Como lidar com crianças hiperativas

Como lidar com crianças hiperativas

Mães e pais muitas vezes não sabem como lidar com crianças hiperativas, o que traz prejuízo para toda a família.

Mas o que é afinal a hiperatividade? O que fazer com uma criança que apresenta estes sintomas? Em primeiro lugar é importante saber o que significa TDAH ou “Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade”. Ao perceber que o seu filho apresenta os sintomas descritos neste texto, é muito importante buscar ajuda de um psicólogo.

Crianças hiperativas são aquelas que costuma apresentar níveis de atividade muito acima das demais. Em geral, a criança torna-se alvo de perturbação por parte dos demais adultos e das crianças ao seu redor. A dificuldade de se manter tranquila e focada em uma atividade demonstra um desafio a ser trabalhado.

Como perceber estes traços de hiperatividade?

Atividades simples como desenhar, brincar, assistir TV ou estudar, para uma criança que apresenta TDAH são quase impossíveis. E isso gera uma preocupação redobrada para pais e professores. Infelizmente, quem não conhece estes sintomas de TDAH, costumam tratar estas crianças de forma equivocada e muitas delas acabam sendo punidas.

Quem conhece de perto uma criança hiperativa identifica tentará amenizar os seus sintomas. As crianças com TDAH costumam estressar e perturbar grupos e espaços, como escolas, parques, condomínios, etc. A hiperatividade também é uma forma de transtorno disruptivo, mas todas as crianças agitadas possuem esse transtorno?

Não. Em geral, as crianças hiperativas são mais agitadas do que jovens e adultos, mas quando a hiperatividade se expressa de forma excessiva, denota rapidamente uma diferença entre as demais. Existem níveis de hiperatividade e seus sintomas variam entre baixos e altos:

  • Comportamentos físicos, expressados por movimentos e gestos às vezes exagerados.
  • Tendência para a impulsividade.
  • Baixo desenvolvimento social e escolar, como na alfabetização
  • Distração e déficit de atenção

A hiperatividade de uma criança quando cresce e chega à fase adulta, muitas vezes transforma-se na característica agitação mental e que, deste modo, é bem conhecida como stress e ansiedade.

>>> Leia também: O que fazer quando seus filhos não se adaptam a uma nova escola?

Como lidar com crianças hiperativas?

Os psicólogos sempre aconselham a observar distintamente os comportamentos entres as crianças ativas e crianças hiperativas. De forma a amenizar o problema, indica-se que em casa algumas tarefas podem ser realizadas pelos pais a fim de melhorar o comportamento infantil enérgico. São pequenas mudanças na rotina que podem refletir de forma benéfica no tratamento. Estas mudanças ajudam a reestruturar hábitos e modos de agir da criança.

Regras precisam ser respeitadas

Isto serve também para os pais que “amolecem” na educação em casa. Liberdade não significa ausência de regras e normas. É comum isto acontecer e deixar que a criança “crie” suas próprias escolhas, etc. Por outro lado, isso pode ser tanto desafiador para os pais quanto para a própria criança.

Em casos contrários, onde há uma intensa imposição de regras, as criançashiperativas são vitimas de pais que já perderam a calma e dificultam na forma de agir com tranquilidade.

Busque ajuda da psicoterapia

O resultado com a psicoterapia tem dado ótimos frutos, principalmente na forma de pais lidarem com situações extenuantes de TDAH. Ela tem ajudado a controlar os sintomas que mais afetam a vida da criança e que geram prejuízo escolar, na família e com outras crianças. As técnicas a serem utilizadas irão variar de acordo com o estágio de TDAH e a faixa etária.

Cuide da alimentação

Nutricionistas alertam que determinadas substâncias que estão presentes em alguns alimentos consumidos pelas crianças hiperativas podem ocasionar aumento de sua natural disposição à hiperatividade. Optar por uma dieta de alimentos que diminuam e equilibram os sintomas do excesso de energia, mental e física, é bastante válida.

Incentive a prática de exercícios físicos

Reutilizar a sua energia excedente para fins terapêuticos funciona. Observe seu interesse por esportes com regras, artes marciais que trabalham bem com a disciplina, entre outros que ajudam a fomentar consciência de si e para com as demais pessoas. Controle ou elimine da rotina de crianças hiperativas as atividades de estímulo mental como jogos violentos de computador.

Crie uma rotina em casa

Crie uma disciplina de horários divididos entre lazer, estudo, alimentação, banho etc. Isto fará com que a criança se acostume aos poucos a compreender como funciona o dia e seu cotidiano e passe a estabelecer uma ocupação melhor do seu tempo. As crianças hiperativas precisam muito de uma vida estruturada para ajudá-las. Assim é possível ir reforçando mensagens positivas, ajudando as crianças a prestarem atenção em uma coisa de cada vez. Lembre-se. é importante que essas rotinas sejam seguidas à risca, portanto evite até mesmo pequenos atrasos.

Tenha uma boa comunicação

Se a comunicação não for transparente, as crianças geralmente não farão aquilo que se pede. É importante entender que ser claro e objetivo não é sinônimo de autoritário. Faça-a compreender as coisas que são importantes, olhando-a nos olhos. Não dê ordens, use um tom de voz intimidador.

O contrário também deve ser evitado, jamais fale com elas de forma distraída. Seu filho não apenas terá um desempenho melhor, como aumentará a confiança que tem em você. Além disso jamais grite com seu filho. A criança tende a incorporar formas verbais agressivas de forma imprevisível. Conversa com ela se baseando na Psicologia Infantil.

Estabeleça vínculos de amizade

Infelizmente, crianças hiperativas tendem a sofrem com a exclusão e o isolamento. Neste momento, os pais têm um papel fundamental. Isso por que seu filho ainda não tem idade nem conhecimento para lidar com esse tipo de sofrimento. O isolamento e o bullying podem gerar danos graves à vida adulta. Portanto você deve ter duas atitudes muito importantes nesse momento:

  • Faça a criança se sentir acolhida e feliz em sua família. Crianças que sofrem exclusão escolar podem ter diversas reações, de isolamento a agressividade. Entenda o problema e mostre que está do lado dela. Converse com ela.
  • Ajude a construir laços de amizades. Aliás, isso é de grande importância para todas as idades. A criança ainda não tem a capacidade cognitiva ou mesmo a experiência que nós adultos temos. Neste momento converse e ajude ela a se entender e a ter uma convivência melhor com seus colegas.

Não isole sua criança das demais. A perda do contato social, suas experiências com as demais podem afetar seu comportamento para pior. A rejeição e o afastamento na idade infantil é extremamente perigosa.

Estimule a mente e a concentração

Existem várias maneiras de estimular a mente de crianças hiperativas. Jogos de inteligência e de atenção fazem com que ela não se distraia tão facilmente e a mantenha por um tempo ocupada. Além disso, elogie sempre as suas qualidades e ações que desempenha bem com demonstrações de carinho e atenção. Evite a técnica de compensação do “se você fizer isso, ganhará isso…” Faça-a compreender que os méritos são por valores bons aplicados.

Incentive o carinho e não a violência

Massagens, carinhos e brincadeiras são tão importantes quanto jogos. O tato exerce uma função de aconchego que a criança não pode perder, aliviando seu stress e a ansiedade. Ao ter um estado de relaxamento, ela consegue se concentrar mais e a ter um desempenho diário melhor.

Ajude, não puna. Caso os pais não consigam lidar com estas orientações, consulte a ajuda de um psicólogo que poderá elaborar um diagnóstico a partir da terapia infantil e dirá qual nível de TDAH a criança possui. A aplicação das técnicas será dada mediante esta prévia análise.

Imponha um ritmo em casa e ajude-a a criar atividades que lhe sejam benéficas. Pais e filhos devem manter uma relação de harmonia dentro de casa. Devemos lembrar que estamos lidando com crianças hiperativas, mais enérgicas do que as demais, portanto mantenha a calma e seja paciente. É muito importante que as origens da hiperatividade sejam logo descobertas, o quanto antes. Oriente-se com um especialista da área para realizar um atendimento infantil e receber um diagnóstico para tratamento da hiperatividade.

Se você gostou deste artigo, provavelmente vai se interessar por esse: Como Lidar com ataques de birra do seu filho .

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.