Autoconfiança: ainda dá tempo de adquiri-la?

Categoria dos serviços do psicólogo: psicoterapia
Autoconfiança e Psicologia

Pessoas autoconfiantes normalmente são admiradas, determinadas e não têm medo de assumir desafios. Quem possui autoconfiança acredita em si mesmo, fala com propriedade, mostra-se firme.

Seja no trabalho, seja na vida pessoal, cultivar este aspecto da personalidade é fundamental para viver com mais satisfação e com menos inseguranças. No entanto, há quem desacredite no poder da autoconfiança e na sua própria habilidade de adquiri-la. Saiba mais sobre este assunto no texto abaixo.

Por que a autoconfiança importa?

Quem possui problemas de autoconfiança está sempre duvidando de si mesmo e guarda as ideias para si, vive na própria sombra e tem medo de expor suas opiniões.

A falta de confiança gera incertezas e, eventualmente, pode afetar diretamente a autoestima de cada um. Ser autoconfiante é saber valorizar os seus pontos positivos, ter certeza de suas ações, acreditar em si mesmo e no seu conhecimento.

Uma pessoa autoconfiante irradia uma energia que demonstra segurança, força e preparo. No trabalho, este tipo de comportamento é visível em reuniões, em apresentações e até em pequenas atividades do dia a dia.

Na vida pessoal, a autoconfiança transparece em quem é coerente com as próprias ideias e ações, possui visão de mundo bem definida e, sem ser intolerante, sabe argumentar a favor de si mesmo.

Como desenvolver a autoconfiança

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo para realizar psicoterapia, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

A autoconfiança é uma qualidade que pode ser desenvolvida e trabalhada em qualquer momento da vida – nunca é tarde demais para acreditar em si mesmo! E existem algumas formas de fazer isso:

1 – Fique longe de negatividade

Às vezes nem nos damos conta do quanto nossos círculos sociais influenciam na forma como vemos a nós mesmos. Procure ter pessoas positivas na sua vida, que apreciem você e contribuem para que você reconheça todas as suas qualidades. Não aceite quem não valoriza você e não ajuda a ver o lado positivo das coisas.

2 – Mude de postura

A sua postura e a forma como você se comunica, tanto por meio de palavras quanto por linguagem corporal e visual, vai dizer muito sobre a sua autoconfiança. Às vezes, melhorar o visual, ajeitar a postura e sorrir com mais frequência já é o suficiente para que as pessoas o vejam de outra forma e para que você se sinta diferente.

3 – Identifique o que lhe causa insegurança

O primeiro passo para trabalhar a autoconfiança é reconhecer aquilo que impede o surgimento dela. Se é a falta de aprofundamento em algum assunto específico no trabalho, por exemplo, faça um curso, leia mais sobre o assunto e estude até dominá-lo.

Na vida pessoal, pode ser um pouco mais difícil fazer este tipo de reconhecimento, assim como resolver o problema se torna uma tarefa mais complicada. Se a insegurança for psicológica, por exemplo, um profissional capacitado pode ajudar a identificar o problema, enxergá-lo de outra maneira e fazê-lo ver a questão de uma forma totalmente nova.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Vencendo o Luto

    Vencendo o Luto
    Por mais duro que seja sabemos que, por forças da natureza, entes queridos algum dia se irão. Lidar com o luto muitas vezes é muito dificil e pode ser necessario a ajuda de um psicólogo.
  • Psicoterapia ou Medicação

    Psicoterapia ou Medicação
    É frequente as pessoas terem dúvidas sobre o uso da psicoterapia ou da medicação. Algumas vezes o uso combinado, com médico e psicólogo, pode ser importante
  • Ciúme: quando procurar ajuda

    Ciúme: quando procurar ajuda
    O senso comum diz que o ciúme moderado é benéfico para os relacionamentos, pois faz com que o alvo deste sentimento se sinta valorizado. E por ser algo tão comum nas relações humanas, é fácil afirmar que todos já o sentimos ou que já fomos o motivo de sua manifestação.

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.