Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Como um comprador compulsivo pode economizar

Dicas para um comprador compulsivo economizar dinheiro

Leia o nosso texto e veja como um comprador compulsivo pode melhorar sua vida financeira com algumas pequenas atitudes.

A compulsão por compras, além de fazer a pessoa gastar com o que não necessita e levá-la à ruína financeira, pode afetar outros campos da saúde.

Se você não pode controlar esse impulso de consumo, ou conhece alguém que se assemelha neste quadro clínico, saiba que isso é possível de tratar. Entenda o que é um comprador compulsivo lendo este texto..

O que é o transtorno compulsivo por compras?

Comprar um ou três pares de sapatos apenas porque foram bem vistos na vitrine, não é assim algo tão grave. Porém, o gasto feito com cinco pares quando a pessoa possui em casa outros 20 pares, aí sim é um sinal de alerta.

Este transtorno, que leva a pessoa a realizar compras desnecessárias, é causado pela “ideia” de “necessidade” de comprar. Ou ainda as compras são uma forma de “compensação”.

Os problemas de um comprador compulsivo

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Suliane






Não quero informar nome ou e-mail





Segundos psicólogos, por trás de um comprador compulsivo há uma pessoa insegura, sem motivação e indecisa. Esta pessoa apresenta dificuldades para se relacionar com outras.

Com estas atitudes, o comprador compulsivo pretende compensar a falta de carinho, de atenção, reconhecimento ou auto valorização, comprando, assim, coisas e objetos que ela acredita que necessita.

Para avaliar e medir se tal comportamento é patológico, é preciso verificar se a quantidade de compras realizadas são muito superiores ao necessário.

A pessoa que adquiriu estes hábitos, geralmente, sobrecarregam seus cartões de crédito, economias e poupanças. Ela pode sacrificar todo o gasto familiar e até colocar em risco as próprias relações familiares, de trabalho e sociais em geral.

Estes gastos são feitos pelo comprador compulsivo com prestações de meses sem saber mesmo em como poderá pagar. Não existe, neste processo de compulsão, racionalidade na mente do comprador compulsivo, já que ele apenas sente o desejo involuntário de satisfazer a sua vontade de compra.

Assim, o comportamento do comprador compulsivo tende a crescer e a piorar na medida em que não é reconhecido o transtorno de imediato e nem tratado.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

O comprador compulsivo, como as demais pessoas que padecem de outros transtornos de ansiedade crônica, acabam se deparando com triste realidade do que fizeram. Elas compraram em excesso e acabaram ficando sem dinheiro. E isso aumenta o risco de entrarem em estados depressivos e de estresse.

A questão mais problemática para o comprador compulsivo é que, para se sentirem melhor, eles se sentem obrigados a comprar. E isso os faz entrar em um círculo vicioso.

Assim, a maioria dos compradores compulsivos são incapazes de economizar suas reservas. Qualquer tipo de dinheiro extra, ou um plus promocional, chegando em suas mãos, já terá um destino certo: compras desnecessárias, não planejadas e compulsivas.

Dicas de como controlar a impulsividade nas compras

Confira 6 dicas de psicólogos de como controlar os impulsos na hora de comprar.

1. Planeje as compras

Com uma lista em mãos é possível orientar as prioridades do mês daquilo que será comprado. Além disso, o planejamento ajuda a tomar consciência e a refletir sobre o que verdadeiramente é necessário e o que é supérfluo.

2. Evite comprar em situações emocionais de fragilidade

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Quando a pessoa está estressada, muito ansiosa, depressiva e triste, com certeza, terá uma maior compulsão à compra para se reconfortar.

Tente distrair a sua mente com outras atividades, como exercícios físicos ou algo que estimule a mente. Encontre-se com pessoas queridas, procure se reunir com amigos e familiares, e evite estar perto de centros comerciais.

3. Saia acompanhado

Uma pessoa amiga e familiar pode ser de muita importância neste momento de crise compulsiva. Busque alguém de confiança que possa lhe acompanhar quando sentir vontade de comprar, desde que a pessoa saiba de seu problema. A “missão” da pessoa que acompanha será a de vigiar as compras e os gastos.

4. Reserve apenas uma parte pequena para supérfluos

Destine um montante específico para gastar: no caso, um mínimo. Para andar pelos mercados e lojas, apenas leve consigo uma quantidade limitada destinada para essas compras. Não leve os cartões de crédito junto.

5. Observe se você tem tendência a ser acumulador

Um comprador compulsivo, às vezes, costuma comprar muito do mesmo, o que pode ocasionar outro transtorno: a acumulação. Por isso, preste atenção nas compras mais irracionais e sem muito sentido lógico.

6. Busque ajuda profissional

As compras compulsivas colocam as contas da pessoa no vermelho. E muitas vezes, não há como sair disso sem buscar ajuda. Por isso, o apoio de um psicólogo será muito importante para encontrar a saída e saber a origem e a causa do problema. Sem a ajuda psicoterapêutica, os sintomas podem sempre retornar.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *