Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Conheça os tipos de síndrome de Burnout

Conheça os tipos de síndrome de Burnout

Existem alguns tipos de síndrome de burnout que podem ser explicados e prevenidos

A síndrome de burnout está vinculada com o meio laboral, mas também relacionado com o estresse causado pelo estilo de vida da pessoa. Conhecendo os tipos de síndrome de burnout, é possível saber as consequências físicas e psicológicas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e com psicólogos, esta síndrome não deve ser tratada com leviandade, pois é causadora de altos riscos laborais que repercutem diretamente sobre a saúde física das pessoas.

Conhecendo a síndrome de burnout

Valor Consulta Psicóloga Clarissa






Não quero informar nome ou e-mail





A síndrome de burnout é um transtorno emocional que se caracteriza pelo esgotamento físico e mental do indivíduo que o torna apático e desestabilizado, sem vontade de empreender e realizar suas tarefas principais.

Na verdade, esta síndrome trata-se de uma evolução do estresse laboral a um nível crônico. A síndrome também se caracteriza por ser um processo que cresce de forma progressiva se medidas cautelares não são postas em prática.

Entre os sintomas mais comuns que se apresentam estão a depressão e ansiedade, que acabam sendo os principais motivos das próprias baixas no ambiente de trabalho, tais como demissões, faltas etc.

No entanto, as manifestações e o mal-estar característicos não apenas ocorrem em ambientes de trabalho, já que tipos de síndrome de burnout também acontecem em diversas situações da vida da pessoa, como relações sociais, familiares etc.

Demais sintomas e manifestações, conforme os tipos de síndrome de burnout apresentam, são:

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

  • Sensação de esgotamento físico e mental.
  • Sentimento de fracasso e impotência.
  • Baixa autoestima.
  • Ausência de realização pessoal.
  • Estados contínuos de inquietação.
  • Déficit de atenção e concentração.
  • Comportamentos violentos.
  • Dores de cabeça.
  • Insônia.
  • Impaciência, entre outros.

É papel do psicólogo ajudar os pacientes a se sentirem melhor. Consulte seu psicólogo para buscar uma melhor no seu bem-estar.

Tipos de síndrome de burnout

Existem três tipos de síndrome de burnout, sendo que cada uma possui suas próprias causas e formas de tratamento. A síndrome de burnout pode ser divida em três tipos. Veja as diferenças.

1. Esgotamento de sobrecarga

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Trata-se do tipo de esgotamento em que a maioria das pessoas conhece e tem familiaridade. A sobrecarga faz o indivíduo trabalhar mais e cada vez mais, de forma frenética.

É o nível em que se enquadra nesta categoria, pessoas dispostas a arriscar a saúde e a sua vida pessoal, geralmente em busca de projetos e planos.

2. Esgotamento subestimado

Nesta categoria as pessoas tornam-se mais entediadas e frustradas, pois, com a falta de vontade sentem que existem poucos desafios válidos de percorrer e perdem o prazer de trabalhar, distanciam-se de seus sonhos. A indiferença leva a evitar novas responsabilidades.

3. Desamparo

É o tipo de síndrome de burnout final, ou seja, onde a negligência resulta em um estado de completo desamparo.

Nesta situação que a pessoa não consegue mais progredir nas suas responsabilidades, desiste de enfrentar as barreiras e se caracteriza pela passividade e falta de motivação.

Assim, a pessoa se expõe de forma contínua, seja nestes três tipos de síndrome de burnout, a altos níveis de estresse, sobrecarga de atividades excessivas, relações complexas e dificultosas, falta de apoio emocional, ausência de informação, falta de capacidade para desempenhar bem as suas tarefas, etc.

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Como as pessoas não se esgotam da mesma forma, é importante identificar qual o tipo de esgotamento que você vivencia. Fazer o correto diagnóstico facilita a localização dos problemas que podem ser solucionados.

Sem o tratamento adequado, ela pode chegar a padecer de um estresse crônico que resulte em burnout. A prevenção para estes tipos de síndrome de burnout começam com as avaliações sobre os ambientes de estresse, que causam a ansiedade, no sentido de abarcar medidas adequadas com a finalidade de reduzir ao máximo os problemas.

Assim, com a ajuda de um profissional da saúde, pode-se ser recomendável que a pessoa passe a modificar as expectativas em relação ao estilo e vida que leva. Não se trata de renunciar às suas tarefas e ambições pessoais, mas buscar pontos intermediários que se ajustem de forma mais concreta à realidade. Com isto, é possível, ter a oportunidade de aprender e amadurecer em outros ambientes diferentes.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Psicólogo e o Crescimento Pessoal e Profissional

    Psicólogo e o Crescimento Pessoal e Profissional
    Ajuda emocional e tratamento com psicólogos. Conheça os psicólogos, confira vários artigos e marque sua consulta pelo site
  • Cansaço Mental

    Cansaço Mental
    Cansaço mental é, basicamente, o limite no qual seu cérebro chegou devido a diversos fatores. Chamado também de fadiga mental, esgotamento mental ou Síndrome de Burnout. Veja como um psicólogo pode ajudar
  • Como lidar com a pressão

    Como lidar com a pressão
    Sentir-se sob pressão pode ser descrito como uma forma de ansiedade; um sentimento perpétuo de que você é obrigado a entregar resultados

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana F. Brotto

CRP 106524/06. CEO do consultório Psicologo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *