Como melhorar a comunicação no relacionamento

Categoria dos serviços do psicólogo: terapia de casal, relacionamentos, casamento
Como melhorar a comunicação no relacionamento com consultório do psicólogo em São Paulo

Melhorar a comunicação no relacionamento é tarefa tão importante quanto manter os laços afetivos.

Um relacionamento saudável depende, em especial, de uma comunicação clara e transparente. Um psicólogo dirá que qualquer tipo de “ruído” no entendimento entre um casal é fator que desencadeia uma série de enfrentamentos. Muitas vezes eles podem levar a confrontos e desentendimentos desnecessários, gerando desarmonia permanente, sequelas e até à separação.

O trauma de conviver com brigas e contendas dentro de um relacionamento injeta ainda mais rancores, repulsa e, no pior dos casos, a ira. No momento em que um não cede a ouvir sobre sentimentos e ações, algo na relação tende a mudar, e para pior.

Quais são as consequências da má comunicação no relacionamento?

A comunicação no relacionamento não é feita apenas de palavras. Expressões corporais, gesticulações, fisionomias, etc., são elementos importantes da comunicação humana. Exercitar a escuta não é apenas ouvir o que o seu par tem a dizer, mas prestar atenção no outro por completo. Isso por que não necessariamente a pessoa dirá tudo o que ela pensa. E serão determinadas expressões permitirão avaliar sentimentos ocultos do parceiro(a).

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo para terapia de casal, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Ausentar-se da discussão é comprometer-se com as brigas. E isso é algo que deve ser evitado para manter a saúde do casal. Para conquistar uma relação feliz e durável e a href=”https://www.psicologoeterapia.com.br/terapia-de-casal/possivel-evitar-a-separacao/”>evitar a separação, ambos devem estar interessados em melhorar a comunicação no relacionamento.

Antes mesmo de focar a atenção nestes fatores, é essencial que o casal siga determinadas orientações que ajudarão a prever situações inconvenientes. O diálogo constante deverá ser, no mínimo, um acordo para que a comunicação flua de forma mais natural possível.

Para melhorar a capacidade de observar, entender e otimizar a comunicação no relacionamento, siga as dicas do texto.

H2 Dica 1. Pergunte, não interprete

Não especule quando você não está compreendendo uma situação ou algo que o(a) parceiro(a) quer dizer. Até mesmo por que em uma situação de conflito, estamos atravessados de sentimentos desagradáveis que podem afetar nosso juízo. Portanto, sempre pergunte e esclareça a situação, antes que ela tome proporções erradas.

Dica 2. Não exagere em utopias

Projetar a “relação ideal” significa, muitas vezes, cair em desilusão com maior facilidade, quando se coloca os sonhos à frente da realidade. A expectativa e a idealização do Outro acaba sendo um dos maiores fatores de frustração de um casal. Portanto, lembre-se que seu companheiro ou companheira são humanos, e tão passíveis de erros como você.

Dica 3. Autoavaliação é fundamental

Questione-se, crie uma pausa no meio do sentimento de descontentamento. Observe-se e faça uma análise de si, seus pensamentos e ações. Quando tiramos um momento para nós e nos observamos com mais calma, é impressionante quantas coisas descobrimos. As vezes, uma situação que parece ser muito ruim é apenas exagerada pelos nossos sentimentos do momento. Além disso, a autoavaliação nos permite verificar como podemos melhorar. Ela nos ajuda a nos tornarmos seres humanos mais felizes.

Dica 4. Pratique a empatia

É sempre importante colocar-se na posição de quem está falando ou demonstrando algum sentimento, mesmo que você não concorde. O fato de “ver” pelos olhos da pessoa, fará com que compreenda melhor o contexto e melhore a comunicação no relacionamento.

>>>Leia também: Como superar as dificuldades da vida a dois

h2 style=”clear:none”>Dica 5. Tenha humildade

Reconheça quando erra. A pessoa que não necessita identificar seus próprios erros, jamais evoluirá no seu caminho pessoal. Muitas vezes, a arrogância a levará a estados de intolerância que poderão ocasionar distúrbios psicológicos mais tarde. E isso pode prejudicar e até destruir relacionamentos saudáveis.

h2 style=”clear:none”>Dica 6. Demonstre atenção.

Não converse por apenas conversar, mas demonstre intenção de ouvir, entender, construir, mesmo que esteja longe de solucionar. Só o fato de prestarmos atenção em nosso cônjuge já reduz a aflição de uma conversa difícil. Assim como é difícil para você, é difícil para o outro. Além disso, no dia a dia, sempre preste atenção ao seu par estiver conversando com ele, seja para escolher o cardápio, seja para definir o futuro do relacionamento. Isso criará mais intimidade e confiança entre vocês, além de melhorar a comunicação no relacionamento.

h2 style=”clear:none”>Dica 7. Dialogar sem gritar

As gritarias não são sinônimas de diálogo ou de entendimento, pelo contrário, elas podem servir de faíscas para uma briga ou agressão. Caso esteja muito irritado(a), deixe a conversa para um outro momento. Nada de bom pode ser transmitido em momentos de ira. Gritos apenas resultam na destruição da comunicação no relacionamento.

h2 style=”clear:none”>Dica 8. Não manipule

Os jogos de manipulação são comuns como estratégia de não brigar, mas são igualmente tão piores quanto uma briga. Em nossa cultura, os casais são estimulados a terem disputas de poder e a jogos amorosos. Tenha ciência de que isso não é saudável e pode até mesmo levar a relacionamentos violentos. Seja sempre leve e saudável, evite jogos e manipulação. Assim você e seu par serão mais felizes.

h2 style=”clear:none”>Dica 9. Seja objetivo

Seja claro e honesto. Não resgate antigos problemas, tente enxergar o futuro. Não desvie o foco da conversa para “saídas laterais”. O objetivo de uma conversa é chegar a uma conclusão comum, seja na escolha do que vão comer, seja em questões complexas como a decisão de ter filhos.

h2 style=”clear:none”>Dica 10. Exercite a tolerância.

Um dos fatores que podem ajudar a criar uma rotina de diálogo saudável para o casal é criar sempre coisas novas para que se experimente o exercício da comunicação. Reconquiste o relacionamento através das palavras e das ações. Todas as relações têm seus problemas. Identifique como e em que momento é possível tratar do problema. Não deixe para depois, qualquer particularidade pode ser importante.

h2 style=”clear:none”>Regra de ouro para uma melhorar a comunicação no relacionamento

O mais importante: não minta. Ser honesto com o outro é ser honesto consigo mesmo. Valorize a sua relação através de seus sentimentos e valores. Deixe que a relação seja construída na base da troca de experiências, compartilhando a todo instante, desejos, e mesmo, as suas fraquezas.

Dadas estas 10 dicas valiosas, você poderá dar os passos corretos para uma boa comunicação no relacionamento. Ouça o que os psicólogos tem a dizer, pois eles podem ajudar a encontrar as origens de frustrações que muitas vezes surgem, sem percebermos de onde elas vêm.

No momento em que você ou seu companheiro/companheira dá um passo para a mudança, toda a dinâmica do relacionamento automaticamente gera algum estado novo.

Não é necessário esperar o pior para buscar melhorar o seu relacionamento, seja com a terapia de casal ou auto observação.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Casamento versus Trabalho

    Casamento versus Trabalho com consultório do psicólogo em São Paulo
    Não conseguir separar problemas do trabalho com o que ocorre no casamento, e vice-versa, é algo que traz sofrimento para muitas pessoas.
  • Relações familiares

    Muitas vezes as relações familiares, mesmo que fundamentadas no amor, podem passar por problemas e conflitos que desgastam todos os envolvidos.
  • Como lidar com uma traição

    Como lidar com uma traição com consultório do psicólogo em São Paulo
    Como lidar com uma traição é uma questão de calma e sabedoria. Não pode haver precipitações, mas por outro lado não se pode deixar feridas abertas. Saiba o que fazer.

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.