O amor nasce ou ele se constrói?

Categoria dos serviços do psicólogo: terapia de casal, relacionamentos, casamento
O amor nasce ou ele se constrói?

Ah, o amor! Tão cantado em verso e prosa… Todos querem viver um grande amor e todos buscam por ele. Vale lembrar que um relacionamento amoroso pode até nascer de repente, mas vai precisar de cuidados para se sustentar.

O casal sempre deve levar em consideração que o amor precisa de dedicação diária. Quando este fato é esquecido, a ajuda de uma terapia com psicólogo pode salvar o amor que está se partindo.

O amor nasce ou é construído pelo casal?

Quando o cupido dá a flechada, não tem jeito, é amor à primeira vista! É o amor que sonhamos, que vimos nos contos de fada e que nos fará para sempre felizes. Será mesmo?

Um amor que nasce assim, de repente, é cheio de paixão e arrebatador, sem dúvida. Porém, necessita ser muito alimentado para se desenvolver e se manter aceso no dia a dia. Ou seja: é preciso que o amor que nasceu forte seja construído e renovado a cada instante.

Mas o amor também pode também ser despertado devagarinho, começar a entrar no nosso coração de forma meio morna, até que ele vai se construindo e aí se torna até mais forte.

Muitas vezes, descobrimos o amor em uma pessoa que está há muito tempo ao nosso lado, com quem mantemos uma amizade e que nem imaginávamos que se tornaria um grande amor.

Não importa como o amor começou. Se foi paixão à primeira vista ou se foi se descobrindo aos poucos. O importante é que o casal tenha a consciência de que os dois deverão se dedicar para construir a história desse amor.

Construindo um relacionamento amoroso

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo para terapia de casal, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

O relacionamento amoroso deve estar baseado na intimidade, lealdade e integridade. Amar é uma escolha que fazemos diariamente e que a todo tempo deve ser renovada.

Se é uma escolha, não deve ser movido pela cobrança ou expectativa, embora o ideal é que haja um equilíbrio de ambos os lados. Assim, a cumplicidade e o esforço para construir esse amor serão mais bem compartilhados.

Conquistar um amor todos os dias exige atitude e determinação. Um sorriso, um abraço, um carinho, um presente fora de hora, tudo ajuda! Compartilhar segredos, medos, inseguranças, partilhar sonhos, projetos… Todos os gestos para fortalecer o amor ajudam a construí-lo e solidificá-lo.

Porém, quando uma ou ambas as partes passa a preocupar-se somente com si mesma, com suas atividades diárias, com suas questões e começa a descuidar do amor, não o alimentando mais, não cultivando, ele murcha e o relacionamento passa a se dissolver.

E quando o amor esfria? O psicólogo pode ajudar

Muitas vezes, a pessoa nem percebe que deixou de cuidar do relacionamento, de cultivar o amor, magoando ainda mais quem está ao seu lado. A reunião de sentimentos de mágoa, ressentimento e a displicência com o amor podem levar o relacionamento à ruína.

Neste ponto, é importante que um dos dois tenha consciência e procure por uma terapia de casal junto a um psicólogo.

Na terapia, com a ajuda das ferramentas utilizadas pela psicologia, o casal irá trazer a tona os sentimentos conflitantes, as atitudes que estão sufocando o amor e, por fim, o psicólogo vai ajudar a recuperar aquele amor que estava se perdendo e conduzir o casal a torná-lo forte e saudável novamente.

Quem leu esse texto também se interessou por:

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.