Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Estresse: o que é, sintomas e tratamentos

Estresse e Psicologia

O que é estresse, quais os sintomas, as causas, os tipos de estresse e o que você pode fazer para lidar com ele. Nesse artigo você encontrará tudo o que precisa saber.

Você se sente estressado com frequência? É importante saber que o estresse é um problema que deve ser levado a sério. Os sintomas, que incluem efeitos físicos e emocionais, podem comprometer a sua qualidade de vida.

Além disso, é preciso tomar cuidado para que o quadro não evolua para uma doença ainda mais grave, como a depressão ou a obesidade.

Descubra, no decorrer do nosso artigo, quais são os principais sintomas que ajudam a identificar o estresse, quais as suas maiores causas e quais tratamentos são recomendados – um psicólogo, por exemplo, pode contribuir na solução do problema.

  1. O que é o estresse?
  2. Quando você deve se preocupar com o estresse
  3. Quais são as principais causas e sintomas do estresse?
  4. O peso do estresse na sua saúde
  5. Estresse Crônico
  6. Como o Estresse Crônico acontece?
  7. Fadiga também pode ser sintoma de estresse
  8. Estresse Emocional e Psicológico
  9. Como eliminar o estresse e aumentar a qualidade de vida
  10. 6 Dicas para ser mais produtivo e levar uma vida sem estresse
  11. Estresse no trânsito
  12. Como um psicólogo pode ajudar em casos de pacientes que sofrem com estresse

1. O que é o estresse?

Estresse é uma resposta física do nosso organismo aos estímulos externos. Quando o organismo detecta uma ameaça, ele fica em estado de alerta para fugir ou lutar. O coração passa a bater mais forte, os músculos ficam tensionados e o instinto, aguçado. Esta reação é o que chamamos de estresse.

Se no começo da civilização, esses perigos eram reais e mais ligados à nossa sobrevivência, como na fuga ou caça, hoje, as ameaças não são apenas físicas, mas também psicológicas.

Quando se trata da reação do corpo a uma situação momentânea, tudo logo volta ao normal. Mas, às vezes, seja pela frequência em que somos expostos à ameaça em questão ou pelo impacto que ela nos causa, esse estresse passa a ser crônico.

2. Quando você deve se preocupar com o estresse

Se alguns sintomas como batimento cardíaco acelerado ou fora do ritmo, respiração acelerada, sudorese, tremores e dificuldades intestinais começarem a ser frequentes é bom ficar atento.

Um primeiro passo é identificar a causa do estresse. Existe algum motivo específico? Em que ocasiões você costuma senti-lo?

Algumas situações como andar de avião, dirigir, fazer uma prova ou falar em público, por exemplo, são continuamente apontadas como causas de estresse para algumas pessoas. É muito importante diferenciar o estresse daquele cansaço natural do dia-a-dia, que aparece muitas vezes devido à rotina agitada, com inúmeros compromissos profissionais e familiares.

Qual é o seu nível de:

ANSIEDADE
ESTRESSE
DEPRESSÃO
FAZER O TESTE

3. Quais são as principais causas e sintomas do estresse?

Existem algumas possíveis causas para o estresse. Precisar lidar com muita pressão no trabalho ou na faculdade, uma rotina muito corrida, preocupações na família e problemas financeiros são alguns exemplos.

Por isso, não há idade para sofrer com os seus sintomas: crianças, adultos e idosos podem desenvolver um quadro de estresse.

Podemos citar ainda a falta de tempo para ver os amigos, o começo de um novo emprego, a falta de oportunidades para realizar atividades de lazer ou a ansiedade por causa de uma grande mudança de vida – como um casamento, um divórcio, a descoberta de uma gravidez ou a necessidade de mudar de cidade – como situações que podem desencadear o problema.

O estresse reflete, quase sempre, em uma série de sintomas, físicos e emocionais. A queda acentuada de cabelo, a falta de ânimo, os esquecimentos frequentes, a insônia, a ansiedade e até dores físicas, como pontadas no peito, podem ser originadas pelo estresse.

Vale dizer que, dependendo do grau, este é um problema que prejudica relacionamentos e o convívio social, uma vez que também pode desencadear alterações no humor e uma maior irritabilidade.

4. O peso do estresse na sua saúde

Reclamar do estresse já faz parte do cotidiano tanto quanto as queixas sobre o clima, o trânsito ou qualquer outra coisa que passou a ser um problema comum a muitas pessoas.

Mas, você sabe quando essas reclamações deixam de ser pontuais e passam a se tornar um estresse crônico, que exige um suporte da psicologia? Assim como outras doenças, ele pode ser silencioso, de difícil diagnóstico e com graves consequências. Nestes casos, um acompanhamento de um psicólogo é fundamental.

Ficar estressado o tempo todo não faz bem à saúde. Isso porque, o estado que era para ser de um alerta esporádico passa a se tornar contínuo, trazendo consequências tanto para a saúde física, quanto mental. Confira alguns dos efeitos mais comuns:

  • Aumento da pressão arterial e, com isso, crescimento do risco de ataques cardíacos e derrames;
  • Problemas intestinais, diarreia e constipação;
  • Aumento ou diminuição drástica do apetite;
  • Ganho ou perda de peso de forma expressiva;
  • Dor de cabeça;
  • Insônia;
  • Diabetes;
  • Demora na cicatrização de ferimentos;
  • Diminuição do desejo sexual;
  • Declínio da memória;
  • Falta de concentração;
  • Pensamentos negativos recorrentes;
  • Gripes frequentes, devido ao enfraquecimento do sistema imunológico;
  • Lesões de pele, como a acne;
  • Perda de energia e vitalidade;

Quando se fala em saúde mental, o estado constante de tensão e ansiedade pode desencadear doenças como a depressão, a síndrome do pânico, entre outras.

5. Estresse Crônico

Valor Consulta Psicóloga Marcela






Não quero informar nome ou e-mail





Ao contrário do que muitas pensam, o estresse não é apenas uma situação momentânea de desconforto emocional causado pelo excesso de trabalho ou preocupação, mas uma doença extremamente perigosa para o equilíbrio psíquico e físico, que podem trazer problemas para todas as áreas de nossas vidas.

Diferente do estresse normal, sentido antes de uma reunião importante ou de uma prova de vestibular, o estresse crônico é uma situação de estresse prolongado e contínuo que leva a pessoa a nunca conseguir descansar totalmente o corpo e a mente.

6 Sintomas do Estresse Crônico

Abaixo vamos listar 6 dos mais intensos sintomas do estresse crônico. Compare com o que você costuma sentir no seu dia a dia e veja se é o momento de procurar ajuda especializada.

a. Gripes, resfriados e alergias que demoram semanas para curar

Diante de um quadro de estresse crônico, nosso corpo produz corticoides continuamente, levando à uma queda do nosso sistema imunológico, o que pode nos deixar mais doentes do que o normal.

b. Ocorrência de gastrites, úlceras e azias

Outra substância que o corpo produz quando se sente em perigo é a adrenalina. O excesso de adrenalina correndo no corpo deixa o estômago mais ácido, causando problemas estomacais,

c. Sensação de cansaço e desgaste que não passam

Com nosso corpo constantemente ligado, não conseguimos relaxar e nem descansar adequadamente. Como resultado, sentimentos constantemente uma sensação de cansaço e desgaste que não passam nem com sono e nem com descanso apropriado.

d. Problemas para dormir

Dormir demais ou dormir de menos são sintomas do estresse crônico. Se, por um lado, algumas pessoas não conseguem dormir adequadamente porque não conseguem relaxar, outras estão tão desgastadas que dormem mais do que seria necessário para um corpo saudável.

e. Ansiedade generalizada

Sob um nível grande e constante de estresse, a pessoa começa a apresentar problemas de ansiedade generalizada, como fraqueza, irritação, nervosismo, medos e pensamentos fixos que causam angústia e aumento da sensibilidade.

f. Depressão ou sensações depressivas

Sintomas depressivos estão diretamente relacionadas ao estresse, como alterações de apetite (queda ou aumento), apatia, perda de interesse por atividades do dia a dia que antes traziam alegria, e alterações no desempenho sexual.

O estresse crônico traz uma série de danos para a nossa vida, tanto profissional, como social e amorosa. Por isso, é importante que você procure um psicólogo para entender o que está gerando o estresse em sua vida e como você pode combate-lo.

Caso você sinta mais de um desses sintomas frequentemente em sua vida, procure a ajuda de um psicólogo o quanto antes.

6. Como o Estresse Crônico acontece?

O nosso sistema nervoso simpático é naturalmente orientado a ajudar o corpo a reagir a situações em que precisa lutar ou fugir, coordenando a liberação de substâncias necessárias para isso, como o cortisol e a adrenalina.

Em um funcionamento normal do corpo, o nosso sistema é acionado quando precisamos enfrentar um perigo iminente, e é desligado logo após. Nosso fígado é o órgão responsável por gerenciar a liberação do famoso hormônio de estresse, junto aos outros corticoides.

No entanto, diante de um quadro de estresse crônico, a ordem para parar a produção dessas substâncias é ignorada, e nosso corpo sente como se estivesse em perigo de vida o tempo todo, 24hs por dia.

O peso do estresse na sua saúde

7. Fadiga também pode ser sintoma de estresse

A fadiga pode se configurar como um sintoma de estresse e, neste caso, é preciso buscar a ajuda de um psicólogo para cuidar da parte emocional do problema. E não é só isso.

A fadiga pode ser um sintoma também de infecções com graus variados e, por conta disso, a consulta com um médico também é fundamental. Somente assim serão entendidas as causas da fadiga e seus eventuais tratamentos.

8. Estresse Emocional e Psicológico

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

A fadiga costuma piorar quando a pessoa está exercendo uma atividade física ou mental, mas ocorre também quando se está em repouso. Nem os psicólogos ou os médicos e cientistas conhecem todas as razões que levam o indivíduo a se sentir cansado, sem ânimo, disposição, forças e energia para fazer o que antes realizava sem grandes esforços.

Porém, um dos desencadeadores é o estresse emocional e psicológico. Ou seja, muitas vezes, o estresse é tamanho que causa a fadiga, que pode estar associada a outros sintomas ou não.

É necessário o acompanhamento psicológico urgente já que o estresse que leva à fadiga pode causar problemas no sistema imunológico. Ou seja, o organismo fica desprotegido e enfraquecido, e o risco de doenças mais graves é alto.

O estresse, a fadiga e outros sintomas relacionados a distúrbios emocionais podem ocorrer em qualquer idade, sendo que a fadiga tem se observado com mais frequência em mulheres. Vale lembrar, ainda, que uma grande carga de estresse vem sendo recorrente devido a problemas no trabalho e nas relações íntimas e familiares.

O estresse apresenta outros sinais que vão além da fadiga. O paciente pode perder a memória, sentir dificuldade para se concentrar, ter inflamações na garganta, aumento dos gânglios linfáticos no pescoço ou nas axilas, dores musculares inexplicáveis, nas articulações e de cabeça, sono constante ou insônia e exaustão após qualquer atividade física ou mental.

As pessoas que vivem uma situação de estresse podem apresentar, também, irritabilidade e confusão.

Fadiga pode ser sintoma de estresse

9. Como eliminar o estresse e aumentar a qualidade de vida

Embora possa parecer repetitivo, atitudes simples como seguir uma alimentação balanceada, ter um sono de qualidade e praticar atividades físicas continuam sendo ótimas maneiras de prevenir doenças, inclusive, o estresse.

A obesidade e a depressão também podem surgir em decorrência do estresse. Assim como as náuseas, tonturas e problemas de concentração. Para garantir uma vida saudável é preciso, portanto, prevenir e eliminar os sintomas do estresse do seu dia a dia.

Levar uma vida mais tranquila, manter a mente relaxada e reservar períodos para fazer atividades de lazer são alguns cuidados importantes para isso. Também é preciso diminuir as preocupações e aprender a lidar com situações de alta pressão.

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Procurar a ajuda de um psicólogo é uma boa maneira de aprender a controlar as emoções e de afastar o estresse. O profissional ajuda você a identificar a origem do problema e a tratá-la.

Especialmente quando a causa está ligada a um fator interno, como, por exemplo, a pensamentos negativos ou a um comportamento perfeccionista. Além disso, o psicólogo contribui para o fortalecimento emocional do paciente e ajuda a deixá-lo melhor preparado para lidar com situações e sentimentos que possam causar o estresse.

Para uma mente mais relaxada, também é indicado adotar a prática de atividades que foquem no equilíbrio entre mente e corpo – como a yoga e a meditação.

10. 6 Dicas para ser mais produtivo e levar uma vida sem estresse

Você sabia que é possível ser mais produtivo sem necessariamente aumentar o seu estresse?

Você certamente já procurou maneiras de ser mais produtivo em todas as áreas de sua vida. Mas como fazemos isso sem ficarmos estressados? Psicólogos afirmam que sacrificarmos nosso bem-estar para aumentar a eficiência não apenas prejudica a nossa saúde como também pode ter efeito oposto ao que desejamos.

Saber lidar com o estresse está se tornando um problema sério no mundo inteiro. Todas as atividades acabam virando motivos de stress: nosso relacionamento com os colegas de trabalho e com a família, nossa rotina estafante etc.

Mas você sabia que é possível se tornar mais produtivo sem aumentar o estresse? Em nosso artigo trazemos várias dicas de como conseguir isso.

a. Planeje seu próximo dia algumas horas antes de dormir

É comum planejarmos o próximo dia ao nos deitarmos na cama. Mas você sabia que isso pode ser negativo? Em vez disso, tente fazer uma rápida lista de tarefas para o dia seguinte algumas horas antes de dormir. Assim você consegue ter um sono mais tranquilo e muito mais energia no dia seguinte.

b. Delegue as tarefas em que você não é bom

O autoconhecimento é fundamental para que você possa ter mais bem-estar e uma vida saudável. Ao conhecer seus pontos fortes e suas limitações, é possível se libertar de situações que não apenas lhe causam desagrado como também lhe consomem tempo e aumentam o stress.

c. Reserve tempo para ajustar sua rotina

Nem tudo está sob nosso controle e todos estamos sujeitos a imprevistos. Por isso, um planejamento inteligente e que lhe ajuda a ser mais produtivo e reservar horas para imprevisto.

Gerenciar o tempo de uma agenda lotada não apenas lhe ocasionará mais stress como também lhe dará mais frustração. E a ansiedade pode ter como resultado uma queda gigantesca em sua produtividade.

6 dicas para ser mais produtivo sem estresse

d. Peça ajuda quando se sentir sobrecarregado

Quando você se sentir sobrecarregado não pense duas vezes: peça ajuda. Isso pode significar falar com seus familiares para ajudá-lo nas tarefas de casa ou ainda pedir ajuda no trabalho.

E isso pode significar inclusive agendar uma consulta com o psicólogo. Quando o estresse está muito grande, pode ser necessário a ajuda de um profissional para se livrar desse estresse e ansiedade! Quando a estiver pensando com a mente clara, verá que você vai ser mais produtivo.

e. Cuide da saúde física para ter uma mente forte e ser mais produtivo

Exercícios físicos não apenas são bons para nossos corpos, eles liberam endorfinas que energizam nossa mente. E isso não apenas se refere a academia ou prática de esportes.

Afastar-se da sua mesa por até dez minutos e realizar um alongamento pode torná-lo muito mais focado no trabalho, por exemplo.

f. Não deixe seus relacionamentos arrastarem você para baixo

Os relacionamentos podem ser um dos maiores construtores de estresse do planeta. E estar perto de pessoas tóxicas e negativas contribui enormemente para o aumento do estresse.

Tente remover o máximo possível dessas pessoas do seu cotidiano. E quando você não tem escolha como, por exemplo, em uma situação de trabalho, coloque seu “escudo de negatividade”.

Lembre-se, não importa o que aconteça, você não precisa do estresse ou ter a sua produtividade prejudicada. Permaneça no controle de suas próprias emoções. Você pode não decidir as pessoas com quem se relaciona no trabalho, mas pode escolher como lidar com a situação que lhe é posta.

Se esforçar para ser mais produtivo e aprender a lidar com o estresse são duas coisas muito importantes para realizar em sua vida. E elas andam de mãos dadas com muito mais frequência do que você imagina.

Ao seguir as dicas de nosso artigo, você perceberá que o seu estresse irá diminuir muito. Além disso, procurar a orientação de um psicólogo pode ser um passo muito importante não apenas para ser mais produtivo sem estresse como também irá beneficiar outros setores da sua vida.

Estresse no trânsito e psicologia

11. Estresse no trânsito

Com a rotina do dia-a-dia, nada mais “normal” do que vivenciarmos situações desconfortáveis no trânsito. Aquele carro que está andando a dez por hora na frente, aquele outro que o sinal abriu, mas que está digitando no celular e “empacou”, aquele que não dá seta para mudar de faixa… E por aí vai. Não são poucas as situações.

Depois de um dia cansativo, com inúmeras reuniões e pessoas ao seu ouvido, as pilhas de papel em sua mesa que só aumentam e a quantidade de ligações que não cessa – mas, o que fazer?

Quando pega seu carro para ir para casa, ou a caminho do ônibus que você sabe que vai estar lotado, já vem o pensamento: “agora, mais uma maratona”.

Nós sabemos que não é fácil e que às vezes é preciso respirar fundo e contar até 20 para conseguir manter o mínimo de calma e paciência, e que nem sempre é possível. Mas vamos pensar que isso só fará bem a você mesmo, aconselham os psicólogos.

11.1 É realmente possível não se estressar no trânsito?

Sim. Leia sobre os meios que chamamos de “válvulas de escape”, que você pode recorrer nestes momentos de tensão psicológica.

Alguns comportamentos e hábitos simples podem contribuir para o alívio do estresse no trânsito, são eles:

  • Ligar o som do carro e colocar aquela música que você gosta e que te deixa mais tranquilo naturalmente;
  • Deixar a temperatura do carro (se essa opção for possível) de uma maneira que te deixe mais confortável.

Descobrir coisas que fazem você se sentir mais tranquilo são formas de encarar essas situações com mais naturalidade.

11.2 Mudar o pensamento…

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Thais






Não quero informar nome ou e-mail





Antes de tudo, é importante entender aquilo que está ao nosso alcance e aquilo que não está. Por exemplo, pegar um trânsito pesado em plena segunda-feira pela manhã, o carro quebrar ou o pneu furar, são coisas que não estão no nosso controle.

Pensar isso pode gerar uma ansiedade menor do que quando você pensa que pode resolver aquilo de forma mais rápida. Ou seja, se o seu carro quebrou, você precisa ligar para o guincho, para o mecânico, para o seguro…

São tantos procedimentos, que ficar ansioso não irá ajudá-lo (a) a resolver o seu problema, a terapia é uma forte aliada nesse processo.

Usar de alguns macetes, como respirar fundo, pensar em coisas que te alegram (como na viagem do final de semana…), ouvir uma música e fazer o que precisa ser feito, por partes e com tranquilidade, certamente irá ajudá-lo (a) a não ter um dia tão pesado.

Ligar para o seu chefe e explicar o que aconteceu, explicar o que você está fazendo para solucionar o problema, mostrar seu interesse em dar satisfações no seu trabalho, são boas técnicas para manter sua calma e, ao mesmo tempo, manter todos os interessados informados sobre o que está acontecendo.

Lembre-se: a pressa é a inimiga da perfeição (e da direção). Portanto, mantenha a calma e resolva seus problemas com tranquilidade, que tudo se encaixará da melhor forma possível e àqueles que estão ao seu redor sentirão que você é capaz de solucionar problemas de forma sensata e madura.

12. Como um psicólogo pode ajudar em casos de pacientes que sofrem com estresse

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Antes de partir para o tratamento, o ideal é tentar entender o que está causando o desconforto. Mas, se não conseguir sozinho, busque a ajuda de um psicólogo. Ele vai orientar este entendimento.

Se o quadro estiver muito grave, já apresentando sintomas de depressão, certamente ele indicará, também, um psiquiatra para a prescrição de antidepressivos.

Mas, claro, cada caso é diferente um do outro e somente um psicólogo pode te ajudar a entender qual o grau do seu estresse.

É na consulta com um psicólogo que todos estes sintomas serão relatados para que o especialista determine as causas do estresse, há quanto tempo eles apareceram e em que circunstâncias.

É ele que vai analisar se há a necessidade ou não de complementar a terapia com medicamentos. E, neste caso, vai recomendar que a pessoa procure um psiquiatra, já que somente o médico poder prescrever remédios. Muitas vezes, os medicamentos associados à terapia levam à cura.

Inicialmente, o psicólogo pergunta sobre a intensidade dos sintomas e se a pessoa já foi diagnosticada com alguma outra situação similar à atual.

Porque tudo vai depender de quanto os sintomas apresentados estão prejudicando a qualidade de vida e a rotina diária em casa e no trabalho.

Se a pessoa contar que se sente depressiva e ansiosa com frequência, certamente será indicada uma terapia.

O aconselhamento psicológico pode, ainda, estar aliado a um programa de exercícios físicos, já que pessoas sedentárias estão mais propensas a problemas emocionais como ansiedade e tristeza profunda.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Ansiedade

    Ansiedade Psicólogos
    Saiba como a ansiedade se desenvolve, quais os sintomas comuns e os tipos de ansiedade e entenda como é feito o tratamento
  • Terapia de Casal

    Psicólogos para Terapia de Casal
    Conheça tudo sobre o funcionamento da Terapia de Casal e descubra se ela é ideal para o seu caso. Conheça os psicólogos que realizam terapia de casal e agende sua consulta
  • Depressão: um guia completo desde os sinais, sintomas até o tratamento

    Depressão Psicólogos
    A Depressão é um transtorno de humor que causa sentimento constante de tristeza, com sintomas característicos que precisam ser tratados

ATENÇÃO
Este site e psicólogos não oferece tratamento ou aconselhamento emergencial para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para o número 188 ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de surto ou emergências procure atendimento em um hospital mais próximo.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autor: Thaiana F. Brotto

CRP 06/106524 – São Paulo

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *