Quais são os principais sintomas do transtorno bipolar

Categoria dos serviços do psicólogo: psicoterapia
Sintomas do transtorno bipolar

Conheça os sintomas do transtorno bipolar e suas principais implicações

O transtorno bipolar além de complexo, tem diagnóstico demorado. Trata-se de uma psicose séria e costuma provocar diversas complicações para quem convive com esse transtorno. Os sintomas podem ser leves ou mais graves, dependendo de cada caso. Segundo os psicólogos, essa doença pode levar a consequências extremas, como a exposição do paciente a riscos elevados ou mesmo ao suicídio.

O transtorno bipolar se caracteriza pela oscilação entre períodos de mania e de depressão. Esses períodos costumam alternar com variações distintas em cada caso, podendo ocorrer em um curto espaço de tempo, ou em fases mais longas. O diagnóstico se dá a partir da observação de um conjunto de comportamentos que transitam entre a apatia e a euforia.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo para realizar psicoterapia, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Alternando entre episódios maníacos, quando são movidos por grande entusiasmo, ocupam se com diversas atividades, sentem pouco sono. Já nos episódios depressivos, eles são envolvidos por sentimentos de culpa, impotência e desesperança, levando a depressão e ansiedade. O transtorno bipolar pode levar ao suicídio e requer atenção da família e profissionais especializados em tratamentos psicológicos.

A doença ser de origem genética e suas causas ainda não são totalmente compreendidas. Os primeiros episódios depressivos ou maniacos costumam ocorrer na adolescência e no início da fase adulta. Conheça os principais sintomas do transtorno de bipolaridade.

1) Oscilações bruscas no humor

Esse é um dos principais sintomas do transtorno de bipolaridade, mas normalmente não ocorre de forma isolada e possui características próprias, como o tempo de duração dos ciclos. A ansiedade e a depressão trazem sofrimento ao paciente, tornando difícil para ele lidar com suas emoções. Encarar constantemente sentimentos de entusiamos e desânimo trazem cansaço e desgastes, gerando impacto direto nas relações familiares e muitas vezes no trabalho.

2) Impaciência e irritação no transtorno bipolar

A agressividade se manifesta quase como uma defesa no paciente, que não sabe lidar com os altos e baixos das emoções. A ansiedade costuma ser estimulante e se manifesta na forma de impaciência exagerada e explosões de raiva, por motivos não muito relevantes.

3) Compulsividade e comportamentos de risco

O paciente com transtorno de bipolaridade apresenta com frequência comportamentos de risco e abuso de drogas e álcool. Cerca de 80% das pessoas com quadros de bipolaridade são movidos por excesso de confianças, que muitas vezes resulta no uso inadequado de substâncias nocivas. Também é comum que o paciente a assuma riscos desnecessários.

4) Disfunção cognitiva e perda de memória

É comum a perda de memória e confusões mentais relacionadas ao transtorno bipolar. Isso se deve a depressão, que podem favorecer a falta de atenção e descaso com informações pertinentes. Também é comum episódios de mania, quando a mente costuma estar muito acelerada, facilitando o acúmulo de dados, que pode ser confundidos.

5) Alucinações e paranoia no transtorno bipolar

Algumas pessoas podem ter alucinações ou paranoia relacionadas ao transtorno de bipolaridade. Os eventos psicóticos estão diretamente ligados aos episódios de mania ou depressão, e ocorrem somente durante esses ciclos. Mas poucas pessoas conhecem esse sintoma, e pode muitas vezes ser confundido com o transtorno esquizoafetivo.

6) Hipomania e o transtorno bipolar

Nesses estados o paciente com transtorno bipolar costuma se sentir eufórico, enérgico e bastante produtivos. Esses sintomas são mais amenos que a mania e não costumam impedir que se siga a rotina ou drible os sintomas do transtorno bipolar. Essa fase pode ser confundida como um ciclo de extremo bom-humor, mas costuma ser precedida de um episódio de depressão ou mania.

O transtorno bipolar é uma doença que atinge cerca de 3 adultos em cada 100. A oscilação no humor é normal quando não prejudica a estabilidade, nem traz consequências para a vida social. A doença pode ser controlada com a ajuda de um psicólogo. Mas em alguns casos exige o acompanhamento permanente dos sintomas. A terapia cognitivo-comportamental se mostra muito benéfica e traz resultados consistentes, contribuindo para a segurança e saúde do paciente, sendo algumas vezes a necessidade do uso de moderadores de humor.

Gostou desse artigo? Então você pode gostar desse também: Terapia Cognitivo Comportamental

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.