Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Como lidar com as decepções da vida

Como lidar com as decepções da vida

Você já sofreu uma decepção? A maioria das pessoas já. Esta é uma experiência bastante comum da existência humana, a qual causa muito sofrimento e pode incitar modificações permanentes na personalidade de uma pessoa. Isso porque grande parte dos nossos mecanismos de defesa são criados a partir de situações decepcionantes.

Embora sejam dolorosas, as decepções também podem ser positivas. Segundo psicólogos, elas são oportunidades para o aprendizado de lições que ajudam as pessoas a se fortalecerem. Quando bem administradas, elas garantem um futuro mais agradável. Entretanto, é difícil ter essa percepção quando ela ocorre.

Quais são as causas da decepção?

A decepção acontece porque nós normalmente guardamos diversas expectativas sobre a vida dentro de nós.

Desejamos que os acontecimentos ocorram de um determinado modo, que os nossos relacionamentos sejam bacanas, que os nossos objetivos de vida sejam conquistados dentro de um prazo estipulado e que nossas amizades sejam leais.

Quando um amigo nos “trai”, um relacionamento acaba mal e uma ocasião idealizada não ocorre da forma imaginada ou nem sequer chega a existir, vem a decepção.

Também temos expectativas sobre a nossa própria conduta. Desejamos ser mais confiantes, inteligentes, charmosos, competentes, espontâneos e uma série de qualidades. Assim, quando tentamos desenvolvê-las e percebemos que levamos muito tempo para dominá-las, ficamos decepcionados com nós mesmos.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Suliane






Não quero informar nome ou e-mail





A decepção nos leva a crer que a vida, na verdade, é cruel e não podemos ter tudo o que desejamos, mesmo quando batalhamos muito para isso. Esses pensamentos surgem porque a decepção gera, entre outras emoções, muita mágoa.

Ficamos magoados com a vida e inconscientemente colocamos a culpa da nossa tristeza em fatores que não podemos controlar. Algumas pessoas passam anos remoendo uma decepção amorosa, profissional ou familiar, se punindo e punindo os outros por conta de um único evento.

Essa postura não é produtiva tampouco agradável. Além de nutrir emoções desagradáveis por anos e minar a nossa saúde mental, ela não nos ajuda a conseguir o que desejamos. Dessa forma, devemos aprender a lidar com as decepções da vida de forma saudável.

As decepções são sempre negativas?

Sim e não. As decepções podem clarificar os aspectos da sua vida e da sua personalidade que você ainda não conseguiu enxergar. Na verdade, se decepcionar ao longo do caminho para atingir os seus objetivos pode acabar se tornando a coisa mais importante da sua jornada.

Quando nos decepcionamos, aprendemos três coisas importantes:

1.    Temos paixão pelo que fazemos

Somente algo muito importante para nós pode nos causar sofrimento praticamente na mesma intensidade da paixão. Se você não se importa com alguém ou alguma coisa, não tem sentimentos fortes por aquilo. Ou seja, a decepção não é tão dolorosa assim.

2.    Recebemos uma oportunidade para crescer

As decepções da vida nos oferecem oportunidades efetivas para crescer contanto que estejamos comprometidos a superar esse breve momento de adversidade e tentar mais uma vez. A partir de uma decepção, podemos trabalhar o nosso processo de tomada de decisão e construir um futuro melhor.

3.    Ficamos mais fortes

A decepção pode ser o ponto de partida necessário para ficarmos mais fortes. A superação de adversidades nos obriga a sair da zona de conforto e encarar aspectos da nossa vida que desgostamos. Não importa o quão árduo ou demorado esse período seja, conseguimos eventualmente nos centralizar e nos fortalecer contra futuros desafios.

Como lidar com decepções?

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

As decepções da vida doem, mas é possível encará-las com a cabeça erguida e minimizar o sofrimento. A forma como você escolhe lidar com elas transformam completamente os seus sentimentos em relação à situação decepcionante. Em outras palavras, tudo depende da sua reação.

A decepção é mais útil quando encarada como um aprendizado do que como uma emoção. Ela indica que algo na nossa forma de pensar e de se portar está errado e precisa ser corrigido para não encontrarmos o mesmo resultado no futuro.

1.    Desabafe

Não guarde a amargura tipicamente originária da decepção dentro de você. Muitas pessoas veem o desabafo de emoções e sentimentos negativos como um sinal de fraqueza, mas, na verdade, trata-se de um ato obrigatório para a manutenção da sua saúde mental.

Expresse a sua tristeza, raiva e dúvida. Você pode fazer isso de forma criativa, como escrevendo, pintando ou tocando um instrumento, ou por meio de atividades físicas. Conversar com pessoas de confiança também pode ajudá-lo a se sentir mais leve.

Reprimir emoções por muito tempo é prejudicial tanto para a sua saúde mental quanto para o seu crescimento pessoal. Uma pessoa que não sabe lidar bem com as suas emoções, especialmente as negativas, tende a sofrer mais quando se depara com elas.

2.    Se conheça

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

O autoconhecimento neste contexto é importante por várias razões: quando você se conhece, tem mais facilidade para ajustar as suas expectativas e administrar as suas emoções. Do mesmo modo, sabe quais situações são o seu “ponto fraco” e podem causar sofrimento. Logo, evita circunstâncias desagradáveis e traz o seu foco somente para momentos bons.

Além disso, o autoconhecimento combate a sensação de incompetência. Após uma decepção, você pode começar a duvidar de si mesmo. A sua noção de identidade também pode ficar distorcida com o acúmulo de decepções.

Quando você conhece os seus valores e características fundamentais, consegue confrontar esses pensamentos autodepreciativos, manter a sua autoestima intacta e se preparar para tentar novamente.

3.    Aprenda com a situação

As decepções são obviamente situações desagradáveis, mas podem ser boas oportunidades de crescimento pessoal. Em vez de se culpar ou de culpar o mundo por ter se decepcionado, tente mudar a sua perspectiva sobre o ocorrido.

Você pode fazer isso com o auxílio de alguns questionamentos, tais como:

  • O que eu posso aprender com isso?
  • Como posso fazer mudanças na minha trajetória pessoal para evitar essa decepção no futuro?
  • O que posso fazer diferente na próxima vez?
  • Por que eu me decepcionei?

Talvez você descubra que precisa ter conversas mais sinceras e diretas com as pessoas para evitar mal-entendidos, ou que é necessário fazer um ajuste na sua rotina habitual para que o seu tempo seja mais bem aproveitado.

Talvez você possa até fazer cursos ou recorrer à terapia para compreender mais sobre si mesmo e as suas expectativas. Dessa forma, conseguirá lidar com situações completamente inéditas, bem como semelhantes a vivências do passado, de um jeito melhor no futuro.

Essa atitude de “vou aprender com meus erros” também ajuda a espantar os sentimentos negativos causados pela decepção. Você concentra as suas energias em um fator produtivo em vez de se lamentar e se punir.

4.    Concentre-se nas coisas boas que você ainda tem

As decepções da vida podem facilmente levar ao pensamento negativo, ao ressentimento e à amargura. Por isso, precisamos de um tempo para digerir os sentimentos oriundos dela.

Durante esse período, é ideal concentrar-se nas coisas boas que você ainda possui em sua vida. Conquistas profissionais e acadêmicas, amizades, apoio, família, lembranças boas, qualidades, competências, entre outros.

É fácil nos esquecermos desses fatores no dia a dia, quando nossas mentes estão ocupadas, ou em momentos de tristeza, quando os pensamentos negativos tomam conta.

Então, para fugir do pessimismo e prevenir a instalação da melancolia e do desânimo, identifique e agradeça as coisas boas que você tem em sua vida. Com esse exercício, você vai perceber que a decepção possui menos valor que todos os fatores positivos combinados!

É possível não se decepcionar?

As pessoas não são normalmente ensinadas a gerir as suas expectativas. Por essa razão, a maioria nutre expectativas que correspondem aos seus desejos e metas de vida, seja consciente ou inconscientemente. Logo, elas se decepcionam.

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Todavia, é praticamente impossível viver sem expectativas. São elas que dão sentido às nossas existências, tornando-as mais enriquecedoras e interessantes. O que devemos fazer é aprender a administrar as nossas expectativas para que elas não se distanciem da realidade. Deste modo, reduziremos a possibilidade de decepção.

A pessoa com muitas expectativas involuntariamente idealiza acontecimentos e relacionamentos. Ela espera que tudo saia conforme o planejado em sua cabeça, decepcionando-se quando coisas pequenas diferem dos seus ideais.

Já a pessoa esperançosa cujas expectativas correspondem à realidade aceita os fracassos, obstáculos e desafios presentes na sua trajetória para conseguir o que é almejado. Se necessário, ela modifica formas de pensar e de agir. Assim, não se decepciona ou, se isso acontece, não fica triste por muito tempo.

Por isso, em vez de se preocupar em evitar decepções evitando viver experiências, é preciso focar no gerenciamento de expectativas.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *