Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Como Ajudar Pessoas que Enfrentam o Alcoolismo

Alcoolismo, família e psicologia

O Alcoolismo é um vício e/ou dependência causado pelo álcool e é considerado pela organização mundial de Saúde (OMS) uma doença.

Essa dependência normalmente se inicia de forma inocente com a pessoa bebendo socialmente, sem que nada pareça fazer mal. Porém, tempos depois, a pessoa percebe que beber virou uma rotina em sua vida, que isso já está começando a atrapalhar as atividades e relacionamentos no seu dia a dia.

Algumas pessoas começam a beber como uma forma de fuga, motivadas por uma decepção, frustração ou até mesmo para ajudar a absorver a pressão do dia a dia. A pessoa passa a encontrar alívio com a bebida.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Suliane






Não quero informar nome ou e-mail





Há outros fatores que influenciam como por exemplo a pessoa ter pré-disposição ao alcoolismo. Crianças e adolescentes que convivem com familiares que tem o costume de beber em excesso pode ser um desses fatores.

Quando alguém está passando por problemas psicológicos, não é só essa pessoa quem sofre. A família, os amigos e todos que convivem com ela passam pelo mau momento de forma conjunta, dividindo as dificuldades.

Por isso, é importante saber como lidar com a situação e ajudar a quem está passando por esse problema da melhor maneira possível.

Como ajudar pessoas que enfrentam o alcoolismo

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Antes de tudo, é importante ter certeza de que a pessoa possui mesmo um problema com o abuso de álcool. O alcoolismo é mais do que apenas beber muito e com frequência: é uma dependência física e psicológica da substância.

Quando se encontram nesta situação, o apoio de familiares e amigos é essencial para que possam superá-la. Mas como você pode ajudar?

1. Permita que eles sintam as consequências do alcoolismo

Ajudar a aliviar os problemas causados pelo alcoolismo é uma forma de fazer com que quem tem o vício não perceba que suas ações motivadas pelo álcool têm consequências.

Se a pessoa bebeu muito e não conseguiu acordar para ir trabalhar no dia seguinte, por exemplo, deixe-a. É importante que ela seja responsabilizada por seus atos e perceba que eles têm resultados danosos.

2. Não force o tratamento no início

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Não adianta forçar alguém que não quer ser tratado a ir para uma clínica de reabilitação. Insistir que a pessoa se trate sem que essa vontade parta dela é a última opção e pode acabar sendo uma perda de tempo e de dinheiro em muitos casos.

Tudo que você pode fazer, em um primeiro momento, é oferecer ajuda, sugerir que o tratamento pode ser benéfico e deixar que suas sugestões sejam aceitas ou não. Os diálogos podem até se tornar discussões duras e sinceras, mas não pressione demais logo no início.

3. Envolva mais pessoas no problema

Se mais amigos próximos e familiares estiverem empenhados em ajudar, é possível que a pessoa ouça mais, comece a dar maior importância para a questão, reconheça o vício e aceite um tratamento.

No entanto, é fundamental saber conversar sem julgar, sem criticar, no lugar e momento certos. Consultar um psicólogo é de extrema importância também para orientar sobre qual é a melhor abordagem a ser usada.

4. Não se torne um dependente

Procure entender a dificuldade pela qual a pessoa está passando sem deixar que ela tome conta da sua vida a ponto de isso afetar o seu bem-estar. Seja compreensivo, pesquise sobre as condições de um alcoólatra e as formas de ajudar, mas não se deixe levar por comportamentos manipuladores.

Saiba até que ponto você deve se envolver: quando começar a afetar sua própria vida, é preciso reavaliar suas ações e, na medida do possível, afastar-se um pouco a fim de que você possa reencontrar força e equilíbrio suficientes para ajudar novamente.

Essa atitude é extremamente difícil quando o dependente é alguém próximo, mas, acredite, é um comportamento necessário para você melhor auxiliar aquele que está doente.

5. Tome conta de si mesmo

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

A pessoa que mais tem contato com o alcoólatra e que divide com ele seus problemas todos os dias também poderá enfrentar momentos difíceis, que deixam a rotina mais pesada.

Se começar a se sentir estressado, irritado ou deprimido busque ajuda de um psicólogo. Ele saberá te orientar sobre a melhor forma de lidar com a situação.

Efeitos do Álcool

Quando entrado na corrente sanguínea o álcool mexe diretamente com o cérebro, fazendo com que o indivíduo sinta uma espécie de euforia e alegria, e de certa forma conforto devido ao fato de esquecer os problemas.

Por outro lado, o indivíduo que ingere álcool enfrenta sérios problemas de convivência, chega um momento em que a dependência ao álcool é tão intensa que o indivíduo não sente mais os seus efeitos, o que é chamado de tolerância ao álcool.

Sendo assim ele não sabe a hora de parar e bebe mais do que deseja, fazendo com que ele interrompa suas atividades importantes.

Como o psicólogo pode ajudar

Na maioria das vezes o dependente do álcool se mostra muito resistente à terapia, não assume que é dependente e que precisa de ajuda, devido a isso chegam até o psicólogo ou outro profissional através da família ou amigos na maioria das vezes numa situação muito crítica da doença.

O psicólogo surge com o papel reforçador na intenção de ouvi-lo e instrui-lo a respeito de como voltar a ter um convívio normal, voltar a se relacionar e se comportar.

Em muitas dos casos tratados no consultório, o paciente usou o álcool como automedicação, isso contra decepções, angustia e depressão.

E o álcool fez com que o paciente perdesse parte da moral e caráter que possuía, sendo assim o psicólogo irá ajudá-lo a encontrar novamente os valores que se perderam e que possa estar apto a se relacionar em sociedade.

Pode fazer parte do tratamento de psicoterapia o apoio aos familiares, consiste na instrução para que eles saibam lidar com o dependente. Além do tratamento de psicoterapia, combinado com ele há o tratamento com medicação, isso porque devido a abstinência pode existir prováveis convulsões os medicamentos são para evitar as mesmas, também combinado a ele tem o acompanhamento de um nutricionista.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

28 comentários em “Como Ajudar Pessoas que Enfrentam o Alcoolismo

  1. Meu irmão é alcoolatra há anos.Só que até 4 anos atras trabalhava.Em 4 anos parou de trabalhar.Arrumou um bico de vebda de apistas de jogo do bicho dentro de um bar.Fica lá o dia todo,fazendo as apostas,mas tbem bebendo,fumando,jogando sinuca.Pir três anos cobri as dividas pous o que ganha com as apostas não cobre os gastos om vicios.A esposa força ele sair de casa com brigas diarias e não aceita mais que su cubra as dividas dele.Ele esta num sufoco pous parei de mandar graba pois prometi a espisa O que eu faco mando escondido ou deixa ele cair no poco de vez?

    • Olá! O ideal é sugerir que ele procure ajuda para tratar este vício. É necessário tratar a causa! Converse com ele.
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

    • Então boa noite eu tem me sentido muito mal, ultimamente pela minha mãe 🙁 já tem 1ano vai fazer 2anos mais somenos que ela está envolvida no álcool. Eu não sei mais oque eu faço, não sei como aconselhar falar com ela.
      Ela não escuta, não entendi. Tá se descontrolado de um tão maneira.. ela se toma pelo álcool totalmente.. ponha a tristeza, mágoa, ranco , decepções etc.. tudo naquilo e é todo dia toda hora e eu não sei oque faço.. me ajudem à ajuda ela prfvr?

      • Olá, infelizmente dependência alcoólica deve ser tratada com um profissional especializado, pois é considerado uma doença, enquanto ela não aceita ajuda, busque cuidar de si, estar forte emocionalmente para conseguir ajudá-la quando chegar a hora. Abraços

  2. Bom dia, meu marido tem 39anos, é alcolatra há anos sabe que tem o problema,já adoeceu gravimente pacreatite,já passou 1 mês internado numa clinica de reabilitação,mas,sempre volta a beber. Por último tem tem feito tratamento com medicação aplicação de injeção, medicamentos pra tomar em casa com tempo de 2 meses de uma consulta para outra,por 3vezes para encerrar o tratamento.Mas,o máximo que ele passa sem beber e 6meses e volta a ter recaídas.Eu como mulher não sei mais o que fazer pra poder ajudar temos um filho de 8 anos que já está entendo realmente a situação percebe quando o mesmo está embragado.E´uma pessoa muito boa,não é agressivo trabalha, Falo que vou me separar :ele fala que vai tirar a própria vida não sei mais de que forma posso ajudá-lo. Na minha concepção ele tem algum trauma do passado.

    • Olá! Agradeço por compartilhar o seu relato.
      A minha principal sugestão neste momento é que você também comece a pensar em se ajudar, em cuidar do seu emocional, do emocional do seu filho que já está entendendo a situação. Também sugiro que pense na possibilidade de buscar auxílio terapêutico. Uma terapia familiar seria muito interessante neste momento.
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

    • Olá Maria…meu Deus entendo vc, pois enfrento uma situação bem parecida e tem tenho 1 filho de 8 anos…Já fiz o que eu podia pra ajudar ele presencial, agora eu disse que vou somente pedir a Deus que cure ele

      • Olá, Patrícia!
        Mais do que tentar cuidar e ajudar o outro, você também precisa cuidar de si mesma e da sua saúde emocional. Lembre-se disso.
        Abraços,
        Psicóloga Thaiana

  3. Boa noite! O meu esposo tem 46 anos e tbm é alcoólatra, ele me falou que começou a beber quando tinha 17 anos,.temos uma filha de 13 anos, que muitas vezes já pediu pra ele parar de beber, mais ele não consegue atender os nossos pedidos. Em 2016 ele ficou sem beber por 8 meses, mais voltou e agora está pior. Ela estava se cortando , e eu não sei mais o que fazer! Já pedir o divorcio dele pois eu não aguento mais, a minha filha já pediu pra mim deixar ele.
    Ele é um bom esposo, um bom pai, é trabalhado, mais já perdeu vários emprego por conta do vício, perdeu o respeito dela e está perdendo o meu amor por ele, confesso que não sei mais o que fazer…….

    • Olá!
      O vício é realmente uma questão delicada que precisa ser trabalhada profundamente não só por quem é viciado, mas também por quem está ao redor, pois afeta diretamente as pessoas em volta. Sugiro neste caso uma terapia familiar, em que os três façam parte! Certamente seria muito interessante para vocês, pois os três precisam nesse momento de apoio e fortalecimento emocional.
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

      • Olá meu marido também e alcoólatra e usa drogas ele está sem controle não trabalha tenho 3filhos com ele.ele precisa de internação mas a família não me ajuda em março do ano passado ele ficou no hospital por 5 dias pois as veias do esofogo dele estourou vomitava sangue mas voltou a beber eu já não aguento mais essa situacao

        • Olá!
          Eu entendo que essa é uma situação muito difícil. Além dele precisar de ajuda, entendo que você também precise cuidar do seu emocional. Pense na possibilidade de dar início a um processo terapêutico, seja individual ou familiar. Um profissional certamente poderá contribuir para ajudar você a encontrar novas possibilidades para lidar com tudo isso. Você não está sozinha!
          Abraços,
          Psicóloga Thaiana

  4. Meu marido tem 27 anos . E dês dos 15 anos ele bebé. E ele bebe todos os dias . E bebe 7 a 8 servejas. E faz quase um mês ele está em uma clínica e fora que tem poblema mentais . Ele quebra tudo dentro de casa . .. gostaria de alguma dicas . De quando ele sair da clínica que não tem previsão de ele sair de la

    • Olá!
      A principal dica é que ele continue tendo acompanhamento com profissionais após a saída da clínica. Busquem o auxílio de um psicólogo para acompanhá-lo neste processo, para que, ao sair, ele tenha as instruções necessárias. A rede de apoio familiar também é fundamental, para que ele não se sinta sozinho ao longo desse processo.
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

  5. Meu companheiro é alcóolatra e já tentei tudo isso e mais um pouco. Procurei ajuda psicológica, psiquiátrica, de religiões diversas, tentei ser alegre, entrei em depressão, saí, me deprimi, apoiei, fiz de tudo e nada, absolutamente nada dá resultado. Eu não vivo sem ele, mas não aguento mais tanto sofrimento

    • Olá!
      O acompanhamento terapêutico é um processo que não pode ser interrompido. Sugiro que ele tente novamente buscar o auxílio de profissionais capacitados e especializados em casos de alcoolismo para que ele consiga enfrentar esse processo. Lembre-se também de cuidar de você e da sua saúde emocional. Você somente poderá ajudar o outro quando o seu emocional também estiver bem!
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

  6. Me chamo Jan. Tenho 37 anos vivo lutando contra o vício do álcool a muitos anos,já fui em psicólogos em igrejas,em benzedor,em psiquiatra, ultimamente tomo remédio pra controlar o vício do álcool,mais passo seis ou sete meses o máximo que já consegui ficar sem beber,aí depois não aguento e volto a beber,eu sofro muito com isso,sei que minha companheira também sofre muito,mais não sei oq fazer, é mais forte que eu, sempre acabo bebendo,perco a memória e nem sei oq faço tanto.

    • Olá!
      Sei que é uma luta constante, mas só de você compreender que ter a ajuda de profissionais é importante, já é um grande passo. Invista no seu autoconhecimento, em compreender as suas emoções, a origem dos pensamentos, os gatilhos que ativam essa necessidade. Através do autoconhecimento profundo, você poderá ter um maior controle emocional diante do vício.
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

  7. ALÁ TENHO DOIS FILHO O MAIS VELHO TEM 35 ANOS , CASADO E TEM UMA FILHA DE 5 . ESTOU MUITO PREOCUPADA COM ELE POIS BEBE TODOS OS DIAS E DIZ QUE NÃO CONSEGUE FICAR SEM BEBER NEM UM DIA. A MINHA PERGUNTA É A SEGUINTE QUAIS ESPECIALISTAS DEVO PROCURAR PARA OBTER AJUDA ? INFORME QUEM DE IMEDIATO DEVO PROCURAR?

    • Olá, Regina!
      Um terapeuta especialista em dependentes químicos é o profissional capaz de ajudá-lo neste momento.
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

  8. Olá!
    Ontem, uma situação relacionada à meu irmão que infelizmente tem o vício da bebida me preocupou e me deixou mto triste tbm…Pedi a Deus que me ajudasse em pesquisas para que eu pudesse ajudá-lo.

    Ele é trabalhador, tem uma família linda, porém nunca teve pulso forte com esposa e filhas..enfim, se sentia diminuído, incapaz. Não mostrava essa insegurança, porém, eu como irmã mais velha, sempre percebia as dificuldades que ele tinha em resolver problema familiares…Uma esposa mto ciumenta, mas que o ama…do jeitinho dela, mas sei que o ama…
    Sim, a Pré Disposição, infelizmente morava em casa.Meu pai bebia, Meu irmão mais novo tbm..GRAÇAS a Deus, parou…POR DEUS!!!

    HJ, COM 66 Anos, sinto meu irmão mto triste por não conseguir parar de beber cerveja…e qdo bebe, fica quietinho com semblante de alegria, com olhos sorrindo juntamente com a boca como se estivesse com tdo resolvido…Quero mto pode ajudá-lo…
    Teria indicação de livros? Sei que terapia nesse primeiro momento, ele n aceitará!!!
    Gostei da matéria de vcs é gostaria de continuar recebendo, pois começará aqui, hj 24/05/21 a pesquisa em busca de cura p meu irmão e com a ajuda de vcs é de Deus, CONSEGUIREI!
    GRATIDÃO!!!!

  9. olA ESTAMOS PASSANDO POR UM MOMENTO MEIO DELICADO MINHA MAE FALECEU AGORA EM 15/11/2020 DEVIDO AO MAL SUBITO E UM INFARTO FULMINANTE EM CIMA QUE LEVOU SEGUNDOS MEU PAI FOI QUEM SOCORREU E FEZ TUDO QUE PODIA INFELIZMENTE NAO FOI POSSIVEL SALVA LA ELE ESTAVA LIDANDO COM A MORTE UM POUCO NAO SEI DIZER NAO TINHA CAIDO A FICHA DELE AINDA DA MORTE DELA POIS ELE E UM HOMEN QUE QUER MOSTRA QUE E FORTE E QUE NAO CHORA POREM AGORA ELE TA SENTINDO TUDO ISSO E COM ISSO TA VOLTANDO O ALCOLISMO QUE FAZIA 6 ANOS QUE NAO BEBIA MAIS MEUS IRMAO QUEREM AJUDAR ELE DE UMA FORMA DE COBRANCA POREM EU ACHO QUE O ALCOOL TA SENDO UMA FUGA PRA DOR DELE EU SOU A FILHA MAIS VELHA CONVERSO MUITO COM ELE SEM CRITICALO FAZENDO ELE ENTENDER QUE ELE PODE CHORA E O MOMENTO DE DOR DELE E QUE ELE PRECISA COLOCAR PRA FORA A SUA DOR QUERIA PODER AJUDALO MAIS NAO SEI MUITOS MEIOS QUERIA UMA ORIENTACAO ATE PORQUE EU CREIO QUE COM BRIGAS E COBRANCAS ELES NAO VAO CONSEGUIR NADA COM ELE PELO CONTRARIO ACHO QUE POODERIA ATE FICAR PIOR E ELES NAO ENTENDEM ISSO ME DA UMA DICA DE COMO POSSO AJUDAR ELE OBRIGADA

    • Olá, sim o alcoolismo pode estar intimamente ligado à questões emocionais como o luto e perda. Sugiro que busquem ajuda de um profissional de psicologia, ele irá ajudá-lo a entender suas emoções e dará ferramentas de como lidar com elas para obter melhor qualidade de vida. Abraços

  10. Saudações! Tenho uma breve pergunta: qualquer psicólogo está apto a trabalhar com filhos adultos que cresceram sob a sombra do alcoolismo, ou existe algum profissional mais especializado para atender esses casos?

    • Olá, existe psicólogo especializado para esse tipo de atendimento. Você deve buscar um profissional especializado em traumas da infância, terapeuta familiar ou vício em alcoolismo. Abraços,

  11. Olá , tenho 33 anos e estou grávida de 8meses , tenho um marido de 28 anos trabalhador , bom homem … porém quando ele bebe ele não consegue parar , ele não bebe todos os dias , bebe no máximo 2 vezes no mês mais não consegue se controlar ,moramos juntos a 1 ano e toda vez q ele bebe ele fica nervoso , violento quase me bateu , já quebrou as coisas em casa ….eu já orientei , já conversamos ele se arrepende , diz q se descontrolou sem intenção, que me ama quer ajuda ….ele pede pra eu ajudar ele e não abandona ló , porém perdoei e ele sempre volta a beber não sei mais oq fazer pois vamos ter um filho e tenho medo .

    • Olá, busque um profissional especializado em pessoas que tem problemas com alcoolismo e agende uma primeira consulta. O profissional conseguirá entender o caso e o grau do problema e então indicar um tratamento adequado. Abraços

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *