Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Decepções: por que acontecem e como lidar com elas?

Categoria dos serviços do psicólogo: crescimento pessoal, crescimento profissional
Decepções - porque acontecem e como lidar com elas

Quem nunca sofreu uma decepção na vida? Difícil encontrar alguém que não tenha, em algum momento, passado por este problema.

Mas de onde surgem as decepções e por que elas sempre vêm de onde menos esperamos?

As decepções fazem parte da vida e é preciso aprender a lidar com elas.

Porém, às vezes, são tão sérias que chegam a desequilibrar a pessoa emocionalmente, sendo necessário, neste caso, contar com a ajuda de um psicólogo.

Podemos considerar que houve uma decepção quando há uma diferença entre aquilo que esperávamos e aquilo que realmente aconteceu, seja algo que envolve outras pessoas ou somente nós mesmos.

O melhor é tentar fazer da decepção um fator que motive alguma ação que nos permita crescer, avançar rumo ao nosso objetivo, questionar e encarar a realidade como ela é.

A decepção é muito similar à frustração, que também precisa ser experimentada de forma a promover o aprendizado e o crescimento.

Saiba como um psicólogo pode ajudar

Valor Consulta Psicóloga Bárbara






Não quero informar nome ou e-mail





O ideal é aprender a administrar as decepções quando somos crianças, porque assim estaremos mais preparados para lidar com as emoções mais dolorosas, e que certamente virão ao longo de toda a nossa vida.

Desta forma, teremos mais força interior e as habilidades necessárias para enfrentar a série de sentimentos e emoções decorrentes das decepções.

É por isso que precisamos evitar a superproteção das crianças, entendendo que as pequenas frustrações fazem parte da vida e do importante processo de construção de uma estrutura emocional saudável.

Se você é um adulto e tem dificuldade para lidar com a decepção, talvez você não tenha desenvolvido a capacidade necessária para isso na infância ou na adolescência.

É ai que o psicólogo pode ajudar, te ajudando a encontrar os gatilhos que farão você enfrentar as decepções de uma maneira muito mais fácil, por meio da psicoterapia.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Quando as pessoas não agem de acordo com aquilo que esperamos, sendo ingratas e injustas e nos causando dor, devemos aceitar a realidade por mais difícil que isso possa parecer.

Afinal, estamos falando de seres humanos imperfeitos e que causam desilusão e outros sentimentos negativos e prejudiciais.

Erramos, cometemos deslizes e injustiças e, às vezes, até sem querer, também causamos decepção aos outros e nos sentimos decepcionados.

Vamos, então, ver algumas dicas para enfrentar melhor a decepção, que como já sabemos, é inevitável.

9 dicas para lidar melhor com a decepção

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO
  1. Não esconda o que você está sentindo e fale sobre a sua decepção com pessoas que você confia. Quando externamos, nos sentimos mais aliviados e prontos para restabelecer o equilíbrio emocional.
  2. Não subestime o tamanho do seu problema.
  3. Não deixe que a mágoa e a raiva te consumam. Procure alimentar bons sentimentos, como gentileza, gratidão, bondade e segurança.
  4. Lembre-se que ressentimento e rancor acumulados podem gerar, inclusive, doenças.
  5. Tente saber os detalhes sobre o que lhe causou decepção para tentar entender o outro lado da história e poder tomar decisões mais acertadas.
  6. Partir para o ataque direto com quem causou a decepção só vai fazer você sofrer mais ainda.
  7. Quando a tristeza tomar conta do seu coração, mentalize acontecimentos agradáveis, que lhe trouxeram prazer e alegrias.
  8. Cuidado para que sua energia interior não diminua a ponto de te levar à resignação e à letargia.
  9. Procure atividades positivas, que possam resgatar sua autoestima ferida, seja ler, praticar algum esporte, passear, ver um bom filme ou jogar cartas.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autor: Thaiana F. Brotto

CRP 06/106524 – São Paulo

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC