Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Psicologia Infantil

Psicologia Infantil

A psicologia infantil é um ramo especializado da psicologia tradicional que se concentra em crianças e tem como objetivo favorecer seu desenvolvimento psíquico.

Ao longo do percurso de vida dos pequenos, podem ocorrer muitos fatores desencadeantes de uma crise: morte ou doença grave de algum familiar ou alguém próximo, separação dos pais, nascimento de um irmão ou irmã, problemas na escola que dificultem o aprendizado, entre outros.

É comum em certos momentos não compreendermos o que se passa com a criança, mesmo sabendo que há algo errado, pois nem elas sabem o que está acontecendo, apenas sentem o desconforto e reagem da maneira que puderem, por exemplo, se recusando em ir à escola ou tendo comportamentos agressivos.

Do nascimento até a adolescência

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Suliane






Não quero informar nome ou e-mail





A psicologia infantil é uma das áreas mais estudadas atualmente, abrangendo crianças desde o nascimento até a adolescência. É comum os pais não aceitarem a ideia de que seu filho possa precisar de um acompanhamento psicológico.

No entanto, devemos lembrar que a criança pode necessitar de ajuda para encontrar e resolver seus problemas, pois, muitas vezes, elas não sabem definir seus sentimentos e pensamentos.

Além disso, a manifestação de problemas emocionais pela criança é feita de forma diferente, por exemplo, através de agressividade, inquietação extrema, contato excessivo com os pais, “xixi na cama”, isolamento, e assim por diante.

Psicólogo para Crianças

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

O atendimento à criança abrange desde problemas de comportamento até o desenvolvimento de habilidades social, mental e emocional, bem como o bem-estar geral.

O acompanhamento com um psicólogo especializado na área infantil torna-se mais importante em uma sociedade na qual diagnósticos errôneos são definidos e a medicalização frequente é feita, muitas vezes, de forma desnecessária.

O psicólogo infantil tem as habilidades necessárias para interagir com a criança, como a forma de falar, o tom e as palavras utilizadas, criando um ambiente de confiança para ela.

Mesmo considerando o fato de não terem experiência de vida suficiente para “acumular” sofrimentos, não devemos menosprezá-los quando eles existirem. Assim, a criança terá certamente uma vida saudável, feliz e livre.

Confira Dezenas de Textos sobre Psicoterapia Infantil

Através da história da Psicologia Infantil

A infância é um momento delicado, muito influente na vida de uma pessoa e que terá um grande impacto sobre o tipo de adulto que ela será mais tarde.

Porém, não era o que pensavam os medievais que consideravam as crianças nada mais que “mini-versões” dos adultos, e assim, eram tratadas como tal desde pequenas.

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

O filósofo John Locke (1632 – 1704) ajudou a mudar essa perspectiva no fim do século XVII. Ele desenvolveu a teoria da “folha em branco”, a qual afirma que após o nascimento a mente da criança não passava de uma folha em branco.

Todos os conhecimentos, comportamentos e tendências de um adulto eram criados de acordo com o que se passou na infância. Já Jean-Jacques Rousseau, filósofo no século XVIII, ficou conhecido por sua teoria da “bondade inata”.

A teoria sugeria que quando uma criança nascia, ela não era má ou “em branco”, mas inerentemente boa, e que os males encontrados na sociedade é que a tornavam mais rudes.

Hoje, o debate sobre se as crianças nascem boas, ruins ou indiferentes ainda existe, mas é menor. De fato, o que se sabe é que a infância é um momento muito influente na vida de qualquer um, pois mesmo os eventos pequenos são marcantes.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autor: Thaiana F. Brotto

CRP 06/106524 – São Paulo

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC