Como escolher um psicólogo?

Como escolher um psicólogo

Todos passam por fases na vida em que a conversa com o espelho já não é mais tão eficaz, a opinião dos amigos já não traz conforto, as dúvidas a respeito dos caminhos a seguir crescem cada vez mais e angustiam os dias como se não houvesse a possibilidade de ser feliz.

São momentos em que você precisa de mais do que conselhos de quem o ama. Você precisa de um profissional que tenha uma visão “de fora” da situação, que chame a sua atenção para determinados pontos, que o ajude a enxergar novas opções. É a hora de procurar um psicólogo. Mas como encontrar o profissional certo?

Se você já sabe como funciona uma consulta com psicólogo, então meio caminho já foi dado. Algumas pessoas acabam deixando tratamentos de lado e desistindo de uma ajuda que poderia ser extremamente benéfica em suas vidas apenas porque tiveram uma experiência de terapia que não satisfez suas expectativas.

Sim, isso acontece e é por isso que é tão importante saber como escolher o psicólogo e saber o que um psicólogo faz.

Procure conhecer as diversas linhas terapêuticas

Como todo mundo na vida, o psicólogo também escolhe linhas terapêuticas a seguir que se aproximem de sua maneira de pensar e entender o mundo, sem abrir mão, claro, do profissionalismo relacionado à psicoterapia.

Uma boa dica é conhecer um pouco a respeito dessas linhas para procurar entender com qual delas você mais se identifica. Claro que a ideia não é você tornar-se um especialista, mas há quem mais se identifique mais com a Psicanálise, proposta por Sigmund Freud, por exemplo. Segundo Freud, a não aceitação de acontecimentos vivenciados seria a origem dos problemas psicológicos.

A terapia busca o equilíbrio emocional através de uma postura de neutralidade perante tudo o que o paciente diz, espontaneamente, com intervenções pontuais do terapeuta.

Pode ser também que a linha mais adequada seja a Terapia Cognitiva, que trabalha com o pressuposto de que não é a situação que determina o comportamento e a ação, mas sim sua interpretação a respeito de cada acontecimento.

A ideia é readaptar as emoções através da correção destes pensamentos automáticos. Ou talvez as Terapias Corporais sejam as mais indicadas. Uma delas é a bioenergética, que procura liberar o organismo de tensões musculares crônicas, voltada principalmente para a área dos relacionamentos afetivos e sociais- mas há várias outras que podem encaixar-se no seu caso.

Conheça o perfil do profissional

O próximo passo para encontrar o melhor psicólogo para você e saber um pouco a respeito do seu perfil profissional. Procure referências, trabalhos realizados ou o próprio perfil no site ou blog da clínica em que atua.

Normalmente há informações esclarecedoras sobre suas áreas de atuação, sua formação acadêmica, postura, serviços que ele presta, valor das consultas e experiência profissional.

Outra dica importante é conversar com a atendente na hora que você telefonar para marcar a entrevista inicial. Normalmente elas também são psicólogas ou profissionais qualificados para prestar informações que o ajudem a fazer a melhor escolha.

Elas lidam tanto com pacientes com diversos problemas quanto com os terapeutas, e conhecem bem a linha de cada um, por isso podem dar uma boa orientação.

Tire todas as suas dúvidas na entrevista inicial

Não tenha receio de fazer perguntas na sua entrevista inicial, ela existe justamente para que seja feito um alinhamento de expectativas. Diga o que você espera com a terapia, pergunte sobre as ferramentas com as quais poderá contar ao longo do tratamento, o que você espera que mude e em quanto tempo – ele poderá ajuda-lo a perceber se suas metas são realistas ou não.

O melhor psicólogo será aquele que inspirar mais confiança, que o tirará dos momentos de crise e mostrará novos caminhos e possibilidades de vida. Ao fazer a escolha certa, você verá que essa é uma parceria que vale a pena.

Você também vai se interessar por:

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.
Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)