Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Terminei um relacionamento de muitos anos: o que fazer agora?

Meu relacionamento não vai bem: insistir ou terminar

Meu relacionamento não vai bem: insistir ou terminar?

Muitos casais que estão juntos há anos já passaram por esse conflito. A relação vai se desgastando, as brigas se tornam diárias, o respeito e a confiança desaparecem.

No entanto, até esgotar o sentimento, há um longo caminho que pode renovar um relacionamento, ou mesmo terminá-lo antes que o respeito acabe.

É bastante complicado determinar qual é a melhor alternativa quando nos damos conta que o relacionamento não vai bem.

Insistir no relacionamento ou terminar?

Não existe uma receita pronta que dê o resultado com 100% de certeza, infelizmente. Mesmo assim, alguns exemplos recorrentes de casais que procuram ajuda de um psicólogo podem fazer você enxergar melhor sua situação.

Há casais, por exemplo, que simplesmente não entendem o que está errado e por que brigam tanto. Nesse momento, a busca por auxílio e acompanhamento psicológico pode ser a melhor opção.

A parcela de responsabilidade diante do comportamento de cada um deve ser dividida igualmente. Quando apenas uma pessoa está pensando nas consequências do que faz ou fala, os conflitos tendem a aumentar.

Mesmo assim, sempre há espaço para melhoras em qualquer relacionamento conjugal, desde que haja vontade de mudar.

Uma dica, que pode até parecer clichê, mas que pode ajudar muito na hora de decidir se mantém ou termina um relacionamento, é fazer uma lista de prós e contras da relação. Sabe aquela velha história de colocar as coisas boas e ruins em uma balança?

Todo relacionamento passa por fases melhores e piores e, por isso, não dá para abrir mão na primeira dificuldade ou briga.

Se os pontos positivos da relação pesarem mais que os negativos, pode ser a hora de procurar terapia de casal ou individual.

Antes de desistir de um relacionamento que tomou tempo para ser construído, por que não tentar uma solução boa para ambos?

Brigas constantes, ausência do parceiro, desconfiança — tudo é motivo para estragar o que poderia ser uma parceria mútua

Nesses casos, quanto mais cedo o casal ou um dos parceiros buscar auxílio profissional, melhor.

Principais fatores para o término de um relacionamento

O que o casal pode considerar para melhorar a relação

Para que um relacionamento volte a ser bom para os dois, algumas palavras-chave precisam voltar ao cotidiano do casal. Veja abaixo:

  • Respeito: saber respeitar diferenças sem brigar, o espaço do outro, o jeito que se veste, como se expressa, etc.;
  • Confiança: desconfiar do parceiro não combina com relacionamento saudável e nem com um futuro promissor;
  • Companheirismo: um casal é também amigo — ao menos deveria. É preciso apoio mútuo nos bons e maus momentos;
  • Conversa: tudo começa com uma boa conversa. Não adianta ficar restringindo assuntos que incomodam. Um casal precisa conversar sobre tudo;
  • Cooperação: um casal não pode competir. Relacionamento não é um jogo;
  • Atração: a vida sexual importa bastante. Não adianta fingir; e
  • União: a vontade de estarem juntos e compartilhar momentos é fundamental.

A decisão de continuar ou não um relacionamento cabe ao casal, mas buscar ajuda de profissionais que lidam com isso diariamente pode facilitar a resposta. Há relacionamentos que já acabaram há muito tempo, embora o casal continue junto.

A terapia de casal ou mesmo a individual pode esclarecer isso mais facilmente. Dessa forma, cada um pode seguir seu caminho e buscar a felicidade. Nem sempre insistir em um relacionamento é a resposta.

Principais fatores para o término de um relacionamento

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

O término de um relacionamento é um momento que envolve as mais diversas emoções.

É comum que as pessoas se sintam tristes, vulneráveis, sensíveis e frustradas, afinal, essa é uma situação que indica uma grande mudança para a vida e que, na maioria dos casos, não estávamos preparados para enfrentar.

Em momentos assim, a ajuda de um psicólogo pode ser fundamental para a superação!

Quando estamos em um relacionamento, seja um namoro ou casamento, costumamos fazer planos para futuro, idealizar situações e criar expectativas.

Então, com o término, todos esses sonhos vão por água abaixo, e são substituídos por outro pensamento: o que eu fiz de errado? A pergunta para essa resposta pode variar bastante.

Nem sempre um dos parceiros realmente cometeu um erro que causou o fim do relacionamento.

O que pode acontecer é uma incompatibilidade de vontades, objetivos e modos de viver.

Conheça quais são os principais motivos que geram o fim de um relacionamento:

Traição

Esse é um momento complicado e triste: quando um dos parceiros descobre uma traição.

Existem duas situações: um deslize ocasional (como um beijo ou relação sexual única, sem interesse de continuidade, com outra pessoa) ou um relacionamento longo (diversos encontros, relações sexuais e, em alguns casos, até filhos). Faz parte da individualidade de casal decidir o que fará diante disso.

Há casais que conseguem superar o problema e se reconciliar, mas, muitas vezes, a traição é motivo para o fim do relacionamento.

Vidas distintas

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Quando o casal começou o relacionamento, provavelmente, sua vida e rotina se encaixavam.

Só que, com o passar do tempo, os trabalhos mudaram, os hobbies, lazeres e, quando eles se dão conta, seus modos de viver já não são mais compatíveis, e cada um segue uma vida completamente individual.

Interesses fora da relação

Nessa situação, a traição, de fato, não acontece. No entanto, há interesse de um dos membros do casal em uma outra pessoa de fora do relacionamento.

Um amigo, colega de trabalho ou conhecido rouba o amor e a atenção e não há mais vontade de continuar o relacionamento.

Fim da atração

A rotina começa a se repetir, a paixão do início não é mais a mesma, a correria do dia faz com que o casal deixe de lado seus momentos íntimos e, então, não há mais atração sexual.

Quando o casal enxerga um ao outro apenas como um amigo, é sinal de que não há mais interesse sexual e não é possível manter um relacionamento dessa maneira.

Em uma situação assim, pode ser até válido procurar a ajuda de um psicólogo e tentar uma terapia de casal para saber se é possível restabelecer a chama do relacionamento ou se a melhor saída para a felicidade dos dois é o término.

Intolerância

Tudo que o(a) parceiro(a) faz começa a irritar: a voz, o jeito de falar, as brincadeiras, as atitudes.

Vocês não têm mais vontade de conversar, paciência para lidar um com o outro e nem vontade de estar juntos.

Quando isso acontece, é sinal de que a insatisfação com o relacionamento chegou a um ponto em que não é mais possível seguir com o namoro ou casamento.

Dicas para superar o fim do relacionamento

Como lidar com o término de um relacionamento?

Quem passa por qualquer uma das situações descritas acima, provavelmente, pensa se é a hora certa de terminar um relacionamento ou então já decidiu pelo término.

Cada casal possui sua própria história, características e individualidades e, por isso, não há regras e nem certo e errado quando o assunto é o fim de uma relação.

Se vocês vão continuar amigos, se nunca mais irão se ver, se vão manter o respeito ou se odiar, tudo isso depende muito da situação e da maneira que cada um foi impactado com o relacionamento.

O fim de um relacionamento também não significa o fim da felicidade, pois acontece de casais reatarem ou então encontrarem a alegria em uma nova pessoa.

Caso você esteja passando por essa situação e se sentindo desconfortável, procure a ajuda de um psicólogo. Ele é o profissional que pode ouvir o que aconteceu com o seu relacionamento, compreender o seu sentimento e te ajudar a recuperar a autoestima e felicidade.

Nunca é fácil quando um relacionamento que durou muito tempo termina.

Seja um casamento ou um namoro, dar fim a uma relação depois de alguns anos geralmente vira o nosso mundo de cabeça para baixo e desperta uma série de sentimentos novos – tanto bons quanto ruins.

O impacto psicológico de um término pode ser muito forte e deixar traumas consideráveis.

Acabar um relacionamento pode doer muito, mesmo se as duas partes estejam infelizes ou quando o convívio já está bem prejudicado.

O que gera tanto sofrimento para algumas pessoas é saber que um término não significa apenas que alguém, que um dia foi muito importante na sua vida, agora já não faz mais parte dela, mas sim que os sonhos e planos feitos juntos também fracassaram.

Recuperar-se de um término pode ser difícil, mas é importante lembrar que você consegue passar por isso. Pode parecer difícil, mas talvez superar o fim do relacionamento pode ser um momento bom e de autoconhecimento.

Abaixo, confirma algumas dicas de como superar o término de uma relação com resiliência:

Terminei um relacionamento de muitos anos: o que fazer agora

Permita-se sentir tristeza

Logo que o relacionamento termina é quando sentimos o maior impacto. De repente, de uma hora para a outra, a pessoa que era companheira de todas as horas já não é mais. É importante dar-se tempo para sentir as mudanças e adaptar-se a elas.

Se for para ficar triste, fique, contanto que seja por um período curto, para que a tristeza não se prolongue e o impeça de realizar atividades importantes da sua rotina.

Sufocar os sentimentos ou tentar ignorá-los só vai fazer com que eles voltem mais fortes no futuro.

Não há problema em sofrer por um tempo. Busque apoio de seus amigos e familiares à medida que você aceita as mudanças em sua vida.

Assim como o luto, se você deseja superar o fim do relacionamento, é preciso respeitar o tempo de cada sentimento.

Não veja o relacionamento que chegou ao fim como um fracasso

Não olhe para relacionamentos passados como fracassos, mas como oportunidades para aprender sobre si mesmo e oportunidades de melhorar seus relacionamentos futuros. Não importa se você tem 20 ou 60 anos, sempre podemos aprender mais.

Tire algum tempo para reavaliar o que você precisa em um relacionamento. Você tem escolhido parceiros que são capazes de um relacionamento amoroso e maduro?

Você estava esperando que a pessoa amada mudasse? Talvez você precisasse de algo que não estava disponível em seu relacionamento anterior.

Preencha o seu tempo

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

O tempo livre, que vocês quase sempre passavam juntos, agora é só seu e você pode fazer o que bem entender com ele. Isso ao mesmo tempo chega a ser assustador e libertador.

Mas, o importante é preenchê-lo com atividades que te façam bem, que sejam do seu interesse e te ajudem a tirar a cabeça do término.

Comece a fazer parte de um grupo de corrida, faça aulas de artes, ioga, meditação, culinária, música…

Qualquer coisa que seja boa para sua mente e seu espírito.

Não se preocupe se você não está em um relacionamento. Seu valor vem de quem você é, não de com quem você está. Aproveite esse momento e redescubra as coisas boas que te fazem feliz sozinho.

Seja ver um seriado, sair para uma balada que você não ia há muito tempo…

Ficará surpreso em como é fácil se sentir muito bem sozinho.

Saia de casa

Você não precisa ficar recluso só porque não possui um parceiro amoroso. Na realidade, agora que está solteiro, aproveite!

Vá ao cinema, ou ainda uma balada com os amigos. Vá a um café sozinho, aprecie uma boa comida e um bom livro

Há tantas atividades que agora você pode fazer! Então, aproveite esse momento!

Que tal mimar a pessoa mais importante da sua vida: você? Se dê presentes, vá para uma academia, faça coisas maravilhosas e divertidas.

Você é uma pessoa especial e merece isso.

Cuide da sua saúde

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Suliane






Não quero informar nome ou e-mail





Tomar um porre depois de terminar um relacionamento pode até parecer uma boa ideia logo de cara, mas a ressaca do dia seguinte e a permanência da lembrança vão provar para você que há outras formas mais saudáveis de lidar com a situação.

Aproveite este momento para cuidar da sua saúde, se alimentar bem, dormir bastante e praticar exercícios físicos (a endorfina pode fazer maravilhas pelo nosso bem-estar!).

Ao melhorar sua saúde e aparência, sua autoestima irá aumentar.

Fique perto de boas companhias

Traga para perto de si pessoas que tem boas energias, em quem você pode confiar e que querem te ver bem.

A família costuma ser uma fonte de carinho e compreensão, que traz conforto, assim como os amigos.

Procure um parente ou amigo mais próximo com quem possa conversar sobre a situação abertamente.

Falar sobre o assunto vai ajudar você a perceber que não está sozinho e a lidar com essa transição de modo mais rápido e com menos dor.

Você sabia que o amor romântico é apenas um entre os milhares de tipos de amor? E agora que você está solteiro, que tal começar a dar mais atenção aos outros?

Cerque-se de família, amigos, pets etc. Distribua e receba muito amor e afeto para superar o fim do relacionamento.

Perdoe a si mesmo(a)

Perdoe a si mesmo. Você não pode mudar o passado, mas pode aprender com seus erros e a não os repetir.

Perdoe o(a) parceiro(a). Isso não significa que você esteja dizendo que está tudo bem e não há nenhum problema no que aconteceu.

O que isso significa é que está cortando totalmente o vínculo, tanto com suas perdas quanto com ele(a). E que não vai mais investir tempo ou energia em algo que te machuca.

Busque ajuda

Dar fim a um relacionamento gera um grande abalo psicológico em qualquer um. É importante conversar sobre a nova configuração da sua vida para que possa passar pelas mudanças de uma forma menos traumática.

Não é raro que términos de relacionamentos longos resultem em depressão, ansiedade e outros problemas psicológicos, que podem trazer grandes tristezas para a vida.

Se sentir que precisa de ajuda para percorrer esse momento, procure um psicólogo com quem você pode conversar confortavelmente sobre qualquer assunto e trabalhar essa questão da melhor forma.

Uma necessidade obsessiva de estar com alguém que não quer mais um relacionamento pode ser um sinal de vício em amor. Aproveite esse momento para resolver questões internas a fim de que você possa ter uma vida plena.

Essas são algumas dicas poderosas para superar o fim do relacionamento. Um psicólogo pode ajudar através da terapia, que pode ser um ótimo recurso caso o sofrimento seja muito grande ou o término implique em situações traumáticas.

Seja como for, aproveite esse momento para exercer o seu autoconhecimento e o seu bem-estar.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

19 comentários em “Terminei um relacionamento de muitos anos: o que fazer agora?

  1. Hoje faço 55 anos, meu casamento de 32 anos, esta praticamente acabado, é complicado falar a respeito, mas não posso fazer alguém me amar, simplesmente acabou o amor. Agora começa minha luta comigo mesmo, não quero ver rostos tristes, tanto de filhos quanto dela, penso que posso superar melhor a dor, mas não receber por uma rede social um seco feliz aniversário.

    • Olá, compreendo. Fazer uma terapia individual com foco em autoconhecimento seria uma boa opção para entender melhor suas emoções pós termino de um relacionamento longo. Abraços,

    • Ela terminou comigo depois de 6 anos de namoro, magoei ela , falei palavras q não devia , e não foi a primeira vez , ela ainda me ama, mais achou melhor terminar, estou muito mal

      • Olá, términos nunca são fáceis ainda mais quando reconhecemos nossa parcela de culpa. Peça desculpas e aguarde o tempo dela, enquanto isso você pode descobrir coisas que gosta de fazer, hobbies ou mesmo buscar uma ajuda profissional para como lidar com essas emoções. Abraços

  2. Tenho 25 anos de casamento, amo meu marido mas ele repete os mesmos erros, estou muito cansada, não importa minha atitude, não melhora

    • Olá, é importante manter o diálogo a respeito do que você não está feliz dentro de seu relacionamento. A terapia de casal é indicada quando não é possível mais manter uma conversa saudável entre as partes. Abraços,

  3. Meu casamento de 21anos que era um casamento de amor complicidade,companheirismo,um casamento quase perfeito está por um fio ,tudo começou em março deste ano quando ele começou a ter problemas de libido, disfunção erétil,eu sempre fui compreensiva,mas de 2mesrs senti que ele estava frio comigo, não era mas aquele homem gentil estava nervoso nem aceitava meus carinhos, então chamei para uma conversa seria ele me disse que não me amava mais que não sentia mais desejo por mim ele não quer procurar ajuda profissional ele disse que acha que quer terminar ,estou sem chão o que será que aconteceu?ele me disse que não tem outra o que fazer?

    • Olá Adriana, pode ter mais coisas envolvidas como estresse, problemas de ego ou inseguranças na cabeça do seu esposo. Como ele não deseja buscar ajuda profissional, você pode iniciar uma terapia individual com foco na terapia de casal, um profissional, após te ouvir atentamente, conseguirá te dar ferramentas para lidar com essa situação. Abraços

  4. Eu terminei meu namoro de 2 anos, começou muitas brigas e ela optou terminar .. fiquei sem chão, mas sei que tive parcela de culpa por ter muitos problemas em ouvir e não entender … ela ainda me ama, só que o melhor pra ambos foi dar tempo ao tempo .. e se os dois sentir que querem esta juntos voltar, mas agora tô buscando o melhor pra mim e pensar nos meus erros pra não acontecer se tiver uma volta ou em algum relacionamento futuro.

    • Olá, compreendo, as vezes é necessário passarmos um tempo conosco mesmo para entendermos nossos sentimentos e emoções e só após isso nos abrirmos novamente para novos relacionamentos. Aproveite esse tempo de autoconhecimento. Abraços,

  5. Ola! Meu marido hoje disse que não é feliz no relacionamento e que é melhor a gente terminar. São 14 anos entre namoro e morar junto, nesse tempo engravidei e foi preciso retirar por ser na trompa e isso já faz seis anos e de lá pra cá, não consegui mais engravidar e isso acabou com a gente. Mas ele tem o direito de ser livre pra conhecer outras mulheres e realizar o sonho dele de ser pai. Só que agora tô em pânico, desesperada, porque mesmo a gente estando mal, ele é meu porto seguro, não sei se vou superar, ja me imagino velha, sozinha e amargurada. Tenho 32 anos e dá medo seguir sozinha, depois de tanto tempo junto. A gente sempre foi muito grudado, por isso não sei como superar, to tentando digerir tudo, sentada, chorando sozinha, no chão da cozinha.

    • Olá, imagino como se sente. Nesses casos você pode propor uma terapia de casal antes de optar por terminar, caso ele não queira, você pode iniciar uma terapia individual com foco no seu relacionamento, ela te dará ferramentas para lidar com essas questões. Abraços

  6. Minha namorada terminou um relacionamento de quase 2 anos, alegando não conseguir avançar na relação. No começo ela se mostrava feliz, sendo intensa na relação. Eu era motivo de admiração dela. Ela mesmo fazia planos. Adorava meu jeito de ser e minha generosidade. Nunca houve qualquer animosidade nessa relação. Não média esforços para nossos encontros. Essa atitude dela me pegou de surpresa ao dizer não conseguir avançar na relação e ter indisponibilidade. Percebo uma instabilidade emocional, ela tem 53 anos e eu 57. Terminou um antigo casamento de 25 anos sem motivo aparente.Em nosso primeiro encontro já disse que não era para criar expectativas, mesmo assim abriu portas a relação, dizendo que consegui plantar a semente e vingou.Gostaria de resgatar esse relacionamento e ajudá-la caso esteja diante de um quadro emocional abalado.Detalhe ela é psicóloga e já fez 30 anos de análise.

    • Olá, compreendo. Pode ter haver com algum tipo de insegurança interna dela. De qualquer forma, o mais adequado seria você buscar uma terapia com foco em relacionamentos para que o profissional entenda de forma detalhada essa relação e te dê um retorno mais assertivo. Abraços

  7. Olá eu tive um relacionamento com a minha esposa de 16 anos e uma hora para outra ela decidiu sair de casa e me deixar só e por esse motivo eu não tô conseguindo me controlar porque não pegou de surpresa e eu não sei como é que eu faço para viver nesse momento 16 anos de convivência com todo respeito e chama o fruto de duas filhas uma de 10 e outra de idoso e chega uma hora que passou para mim que não tinha mais gostar por mim e eu sempre gosto que observei que de uma hora para outra me deu esse choque sem motivo nenhum procurei tal dizendo que tava cansada essas coisas era motivo eu simplesmente pensei que chegasse me falasse antes ele me preparar mas foi um choque imenso e eu tô passando por dificuldade que relacionamento dessa separação e aí eu quero saber como posso ser ajudado porque não é fácil .

    • Olá, realmente é uma fase muito complicada. Um psicólogo certamente poderá ajudar através da terapia, que pode ser um ótimo recurso caso o sofrimento seja muito grande ou o término implique em situações traumáticas. Abraço

  8. Olá sou Anderson Santos meu casamento de 25 anos está muito desgastado por conta de vários fatores entre eles financeiro,falta de relações etc minha parceira não quer mais nem tentar avito pensar que possa ser um interesse por parte dela em outra pessoa pois fico no fato que nós perdemos tentando resolver de forma individual nossos problemas e passamos os últimos tempo trabalhando muito o nós distanciando mais aí do e quando demos conta já não tinhaaos afeto,vontade, intimidades e tudo mais e sempre que tento conversar ela fala que é perda de tempo e o melhor é terminar o que posso eu fazer já estou sem forças para lutar essa guerra mais não queria terminar pois acredito que sempre tem um jeito e depois de ler sua matéria pude perceber que o término também é um jeito

    • Olá, é comum que com o passar dos anos algumas relações vão se desgastando, as brigas se tornam diárias, o respeito e a confiança desaparecem. Nesses casos se ambos querem tentar, devem procurar ajuda. Agora quando apenas uma das partes deseja insistir na relação o melhor caminho é buscar ajuda para entender se é mesmo esse o caminho e se sim, ressignifcar para que ambos os lados sigam felizes. Abraço

    • Olá, é comum que com o passar dos anos algumas relações vão se desgastando, as brigas se tornam diárias, o respeito e a confiança desaparecem. Nesses casos se ambos querem tentar, devem procurar ajuda. Agora quando apenas uma das partes deseja insistir na relação o melhor caminho é buscar ajuda para entender se é mesmo esse o caminho e se sim, ressiginifcar para que ambos os lados sigam felizes. Abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *