – o pessimismo, a falta de esperança, a baixo autoestima e as ideias negativas frequentes são mais exemplos de consequências da depressão.

Como tratar

Se você identifica alguns destes sintomas no seu dia a dia, é hora de procurar ajuda profissional. Isso é muito importante para que você confirme se apresenta um quadro de depressão e para que, caso apresente, receba o tratamento adequado para curá-la. O tratamento pode incluir medicamentos, receitados pelo médico, e sessões de terapia, que têm o objetivo de ajudar o paciente a estabelecer o equilíbrio mental e a manter pensamentos positivos.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.