Tudo sobre depressão pós-parto

Categoria dos serviços do psicólogo: depressão
Tudo sobre depressão pós-parto

Saiba como a depressão pós-parto pode ser tratada e definitivamente curada.

A depressão pós-parto (DPP), segundo os psicólogos, vem afetando aproximadamente 15% das mulheres. Existem casos clínicos que foram reconhecidos como psicose pós-parto, um tipo mais grave de transtorno de humor pós-parto, a qual se considera uma das principais causas de homicídio de crianças.

Como é a depressão pós-parto?

A depressão pós-parto pode ocorrer após o parto, mas o comum e que o seu desenvolvimento seja lento, ao longo de meses e até um ano após o nascimento da criança.

Até décadas atrás, a depressão pós-parto podia ser encarada como falha de caráter ou algo assim. Antes, não se compreendia bem esses estados de humor das mães ao sofrerem desse mal. Recentemente, graças a novos estudos sobre os quadros clínicos de humor das mães, ficou evidente a existência da depressão pós-parto.

A depressão pós-parto prejudica não apenas a mãe como pode promover uma ruptura emocional com a criança.

Quais são as causas da depressão pós-parto?

Embora não seja 100% claro quais são as causas exatas da depressão pós-parto, médicos e psicólogos acreditam que seja uma combinação de fatores físicos e emocionais. Tais fatores costumam apresentar certas alterações hormonais e distúrbios de sono.

Em geral, podem ocorrer fatores de riscos que são possíveis causas da depressão pós-parto:

  • Histórico de transtornos da pessoa, como transtorno bipolar;
  • Depressão na família;
  • Diagnóstico de estresse e ansiedade;
  • Problemas na gravidez;
  • Problemas de saúde em geral;
  • Perspectivas emocionais sujeitas ao sofrimento;
  • Falta de apoio do companheiro;
  • Medo de se tornar mãe com o aumento da responsabilidade;
  • Abuso de substâncias.

Na fase de gestação, o organismo da mulher recebe altas doses de hormônios como o estrógeno e a progesterona. Todos eles trabalham de forma acelerada no seu sistema nervoso central. Após o parto, eles tendem a cair de forma abrupta, ocasionando o transtorno.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões de depressão, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Os sintomas da depressão pós-parto

Muitas mulheres passam por ansiedade e tristeza logo após o nascimento do filho. No momento em que estes sintomas se acentuam e tornam-se frequentes, há suspeita do transtorno. Gostaria de conhecer os principais sintomas? Confira:

  • Tristeza prolongada;
  • Desesperança e desamparo;
  • Cansaço excessivo, falta de energia;
  • Quadros de ansiedade, nervosismo e estresse;
  • Crises de choro;
  • Perturbações no sono;
  • Problemas digestivos e na alimentação;
  • Sentimentos de culpa;
  • Baixa auto-estima;
  • Medo de estar sozinha.

Tratamentos

É importante verificar junto ao profissional da saúde todo o quadro antecedente de risco da mãe. A ajuda e o apoio psicossocial como prevenção são extremamente importantes neste momento.

O tratamento comum aos quadros de depressão pós-parto costumam incluir a psicoterapia, terapias interpessoais como a terapia cognitivo-comportamental (TCC) e terapias psicodinâmicas.

É importante que a mulher não esteja sozinha nesse processo. O companheiro, a família e os amigos têm um papel muito importante. Eles servirão de apoio e estímulo. Não é preciso sofrer. Com tratamento adequado de uma equipe multidisciplinar, a mulher pode retomar seu bem-estar e qualidade de vida.

Interessou-se por este tema? Então você poderá também querer ler esse texto: Diferença entre Depressão e Tristeza.

Outros textos que podem lhe interessar

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.