Organização financeira

Categoria dos serviços do psicólogo: crescimento pessoal, crescimento profissional
Organização financeira

A organização financeira é uma parte muito importante da vida adulta que afeta nosso bem-estar e nosso desenvolvimento profissional e pessoal. Por mais desapegados que sejamos, todos precisamos de recursos financeiros para sobreviver, conquistar objetivos e realizar sonhos.

Saber organizar-se financeiramente ajuda a determinar seus objetivos de curto e longo prazo, o tempo que leva para alcançá-los e o que precisa ser feito para isso. Além disso, a questão financeira tem peso importante na nossa tranquilidade psicológica. Quando não bem resolvida, pode trazer problemas difíceis de serem solucionados. Leia mais sobre o assunto.

Como problemas financeiros afetam nosso bem-estar?

Compreender como organizar suas finanças pessoais é um passo essencial para conseguir estabelecer objetivos que nos movem e tomar decisões coerentes para alcança-los. No entanto, especialmente em momentos de crise, não é incomum que algumas pessoas não apenas tenham problemas de se organizar financeiramente, mas que também possuam dívidas que causam estresse, tirando o sono e a paz.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões relacionadas a crescimento pessoal ou profissional, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

O problema é que ter uma dívida que temos dificuldades para pagar pode custar mais do que apenas dinheiro. Há uma correlação entre nossa saúde mental e a financeira e, não raro, estas duas instâncias da vida se relacionam: há quem desenvolva problemas psicológicos por causa de dívidas e há problemas psicológicos que geram dívidas (como ocorre com as compras impulsivas e descontroladas).

É comum que, quem possua um problema de dívidas, desenvolva estresse, tenha problemas para dormir e se torne ansioso. Às vezes, simplesmente se tornar consciente de que temos um problema ao tentarmos nos organizar financeiramente é um primeiro passo para resolvê-los. Mas é importante tomar as atitudes certas em relação ao dinheiro e aprender a lidar com ele de forma racional, sem deixar que se torne um problema na vida.

Como aprender a lidar com dinheiro

1 – Pergunte a si mesmo o que importa

Quando você tem foco em um objetivo, e sabe o que realmente importa na sua vida, fica mais fácil evitar gastos desnecessários que podem acabar virando dívidas ou comprometendo a realização de planos maiores. Por isso, antes de comprar qualquer coisa por impulso, procure analisar o que realmente importa no seu dia a dia e tentar tomar decisões conscientes.

2 – Veja a organização como uma ferramenta para seu bem-estar

Perceba que seu planejamento orçamentário mensal funciona como uma ferramenta que vai ajudá-lo a tomar decisões mais conscientes e racionais acerca de seus objetivos. Ponha no papel todos os seus gastos fixos, defina uma porção que vai ser economizada para algum objetivo específico e deixe uma quantia reservada para lazer e atividades que lhe dão prazer – que são essenciais para o nosso bem-estar emocional. Lembre-se de que pagar suas dívidas também pode ser um objetivo, já que é um investimento que vai trazer tranquilidade.

3 – Adquira o hábito de se organizar financeiramente

De nada adianta organizar um mês da sua vida financeira e se desestabilizar novamente no seguinte. Procure adquirir o hábito e incorporá-lo a sua rotina. Esta é uma tarefa que pode levar tempo, mas que, no longo prazo, vai trazer benefícios inestimáveis.

4 – Procure apoio psicológico

Quando nossas dívidas saem do controle frequentemente, é porque nós mesmos também perdemos o controle sobre nossas ações. Quando estamos emocionalmente estáveis, é mais fácil tomar conta de nossas decisões financeiras, e quando organizamos nossas finanças, é mais fácil organizar nossa mente. Portanto, quando sentir que a situação está fugindo do controle, procure um psicólogo para ajudá-lo a encontrar a fonte dos problemas e mostrar um caminho possível para resolvê-los.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.