O que é ter qualidade de vida?

O que é ter qualidade de vida

O termo “qualidade de vida” tornou-se um conceito que abrange diversas áreas, podendo ser intelectual, espiritual, física, mental ou financeira. Veja bem, alguns podem enxergar que ter uma boa casa, o carro do ano e jantar em lugares bons é qualidade de vida. Assim como ser um pesquisador de sucesso e publicar muitos artigos. Claramente as duas situações são excelentes e transparecem qualidade de vida, porém ambas podem estar ligadas à boa saúde física e mental, não é mesmo?

Possuir metas profissionais e materiais são importantes para qualquer indivíduo. No entanto, alcançar os objetivos garantindo saúde ao seu próprio corpo é fundamental, e isso quer dizer buscar equilíbrio em todos os campos da vida.

Viver a vida com qualidade

Os avanços na área da medicina ajudaram muito a aumentar a longevidade da população e, durante um bom tempo, o foco mudou para “quantidade de vida” ao invés de “qualidade de vida”. Melhorar as técnicas para fazer diagnósticos mais precisos faz parte dessa evolução, mas o que dizer sobre viver a vida sem ansiedade, estresse ou tensão constante?

Para a maioria das pessoas que levam uma vida considerada comum hoje em dia, ou seja, conciliada entre trabalho, cuidar da casa, estudo, entre outras tarefas, o desejo mais comum é conseguir administrar a ansiedade e baixa autoestima gerada pelo estresse do dia a dia. Embora não seja considerado uma doença de fato, o estresse pode desencadear doenças neuropsiquiátricas como depressão e transtorno da ansiedade, e sentimentos de baixa autoestima, de culpa, desânimo e falta de motivação.

Como melhorar a qualidade de vida?

Comer melhor, se exercitar, dormir bem e valorizar os momentos de lazer é importante para todos se manterem saudáveis, em todos os aspectos. Não acredita? Pense em todas as pessoas que você conhece e que levam uma vida baseada em boa alimentação, exercícios físicos, lazer, trabalho e que valoriza a ajuda do psicólogo para lidar com as dúvidas e dificuldades que surgem naturalmente. É bem provável que elas tenham boa saúde em todos os âmbitos, ou resumindo, qualidade de vida.

Alimentar-se bem

Optar pela alimentação equilibrada não é somente sinônimo de beleza. Prestar atenção no que você come é um dos pontos centrais para viver melhor. Estudos recentes relacionam excesso de açúcar com ansiedade, sono de má qualidade e até mesmo depressão, sem contar que é o ponto de partida para a obesidade – comprovadamente um requisito para uma vida não-saudável. Gorduras boas, como o ômega 3, melhoram a saúde cerebral, promovendo a memória, aprendizado e bons pensamentos.

Dormir melhor

Descansar o corpo e a mente depois de um dia longo é mais do que importante ou fundamental, é essencial. Boa parte das pessoas que relata estresse, ansiedade ou tensão em excesso não tem uma noite de sono de qualidade, ou seja, ou dorme poucas horas ou o sono é inconstante, despertando várias vezes durante a noite e acordando mais cansado do que foi dormir. Portanto, procure ir para a cama cedo e evite atividades estimulantes (ver televisão, fazer exercícios, jogar videogame, ler no tablet, etc.).

Praticar atividade física

Se sentir indisposto e desanimado de vez em quando é perfeitamente normal, mas sentir-se assim todos os dias é um problema. Para algumas pessoas pode soar estranho dizer que exercícios físicos dão mais energia, mas a verdade é que, sim, eles garantem a liberação de substâncias que beneficiam o organismo e proporcionam mais ânimo e motivação para os outros campos da vida, como trabalho e estudo, além de melhorar o sono.

Conversar com um psicólogo

Ter dúvidas, dificuldade de compreender certas situações ou se sentir com baixa autoestima é perfeitamente normal para qualquer ser humano. O problema começa quando essas condições são frequentes e impedem a realização de tarefas simples, afetando a qualidade de vida. Se sentir necessidade de “colocar as ideias no lugar”, procure um psicólogo com o qual se sinta bem e confortável. Certamente será benéfico e complementará a busca do equilíbrio em todas as partes da vida.

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.