Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Medo de multidões: tudo o que você precisa saber sobre a enoclofobia

Medo de multidões: tudo o que você precisa saber sobre a enoclofobia

O medo de multidões impede muitas pessoas de viverem plenamente. Com a pandemia do coronavírus pode ser um pouco diferente. Entenda mais sobre essa fobia e veja dicas de como amenizar os sintomas.

Enoclofobia refere-se ao medo de multidões. Mas, nem todo mundo que se sente desconfortável no meio da multidão vive com enoclofobia. Em vez disso, essa fobia envolve pensamentos e comportamentos irracionais excessivos em relação ao perigo real em uma situação.

Em outras palavras, se você tem enoclofobia, é incapaz de explicar seu medo e se sente incapaz de controlá-lo. Você pode até estar no ponto de evitar completamente multidões ou lugares onde você teme que possa haver multidões.

E, se você se encontra preso em uma situação de multidão, provavelmente experimenta sintomas físicos, cognitivos e comportamentais extremos nos quais se sente impotente em administrar.

Não existe uma causa conhecida única de enoclofobia. Ela pode estar relacionada a trauma relacionado à multidão, tendência a se preocupar ou até a fatores genéticos.

Valor Consulta Psicóloga Marcela






Não quero informar nome ou e-mail





O importante é que essa fobia possa ter um efeito severamente limitador em sua vida, pois as multidões fazem parte da vida. Principalmente para quem mora e/ou trabalha em grandes centros urbanos.

Além do mais, nem sempre é possível prever quando você se encontra no meio da multidão. Assim, você pode perceber que seu medo se generaliza para muitas situações.

Agora, vamos falar um pouco mais sobre o que envolve a enoclofobia e o que você pode fazer sobre isso.

Sintomas de enoclofobia, o medo de multidões

Os sintomas da enoclofobia se parecem muito com os sintomas de outros transtornos de ansiedade.  Eles geralmente se enquadram em três categorias: sua reação corporal (física), seus pensamentos (cognitivos) e sua reações de fugir e lutar (comportamentos).

Sintomas físicos

Abaixo estão alguns dos sintomas físicos comuns da enoclofobia:

  • Falta de ar;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Palpitações cardíacas;
  • Sensação de estar sufocando;
  • Tensão muscular;
  • Pupilas dilatadas;
  • Sudorese;
  • Dor de cabeça;
  • Dor de estômago;
  • Tontura;
  • Tremores;
  • Desmaio;
  • Ataque de pânico.

Sintomas cognitivos

Abaixo estão alguns dos sintomas cognitivos comuns da enoclofobia, o medo de multidões:

Sintomas comportamentais

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Abaixo estão alguns dos sintomas comportamentais comuns da enoclofobia (medo de multidões):

  • Choro;
  • Agarrar-se a alguém;
  • Fugir da situação;
  • Evitar situações (por exemplo, igreja, show, shoppings).

Uma maneira de entender melhor os sintomas que você experimenta é manter um diário em que você anote situações que lhe causam ansiedade e quais sintomas você percebe. Dessa forma, você entenderá melhor seus próprios sintomas se optar por procurar tratamento.

Diagnóstico da enoclofobia (medo de multidões)

A enoclofobia é um distúrbio não reconhecido no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). No entanto, pode ser considerado um tipo de fobia específica e pode estar relacionado a outros diagnósticos como agorafobia e transtorno de ansiedade social.

Para ser diagnosticado como uma fobia específica, seu medo de multidões precisaria persistir por pelo menos seis meses e não se deve a outro diagnóstico, como transtorno de ansiedade social, agorafobia ou transtorno de estresse pós-traumático .

É muito importante que o diagnóstico seja feito por um psicólogo. Apenas este profissional é capacitado para avaliar a situação e proceder com o tratamento adequado.

Causas da enoclofobia (medo de multidão)

O que causa a enoclofobia? Se você tem medo de multidões e está se perguntando isso, é verdade que não há uma causa única. No entanto, existem certos fatores com maior probabilidade de serem causais quando se trata dessa fobia. Abaixo estão alguns desses fatores:

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS
  • Passar por uma situação traumatizante estiver na multidão (por exemplo, ficar preso ou ferido na multidão em um show);
  • Ver outra pessoa sofrer trauma na multidão (por exemplo, ver outra pessoa ficar presa ou ferida na multidão);
  • Se perder na multidão quando criança, ou se separar de seus pais;
  • Uma tendência para se preocupar demais ou ter pensamentos negativos;
  • Crescer com pais super protetores;
  • Predisposição genética.

Distúrbios relacionados

Embora não exista um diagnóstico específico de enoclofobia, existem vários distúrbios que podem ser considerados relacionados. Estes estão listados abaixo.

Fobia específica

A enoclofobia pode ser diagnosticada como uma fobia específica se atender aos critérios do DSM-V. Uma fobia específica é o medo irreal ou extremo de uma situação, cenário ou coisa. Exemplos comuns incluem medo de altura, voo, cobras, germes, etc.

Com uma fobia específica, você sabe que seu medo é desproporcional à situação, mas se sente incapaz de controlar a sua reação ansiosa. Além disso, até pensar em uma situação futura em que você possa enfrentar sua fobia causa ansiedade.

Fobias específicas geralmente se desenvolvem na infância ou adolescência e duram uma vida inteira, se não forem tratadas. Esses distúrbios são mais comuns em mulheres e muitas pessoas têm mais de uma fobia.

Agorafobia

A agorafobia só é diagnosticada com o transtorno do pânico e refere-se ao medo de estar em um lugar onde será difícil escapar se você tiver um ataque de pânico, como uma multidão, ônibus, metrô, ponte, elevador, teatro etc. O medo é que, se você ficar angustiado, não haverá como escapar ou obter ajuda.

Transtorno de ansiedade social

Transtorno de ansiedade social refere-se ao medo de ser envergonhado ou julgado pelas pessoas. Pode ser generalizado e aplicável a todas as situações ou especificamente apenas às situações que lhe exigem desempenho.

Embora você nunca receba um diagnóstico de enoclofobia, basta saber que o que está experimentando tem um nome pode ser útil. Se você optar por procurar um profissional de saúde mental ou não, aprender sobre os diferentes distúrbios pode ajudá-lo a entender melhor seus próprios problemas e quando pode ser uma boa ideia procurar ajuda.

Tratamento para enoclofobia (medo de multidões)

Novamente, nosso texto é uma orientação. O diagnóstico e a prescrição de um tratamento por um psicólogo é imprescindível para o tratamento da fobia.

Terapia cognitiva comportamental

O tratamento mais comum é a terapia cognitivo-comportamental (TCC), que visa tanto seus pensamentos ansiosos quanto seu comportamento de esquiva. Também pode envolver dessensibilização para trabalhar em suas reações físicas às multidões.

Como parte da TCC, você aprenderá a identificar padrões de pensamento inúteis e substituí-los por maneiras de pensar mais adaptáveis.

Você também enfrentará, gradualmente, as situações que teme, começando pelas mais fáceis e gradualmente subindo até as mais difíceis. Também desenvolverá alguma técnica de relaxamento. Isso pode acontecer na vida real (em situações reais de multidão) ou pode ser feito usando sua imaginação.

Dicas para amenizar os sintomas

A orientação de um psicólogo é imprescindível para o tratamento e controle da fobia. No entanto, há algumas estratégias que pode ajudá-lo a amenizar os sintomas. Confira:

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO
  • Conecte algo positivo às multidões para quebrar a associação negativa (por exemplo, vá assistir a um filme agradável ou ao seu artista de concerto favorito);
  • Aprenda a reconhecer os sinais de uma multidão instável versus uma multidão estável. As multidões geralmente são apenas perigosas se elas se transformarem em um grupo enlouquecido de pessoas. Busque entender que a maioria das multidões é segura;
  • Tenha uma estratégia de saída ou posicione-se perto das bordas de uma multidão. Isso lhe deixará confortável pois você perceberá que tem a capacidade de sair, se necessário;
  • Se uma multidão começar a se mover, ande na mesma direção que ela em vez de empurrá-la ou tentar sair pelo caminho oposto;
  • Ao enfrentar situações que lhe causam ansiedade, certifique-se de fazê-lo de maneira gradual e aumentar a carga lentamente. Se lhe parecer útil, traga alguém em quem confie. Escolha alguém que seja compreensivo e não o julgue se precisar sair;
  • Escolha horários para visitar lugares onde provavelmente não haverá multidões, como fazer compras à noite ou evitar grandes vendas;
  • Quando sentir-se tomado por ansiedade, respire fundo;
  • Mantenha sua mente ocupada se você estiver no meio da multidão, fazendo outras coisas, como ouvir seus fones de ouvido;
  • Pratique meditação diária para aumentar sua tolerância ao estresse e aprender a desacelerar sua mente;
  • Mantenha um diário para rastrear padrões de ansiedade, estresse e quaisquer gatilhos que pioram as coisas e desencadeiam pânico.

Lembre-se de que muitas das estratégias acima são soluções de curto prazo. Se você realmente deseja superar e se livrar do seu medo de multidões, será benéfico visitar um profissional de saúde mental para um diagnóstico e aprender sobre as opções de tratamento.

Independentemente de qual opção você escolher, saiba que não está sozinho. Há muitas outras pessoas com medo de multidões e elas aprenderam como lidar e gerenciar a mesma coisa.

Não há nenhuma razão para que, com a ajuda de um profissional e estratégias de enfrentamento, você não possa voltar lá e começar a gostar de estar em grupos de pessoas novamente.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Claustrofobia: suas causas e acompanhamento do psicólogo

    Claustrofobia: suas causas e acompanhamento do psicólogo
    A claustrofobia é um distúrbio psicológico ligado ao medo de permanecer em locais fechados, consultório do psicólogo localizado em São Paulo, Brooklin
  • Fobia Social

    Fobia Social - sintomas e tratamento
    A Fobia Social caracteriza-se por sintomas de ansiedade intensos perante situações sociais. Conheça os sintomas e saiba quando buscar ajuda.
  • Transtorno de Ansiedade Social

    Transtorno de Ansiedade Social
    O Transtorno da Ansiedade Social (TAS) ou fobia social é um problema muitas vezes mascarado sob o título da timidez, mas é preciso atenção desde seus primeiros sinais

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana F. Brotto

CEO do consultório Psicologo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *