O que é Psicologia?

O que é psicologia

Psicologia é um nome relativamente comum em nosso cotidiano, certo? Ouvimos sentenças como “fulano entrou no curso de psicologia” ou, ainda, “beltrano vai a um psicólogo”. Mas o que de fato seria a psicologia, e qual exatamente é o papel que um psicólogo desempenha? Quais são suas funções para com o indivíduo que o procura?

A raiz da palavra Psicologia é grega, sendo que “psyché” significa alma ou mente, e, “logia”: estudo ou conhecimento. Temos, portanto, que Psicologia refere-se ao “estudo da alma” ou ao “conhecimento da mente”. Muitos filósofos e pensadores gregos, egípcios, indianos e chineses se preocuparam em investigar e descrever o funcionamento da mente humana; porém, no ocidente, a Psicologia enquanto ciência foi estabelecida pelo alemão Wilhelm Wundt.

O que a psicologia estuda?

Segundo a APA (American Psychological Association), a psicologia é responsável pelo estudo da mente e do comportamento humano, englobando todos os aspectos da experiência humana e de seus processos cognitivos. No campo de estudo, entram facetas do comportamento observável, bem como atividades internas (e não tão facilmente perceptíveis ou tangíveis).

Podemos afirmar que o comportamento observável refere-se às atividades que desenvolvemos diariamente, como estudar, trabalhar, praticar esportes, a forma como nos relacionamos com outras pessoas, dormir etc. Já os internos podem ser descritos como os processos subjetivos (não palpáveis) e privados como pensamentos, emoções, sonhos e memórias, entre outros.

Atualmente, a psicologia pode ser entendida tanto como uma ciência quanto como uma profissão. A ciência preocupa-se em expandir o campo de estudo, investigando as evidências empíricas e formulando novas teorias ou reformulando as teorias já existentes. A psicologia enquanto profissão, por sua vez, significa a aplicação da ciência em casos práticos, ou seja, leva o profissional à observação cientifica de indivíduos que procuram o auxílio do psicólogo.

A atuação do psicólogo

O psicólogo investiga, diagnostica e trata distúrbios comportamentais e de personalidade. Baseando-se no histórico familiar, relatos e abordagens do tratamento selecionado, engaja seu paciente na busca por respostas, isto é, procura incentivar o indivíduo a conhecer a origem do problema que o aflige. Geralmente, o objetivo é fazer com que as pessoas vençam as barreiras ou os empecilhos que as impedem de viver de forma mais plena, feliz e produtiva.

A psicoterapia consiste, portanto, em um tratamento colaborativo construído através da relação entre o psicólogo e o indivíduo que o procura. Saiba que tal relação é baseada no diálogo, ou seja, na comunicação e discussão de ideias e sentimentos envolvidos na condição que se pretende tratar.

Formas de atendimento

O psicólogo tem uma esfera de atuação bastante ampla. A terapia pode ser focada em questões como ansiedade, depressão, medos e fobias, entre diversas outras demandas, bem como atendimento infantil, adolescente, adulto, casal e familiar.

Terapia para o campo profissional

A terapia também pode ter como objetivo a discussão de desafios no âmbito do trabalho, como motivação e inadequação, ou insatisfação com a carreira escolhida. Nesta hipótese, são utilizados testes que determinam o perfil profissional do indivíduo e questionam se o cargo ocupado o permite empregar suas áreas de interesses.

Terapia de casal

Já a terapia conjugal trata de questões que envolvem o relacionamento e procura estimular o diálogo entre as partes, proporcionando técnicas para que esses diálogos aconteçam e estratégias para o casal lidar com as dificuldades do dia-a-dia.

Terapia infantil

A terapia para crianças trata os problemas e conflitos internos do indivíduo, geralmente observado pelos pais, responsáveis ou professores, e tem como objetivo ensinar novos hábitos para esta criança, além de formas efetivas para que ela demonstre o que lhe causa incômodo. Os atendimentos para crianças são sempre feitos com auxílio de materiais lúdicos, além de algumas sessões serem especificamente com os pais.

Terapia para adolescentes

O atendimento para adolescentes tem por base tratar os conflitos e inseguranças causados naturalmente pela fase em que o indivíduo está passando. Tratando-se de uma fase delicada e relativamente complexa, a resistência do paciente é comum antes de iniciar o processo terapêutico, mas, efetivamente, a terapia é uma das mais apropriadas formas de lidar com as oscilações causadas pela adolescência, além da confiança psicólogo – paciente que é estabelecida, o que permite que o adolescente sinta-se seguro com seu tratamento.

Terapia para adultos

Um dos tipos mais comuns de terapia, o atendimento para adultos proporciona o autoconhecimento, soluções efetivas de conflitos internos e também externos, geralmente causados pelo ambiente que o indivíduo está inserido, sendo familiar ou profissional. Tem como principal objetivo proporcionar bem-estar e leveza à vida do paciente.

Campos de pesquisa e especialização

A diversidade de campos de pesquisa e especialização é enorme. Em termos gerais, os psicólogos escolhem um aspecto da existência humana, especializam-se nele e constroem seus métodos a partir desta escolha. A Psicologia Comportamental, por exemplo, concentra seus esforços em juntar e analisar dados sobre traços comportamentais e de personalidade, enquanto que a Cognitiva procura investigar os processos de aprendizagem e desenvolvimento de elementos como pensamento, resolução de problemas e memória.

A Psicologia Comparativa busca comparar determinados comportamentos em diferentes espécies, ao passo que a Evolutiva interessa-se pelo progresso dos padrões comportamentais ao longo da história da humanidade. Já a Psicologia Social, por sua vez, explora como os indivíduos convivem em sociedade, suas atitudes e manifestações de interesses como amizade, conformidade e liderança.

Há muitas outras possibilidades, como, por exemplo, a Psicologia Organizacional e do Trabalho, Hospitalar, Jurídica e Esportiva. Isso sem contar as conexões que muitos estudiosos fazem entre campos distintos de conhecimento, como psicologia e neurologia, ou psicologia e antropologia cultural/social.

Mas tenha em mente que o que diferencia a prática da psicologia é que ela procura utilizar a observação científica para analisar sistematicamente e compreender os aspectos do comportamento humano.

Autora: Thaiana Brotto(Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.