Terapia Sistêmica

Terapia Sistêmica

O que é e como funciona a Terapia Sistêmica

Como sempre dizem, “ninguém é uma ilha”. Todos nós, por mais sozinhos que possamos viver, sempre mantemos algum tipo de relacionamento com pessoas, seja no âmbito da família, profissional, escolar, de amizade… Enfim, o homem sempre constrói e mantém algum tipo de relacionamento. O foco da Terapia Sistêmica é justamente a ligação entre o indivíduo e os relacionamentos que o cercam. Quem a conduz é o psicólogo que, após uma análise, trata as possíveis dificuldades e os eventuais transtornos que envolvem os relacionamentos do paciente.

Mais detalhes sobre a Terapia Sistêmica

A Terapia Relacional Sistêmica, através dos ensinamentos teóricos, técnicos e clínicos, enxerga o indivíduo como um sistema de relacionamento com os demais. Ela promove uma maior consciência ao paciente sobre as dificuldades e problemas que ele enfrenta e sobre a possibilidade de aprender novos comportamentos, atitudes e sentimentos que possam levá-lo à mudança e à melhoria nos relacionamentos.

Por que buscar a Terapia Sistêmica?

Normalmente, quem busca algum tipo de terapia está enfrentando dificuldades que prejudicam o bem-estar, o relacionamento com pessoas próximas e a qualidade de vida. Esses problemas podem ser:

  • Pessoais: decepções com pessoas de sua intimidade e convívio;
  • Profissionais: dificuldades com chefes ou colegas de trabalho;
  • Familiares: desgaste com esposa, marido, filhos, pais e demais parentes;
  • Próprio: quando a dificuldade de aceitação é percebida em si mesmo.

Assim, a Terapia Sistêmica trata a pessoa em relação ao contexto e aos relacionamentos que ela vive e com os quais apresenta dificuldades. Durante as sessões em uma terapia deste tipo, o paciente é analisado a partir de suas características pessoais e dos sistemas sociais dos quais participa. Este modelo de tratamento é indicado para pessoas de todas as idades.

Objetivos da Terapia Sistêmica

  • Provocar a mudança nos padrões de relacionamento;
  • Promover a autonomia;
  • Chamar a consciência da situação para que o paciente possa analisar o padrão de relacionamento e evitar reações impensadas e automáticas;
  • Conscientizar o paciente a respeito de sua individualidade, capacidade de reação e responsabilidades;
  • Melhorar a qualidade de vida nos ambientes que a pessoa frequenta;
  • Tornar o paciente apto a fazer escolhas;
  • Enxergar o indivíduo por meio dos diversos papéis que ele executa nos grupos que faz parte;
  • Avaliar as influências que o paciente recebe e pratica;
  • Promover aprendizado sobre formas de se comportar;
  • Orientar possíveis mudanças comportamentais;
  • Permitir que o paciente encontre meios mais fáceis de interagir em sociedade;
  • Promover a potencialização pessoal;
  • Permitir que o indivíduo se reconheça melhor, reforçando seus pontos positivos e qualidades.

Papel do psicólogo

A terapia sistêmica é uma terapia de ação. Diante disso, o psicólogo participa ativamente, interagindo com o paciente e levando-o, por meio de exemplos e fatos, a vivenciar as situações percebendo melhor qual a sua interação nos variados relacionamentos.

A psicologia a favor do bem-estar

Mais uma vez, vemos a psicologia auxiliando pessoas a alcançar o bem-estar e a uma maior qualidade de vida. As terapias ajudam a solucionar problemas e a amenizar e curar os transtornos mentais.

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.