Atendimento infantil

Atendimento Infantil

Muitas vezes, os pais buscam por atendimento infantil, não necessariamente porque acreditam que este é o melhor caminho, mas porque foi indicado pela professora, pelo médico, pelo parente.

A principal questão é que é muito importante quando os pais entendem que o seu filho (a) está precisando de um acompanhamento terapêutico. Em geral, a primeira aceitação é sempre dos pais. Depois vem a iniciativa de buscar pelo auxílio.

O atendimento psicológico é feito juntamente com o trabalho e dedicação dos pais, por isso, muitas vezes também chamamos estes atendimentos de Orientação de Pais. Onde o psicólogo irá buscar meios para que os pais deem continuidade ao trabalho de dentro da sessão, para o dia a dia da criança.

Nem sempre é uma tarefa fácil, pois é necessário que seja feito um trabalho em conjunto. Ou seja, unir esforço e dedicação do terapeuta, dos pais e, consequentemente, da criança.

O que é feito durante a sessão com a criança?

Existem inúmeras formas para que este trabalho seja desenvolvido. Para que o terapeuta consiga a confiança da criança, ele busca o auxílio de jogos que chamem a atenção da criança, brincadeiras lúdicas e que estimulem a concentração e a criatividade. Durante essas brincadeiras, é possível observar comportamentos da criança que podem trazer grandes informações para a queixa que os pais trazem quando buscam a terapia.

Além disso, em alguns momentos, o terapeuta pode chamar os pais para a sessão para que faça a interação de ambos, também como forma de observar suas relações.

Outras vezes, é possível que os pais sejam chamados juntos ou separadamente, para sessões somente com o terapeuta, também para obter feedbacks e saber como tem sido o andamento do processo terapêutico, bem como o psicólogo saber como tem sido o trabalho dentro de casa.

Alinhamento entre pais, psicólogo e professores

É muito importante que todos estejam alinhados quando se trata de um atendimento infantil, e isso pode estar ligado a ter o auxílio também do professor, coordenador da escola, entre outras pessoas que exerçam função direta no desenvolvimento da criança.

Por isso, os psicólogos recomendam que, antes de tudo, exista a aceitação e a dedicação dos pais e/ou responsáveis antes de iniciar o processo terapêutico infantil, pois é importante que exista um acompanhamento de ambos no dia a dia da criança, como um trabalho em equipe que precisa de ambas as partes para trazer bons resultados.

Mas, acima de tudo, é importante pensar que os resultados aparecem, e que o processo terapêutico infantil traz bem-estar à criança e aos pais, e que juntos, sempre será possível alcançar o objetivo desejado: o de harmonia, tranquilidade e alegria para dentro de casa!

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.