Quero recuperar meu casamento. O que fazer?

Categoria dos serviços do psicólogo: terapia de casal, relacionamentos, casamento
Quero recuperar meu casamento. O que fazer?

O desgaste no casamento não é algo que começa da noite para o dia. Há muitas pequenas discussões, discordâncias e decepções por trás de todo esse processo. Por mais problemas que um relacionamento esteja atravessando, obviamente nem todo mundo quer acabar com a união. Pelo contrário, muitos casais em crise desejam reacender a chama da paixão e, inclusive, buscam a ajuda de um psicólogo para encarar a questão da melhor forma possível. Se você está enfrentando essa situação, não se preocupe: é possível recuperar o casamento com algumas recomendações que fazem a diferença no resultado final. Vamos conferir quais são elas?

Tenha atitude

A iniciativa precisa partir de um dos dois. É muito comum que o desgaste do matrimônio acabe afastando um do outro, sendo que, na maior parte dos casos, não há nem mesmo um diálogo. Portanto, não espere pelo pior para tomar uma atitude. Dê o primeiro passo para mudar a relação de vocês para melhor. Tenha em mente que o orgulho não irá ajudá-los nessa hora e alguém terá que começar por algum caminho para que as coisas evoluam e tomem o rumo certo.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo para terapia de casal, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Não meça esforços

Não se iluda a ponto de achar que vai conseguir mudar algo na primeira tentativa. Muitas vezes é necessário insistir, persistir e ter muita paciência para que a outra parte do casal comece a querer estender a bandeira branca. Mas, lembre-se, quem pretende recuperar o casamento deverá ser menos arrogante e mais passivo em um primeiro momento, ok? O que vale é salvar a união desgastada e não apontar os erros um do outro. Isso só piorará a situação no futuro.

Perdoe

Um dos passos para salvar o seu matrimônio é saber a hora de perdoar. Será necessário esquecer as ofensas e deixá-las no passado se você pretende reatar a sua união. Trazer de volta os problemas só resultará em mais tristezas para a relação. A ideia no primeiro momento é relembrar os momentos felizes para alegrar a rotina familiar e, depois, conversar bastante sobre o que está dando errado, mas, novamente, sem agressões e sem apontar os dedos para o outro na tentativa de achar um culpado.

Não tenha medo de se arrepender

Procure reconhecer os seus erros e se esforce para mudar as atitudes que irritam a outra pessoa. Lentamente ela reconhecerá sua vontade de mudar para melhor e também desejará fazer o mesmo para recuperar o matrimônio desgastado. Muitas vezes as brigas acontecem por conta de implicâncias pequenas e de simples resolução.

Abandone o egoísmo

Pensar só em você não resolverá o problema e em alguns casos até piorará a situação. Pense em como você pretende trazer a rotina à normalidade, e tente ser menos egoísta. Demonstre compreensão e se abra para que o outro perceba que você está disposto a ter uma boa conversa. Sempre que possível, elogie o cônjuge e mostre o quanto ele é importante em sua vida. Estas atitudes simples podem melhorar o cotidiano de vocês.

Procure ajuda

Em alguns casos, as tentativas de conversa sempre acabam em discussões duras, que se transformam em ofensas e lágrimas. Não há mais possibilidade de diálogo sem agressividade e ambos não conseguem ter, por iniciativa própria, a lucidez de agir conforme os conselhos acima: pensando no outro, perdoando e buscando uma solução pacificadora. Nesse momento, o ideal a fazer é buscar ajuda de um profissional. Através da terapia de casal, ambos poderão evoluir e, depois de algumas sessões, passar a entender com mais clareza em que ponto está a relação, se ainda é possível ter uma vida saudável a dois ou se o melhor é seguir caminhos diferentes, mas de forma respeitosa e grata por tudo o que foi vivido juntos.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.