O que é insegurança emocional?

Categoria dos serviços do psicólogo: ajuda emocional
Insegurança Emocional

Segundo os psicólogos, a insegurança emocional é uma espécie de sensação de desconforto que pode ser desencadeada quando a pessoa tem pensamentos de que não é amada ou não é boa o suficiente para algo ou para alguém. Quem sofre de insegurança emocional tem a frequente sensação de que é inútil e de que nada vale a pena.

A insegurança emocional é um dos principais sintomas de transtornos mentais, como o transtorno de personalidade narcisista e o transtorno de personalidade bordeline, que na maioria dos casos resulta em baixa autoestima e, às vezes, uma autoestima exacerbada, que se manifesta por meio de um ar de superioridade ou arrogância.

Como a insegurança emocional se manifesta?

Um indivíduo emocionalmente inseguro geralmente apresenta os seguintes sintomas, entre outros:

  • pessimismo;
  • anti-sociabilidade;
  • sofrimento de fobia social;
  • dismorfia corporal;
  • egocentrismo.

É muito comum que pessoas inseguras sofram de algum nível de isolamento, de modo que, quanto maior a insegurança emocional, maior também é a sua necessidade de se isolar.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para buscar ajuda emocional, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Como a insegurança emocional pode afetar a vida de uma pessoa?

Por mais que o medo seja um mecanismo de proteção vital e um instinto natural do ser-humano, ele pode afetar as nossas decisões e ações de forma prejudicial, principalmente quando há insegurança emocional. O mais comum é que em situações de grande oportunidade, como uma entrevista de emprego ou uma prova importante, a pessoa acabe se sabotando por conta da insegurança.

O medo da rejeição ou da crítica pode se transformar em uma constante na vida de quem é inseguro emocionalmente. Essa característica, se não submetida a um tratamento com um psicólogo, é capaz de interferir negativamente em variadas áreas da vida.

Vida pessoal e relacionamentos

A insegurança emocional traz sensação de inferioridade, fazendo com que a pessoa não se sinta boa o suficiente para ser amada, reconhecida ou aceita, ainda que a realidade mostre o oposto. Nesse contexto, a insegurança em um relacionamento pode vir acompanhada de histórias fantasiosas, medos irreais, ciúmes, carência, entre muitos outros aspectos que dificultam uma convivência agradável e uma relação sadia.

Geralmente, a pessoa emocionalmente insegura acaba se manifestando por meio de reclamações, como falta de carinho e acusações de infidelidade sem fundamento. Essas manifestações são meios do indivíduo exteriorizar um profundo complexo de inferioridade.

Vida profissional

Se existe um fator que pode bloquear o sucesso profissional e impedir a progressão de uma carreira é justamente a insegurança emocional. Por mais eficiente, produtivo e qualificado que o indivíduo seja em sua área de atuação, quando a insegurança emocional o impede de demonstrar a sua capacidade, ele acaba tendo o seu desempenho afetado, prejudicando drasticamente os seus resultados.

Por que é importante tratar a insegurança emocional?

Uma pessoa insegura bloqueia, de forma inconsciente, as suas próprias ações como em uma espécie de estado de paralisação, principalmente quando tenta realizar algo diferente, saindo da rotina ou zona de conforto. Como se pensamentos sabotadores surgissem como vozes na mente, dizendo que ela não é capaz de fazer isso ou aquilo, que a sua ideia não funcionará, que a sua aparência é feia, que ela não é inteligente o suficiente, entre muitos outros pensamentos que despertam ansiedade, baixa confiança e tristeza, a ponto de poder desencadear uma depressão.

Por isso, ao perceber que está sofrendo de sintomas de insegurança emocional, é muito importante procurar a ajuda de um psicólogo o mais rápido possível, para obter maior chance de êxito no tratamento de suas emoções e conseguir vencer todos os problemas relacionados a esse mal.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.