Aprendendo a dialogar

Categoria dos serviços do psicólogo: ajuda emocional
Aprendendo a dialogar

Você já percebeu que a consulta com o psicólogo normalmente se baseia no diálogo? O paciente conta o que está acontecendo, como está se sentindo, qual o motivo que o levou até o consultório e o psicólogo conversa sobre o assunto, o estimula a pensar mais e o ajuda a descobrir a raiz dos problemas. Mesmo fora de um ambiente profissional, de consultório, saber dialogar é fundamental para preservar os relacionamentos e a própria saúde mental. Conseguir, de fato, ouvir o ponto de vista do outro, levar tudo o que é dito em consideração, ponderar sobre o assunto e expor as suas ideias com respeito e clareza são qualidades cada vez mais raras de se encontrar atualmente.

Parece simples, já que conversar com outras pessoas é algo que fazemos todos os dias. No entanto, temos muitas dificuldades em dialogar de forma eficaz. Ser uma pessoa aberta ao diálogo pode fazer toda a diferença, tanto no ambiente corporativo quanto na vida particular do indivíduo.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para buscar ajuda emocional, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Por que é importante saber dialogar?

O diálogo é o meio de comunicação mais simples e direto entre seres humanos – é bom lembrar, de forma irônica, que uma conversa não precisa necessariamente de aparelhos eletrônicos para acontecer. Mas também é um dos mais difíceis: a linguagem abre espaço para desentendimentos, conflitos de interesse, problemas de comunicação. Todos já passamos por situações em que fomos mal compreendidos e, muitas vezes, é o medo de passar por isso de novo que faz com que não possamos dialogar bem.

Um bom diálogo pode resolver conflitos, evitar desentendimentos, expressar sentimentos. No ambiente pessoal, ele ajuda a unir as pessoas, a deixar claro qual a importância dos outros em nossas vidas e a evitar discussões. No ambiente corporativo, ele resolve conflitos entre funcionários, motiva o grupo em busca de um objetivo comum e torna equipes mais produtivas e eficazes. Mas qual é o segredo para aprender a dialogar do jeito certo?

Passo-a-passo do diálogo

Algumas pessoas têm mais dificuldades de se expressar. Em alguns casos, a ajuda de um psicólogo é essencial: ele compreenderá a origem dessa incapacidade e ajudará o paciente a desenvolver a habilidade de se expressar.

Mas podemos tentar aprender a dialogar seguindo os seguintes passos:

Saiba o momento certo de propor o diálogo

Não podemos dialogar a qualquer momento. Para resolver um conflito com alguém, nem você e nem a outra pessoa devem estar de cabeça quente, irritados em excesso. Para falar sobre algo importante, é melhor que o seu interlocutor não esteja com muita pressa, por exemplo. Nesses casos, é melhor achar um melhor momento em que todos estão mais tranquilos e disponíveis. Saber o momento de deixar a poeira baixar e a hora certa de propor o diálogo é uma característica importante.

Saiba ouvir

Saber ouvir é uma parte essencial para quem pretende aprender a dialogar. Ouvir o que o outro tem a dizer, considerar sua opinião, a sua versão da história, os seus problemas e angústias, por exemplo, ajudam a criar base para um bom diálogo e, consequentemente, para uma boa relação pessoal. Quando é só você quem fala, não está acontecendo um diálogo, e sim um monólogo, um desabafo, que pouco irá ajudar a resolver as pendências com o outro.

Saiba falar

Na hora de falar, você também deve tomar cuidado. Palavras podem criar ou destruir relações. Por isso, pense bem antes de expor a sua visão sobre o assunto a ser discutido. Pondere se não está dizendo isso só para machucar ou provocar o outro. Só fale aquilo que corresponder aos seus sentimentos verdadeiros. E o faça de maneira clara e objetiva, sem rodeios, sem enigmas. Você só pode conseguir o que quer quando o outro sabe o que você deseja.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.