Psicologia do Esporte: como ela ajuda os atletas

Categoria dos serviços do psicólogo: crescimento pessoal, crescimento profissional
Psicologia do Esporte

Durante a Copa do Mundo de futebol realizada no Brasil em 2014, todos puderam ver o abalo emocional dos jogadores da Seleção Brasileira após a vitória sofrida sobre o Chile pelas oitavas-de-final e após a derrota para a Alemanha na semifinal. Era visível a sensibilização dos jogadores frente a uma pressão enorme de ter de ganhar uma competição em seu país de origem e ainda demonstrar um futebol com habilidades perfeitas que surpreendesse o mundo.

A emoção que envolve a possibilidade ou o ato de vencer, ou a frustação da perda são sentimentos absolutamente normais e que fazem parte do dia a dia do atleta, mas em determinados momentos ela pode desestabilizar o indivíduo e tirá-lo de seu foco, determinação e coragem. Antes, durante e depois de uma competição, as equipes de um atleta individual ou de uma seleção são acompanhadas por profissionais especializados que lhe darão todo o suporte necessário. Trata-se de uma área muito importante e que vem despontando atualmente: a Psicologia do Esporte.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões relacionadas a crescimento pessoal ou profissional, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Como a Psicologia do Esporte pode ajudar o atleta?

A psicologia esportiva compõe uma das áreas das Ciências do Esporte e pode ser chamada também de Psicologia do Esporte e do Exercício, que pode ser dividido em duas áreas: uma voltada ao praticante de exercício físico ou que pretende iniciar as atividades físicas, e a outra voltada para os esportistas.

A primeira se dispõe a incentivar um indivíduo à prática de atividade física a fim de promover a saúde corporal e mental. A pessoa que pretende mudar seu estilo de vida e adotar entre os hábitos saudáveis a prática de exercício físico, pode não encontrar um caminho simples de percorrer, e se o psicólogo não compreender isso, o desenvolvimento dessa etapa da vida poderá ser defasado. A segunda trabalha o contexto esportivo, empenhado em melhorar a performance dos atletas, aconselhá-los, auxiliá-los nos momentos de frustação e reabilitação de lesões, e promover o exercício físico em geral.

No caso dos esportes, o psicólogo esportivo integra a comissão técnica de uma equipe ou a confederação de um determinado esporte. Acompanha a rotina das equipes, que engloba horários de treinamento, viagens, concentrações, recuperação de lesões, etc. O profissional trabalha para o desenvolvimento e aprimoramento do desempenho esportivo, utilizando ferramentas e métodos que otimizam o rendimento por meio do trabalho das habilidades mentais.

Todo o trabalho do psicólogo esportivo é feito de acordo com a esfera que envolve a equipe, ou seja, os relacionamentos entre todos os componentes do grupo (técnicos, médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, preparador físico, etc.), a motivação, a liderança, a coesão e outros fatores importantes que fazem parte de um grupo. Seu objetivo é entender como os fatores psicológicos influenciam o desempenho do atleta e compreender o que afeta o desenvolvimento esportivo nos âmbitos emocional, de saúde e bem-estar de uma pessoa.

O profissional da Psicologia do Esporte deve ter, é claro, conhecimento em aspectos da Psicologia aliado aos conhecimentos específicos do exercício físico e do esporte em questão. Quem atua ou deseja atuar nessa área deve, antes de tudo, gostar de esportes e acompanhar as competições. Tanto o profissional de Educação Física quanto o psicólogo têm em suas grades curriculares os conceitos de Psicologia do Esporte. Porém, ambos necessitam se especializar na área após a graduação.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.