A influência do equilíbrio emocional na carreira profissional

A influência do equilíbrio emocional na carreira profissional

São muitos os fatores que integram o desenvolvimento de uma carreira profissional. Vivemos tempos de constantes e rápidas mudanças, desafios e paradigmas são alterados ou superados com a mesma velocidade com que surgem.

Houve um tempo em que para se construir uma boa carreira profissional era necessário ter um bom currículo, experiência na área de atuação e alta competência técnica, porém atualmente vemos que além dessas habilidades uma exigência recorrente é o equilíbrio emocional.

Ter equilíbrio emocional, seja na vida pessoal e/ou profissional, é essencial para que se estabeleçam trocas saudáveis nas relações interpessoais.

Atualmente as empresas e corporações esperam que seus lideres e funcionários tenham maturidade e equilíbrio para lidar com as situações no ambiente de trabalho. Essa expectativa baseia-se no fato de que uma pessoa em desequilíbrio certamente terá comportamentos inadequados como por exemplo: agir impulsivamente movido pela emoção, ficar paralisado frente a um problema, tomar decisões emocionais e não racionais sem a avaliação realista dos fatos, criar conflitos entre as pessoas prejudicando o clima organizacional.

Em termos práticos, a falta de equilíbrio emocional prejudica diretamente a produtividade, o desempenho e o desenvolvimento profissional.

Mas como manter o equilíbrio emocional frente às adversidades, pressões, e complexos problemas que ocorrem no ambiente de trabalho?

Primeiramente é preciso entender que as emoções fazem parte de quem somos e são naturais, portanto elas não vão “sumir” das nossas vidas, ou seja, não adianta negá-las ou evitá-las, mas sim conhecê-las e controlá-las.

Aprender a entender nossas reações emocionais frente as situações é de fundamental importância para o exercício de controle e equilíbrio. Buscar o autoconhecimento é o primeiro passo para encontrar formas assertivas de administrar as próprias emoções.

Outras dicas são:

  • fazer exercícios físicos para dar vazão as suas emoções e extravar o acumulo de energia;
  • ler materiais que tragam novos conhecimentos e desenvolva sua mente, pois essa atividade pode proporcionar satisfação e prazer;
  • manter o foco no trabalho, no que deve ser feito e não nas emoções;
  • respeitar seus limites, ponderando o que é melhor para você e até onde deve ir nas situações.
  • cuide de sua vida pessoal de forma que ela seja fonte de satisfação e prazer.

Conhecer sobre as próprias emoções e controlá-las não é uma tarefa fácil. A boa notícia é que não precisamos fazer isso sozinhos, o processo de psicoterapia é o caminho seguro e indicado para auxiliar na conquista do equilíbrio emocional.

Autora: Andrea Ferreira (Psicóloga CRP 06/113065)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.