Síndromes com nomes de personagens da literatura

Síndromes com nomes de personagens da literatura

Você sabia que a psicologia já nomeou síndromes com nomes de personagens? Conheça alguns deles!

São muitos os transtornos citados pela psicologia e psicanálise. Mas, você sabia que a psicologia já nomeou síndromes com nomes de personagens? É isso mesmo! As estórias de contos famosos, autores literários e outros, ajudaram muito no passado a diagnosticar certos transtornos, em que os pacientes apresentavam os mesmos problemas desses personagens.

Síndromes com nomes de personagens famosos

Aqui selecionamos para você algumas destas síndromes com nomes de personagens. Confira!

1. Síndrome de Dorian Gray

Mais conhecido como “O Retrato de Dorian Gray”, grande obra de Oscar Wilde, ficou conhecida como uma das mais famosas síndromes com nomes de personagens. O protagonista da obra, o próprio Gray, possui uma doença que transita entre a autopercepção identitária a a extrema obsessão.

Gray quer manter a todo custo um ideal de perfeição estética corporal e que se transforma em uma síndrome que é representada por essa percepção irreal do seu próprio corpo. Somada a isso, por essa incrível obsessão, a pessoa não se acostuma com a ideia de envelhecer, criando assim, um mecanismo mental de não processar essa informação de forma saudável e natural.

Assim, o envelhecimento causa uma aversão em relação à sua aparência física e, geralmente, as pessoas passam a fazer uso intensivo de cirurgias estéticas.

2. Síndrome da Bela Adormecida

A “Bela Adormecida” é um conto infantil muito presente nas histórias orais e em nosso imaginário. Aqui, quem revela seu caráter é a personagem de Kleine-Levin, mais conhecida como a “Bela Adormecida”. Esta personagem tem problemas de hipersonia, ou seja, tem períodos de sono de, no mínimo, 18 horas de duração.

3. Síndrome de Alice no País das Maravilhas

Também chamada de Síndrome de Todd. A personagem de Lewis Carroll, o autor de “Alice”, sofre da mesma síndrome que ele: a micropsia. Este transtorno afeta, em geral, crianças, e que, na maior parte das vezes, tende a desaparecer na adolescência se  diagnosticada e tratada corretamente.

Este distúrbio de desorientação neurológica provoca uma certa alteração na percepção das coisas e do mundo visível ao redor, como no tamanho dos objetos, na distância deles, nas cores, afetando drasticamente a relação com os seres humanos, dado pela alteração neural da visão, do tato e da audição.

Infelizmente, essa síndrome não vem acompanhada apenas destas disfunções, mas os pacientes também costumam apresentar certos sinais de epilepsia ou até de esquizofrenia.

4. Síndrome de Asperger

Eis aqui um dos personagens mais famosos de todos os tempos, na área da literatura policial. Em Sherlock Holmes vemos um caso específico da Síndrome de Asperger. Essa síndrome costuma se manifestar mediante uma noção muito limitada de si, ou seja, a pessoa só tem informações que considera úteis para si.

Além desses problemas, a pessoa tende a estar literalmente obcecada com essas informações. Em alguns casos, são confundidos com o autismo, por exemplo, em que a pessoa tem dificuldades para lidar com as relações que estão à sua volta.

5. Bovarismo (Madame Bovary)

A personagem de Flaubert tende a estar infinitamente insatisfeita com a sua vida. Em geral, as pessoas que tem o bovarismo tendem a ficar mais tristes, depressivas e se queixam frustradamente em relação ao presente e ao futuro. A decepção e frustração são um de seus sinais mais comuns. Toda boa expectativa é geralmente, “impossível” para elas.

6. Síndrome do acumulador compulsivo (A Pequena Sereia)

Aqui temos uma outra linha das síndromes com nomes de personagens: trata-se de um filme da Disney, sob o nome de Ariel. A pessoa que tem esta síndrome, passa a acumular ou ter desejo de consumo compulsivo em adquirir cada vez mais objetos.

Esse transtorno obsessivo-compulsivo gera na pessoa, que tem uma profunda crise de ansiedade, em consumir comprando necessidades que para ela são sempre importantes, mas que, na maioria das vezes, é superficial.

7. Síndrome de Otelo

O ciúme pode se transformar em doença, cuidado. É o caso desse sentimento que se torna angustiante em relação à perda ou medo da perda de alguém ou alguma coisa. É também chamado de Transtorno Delirante Paranóico, um tipo de sentimento de ciúme elevado ao extremo, que acomete muitas pessoas, e sem motivo justificável.

A Síndrome de Otelo encontra-se na obra de Shakespeare, de 1603. Otelo, o personagem, é assolado por um ciúme feroz em relação à sua esposa, Desdêmona, que segundo ele, estava o traindo.

8. Síndrome de Peter Pan

Mais uma das síndromes com nomes de personagens: a Síndrome de Peter Pan, que é caracterizada por pessoas adultas que mantém um grau elevado de imaturidade psicológica. Muitas vezes, estas pessoas alimentam partes de sua natureza psicoemocional, geralmente com questões, desejos e atitudes, relacionados à sua infância.

O risco de perder relacionamentos, empregos e até a família é bem grande. O pequeno Peter Pan, na Terra do Nunca, não deseja crescer, quer permanecer eternamente no seu mito pessoal encantado.

9. Síndrome de Rapunzel

Rapunzel, a princesa que tem suas longas madeixas de cabelos dourados e que vive no alto de uma torre à espera de um príncipe. Este conto dos Irmãos Grimm, de 1812, mostra, na realidade, uma síndrome que foi diagnosticada na década de 60 do século XX, que fala sobre dois tipos de transtornos: a tricofagia e a tricotilomania, ou seja, o hábito involuntário de arrancar e comer os seus próprios cabelos.

Esta compulsão de ingestão dos fios causa sérios problemas intestinais, pois o sistema digestivo não é capaz de funcionar com o acúmulo de cabelos. E em muitos casos, é necessária intervenção cirúrgica para eliminar a obstrução intestinal.

10. Síndrome de Huckleberry Finn

Esta síndrome, de Huckleberry Finn encena uma ligação entre os problemas na infância com atitudes refletidas na fase adulta. Este personagem que aparece em “As Aventuras de Huckleberry Finn”, na obra de Mark Twain, de 1884, sofre com a questão da perda materna recente, apresentando uma infância totalmente infeliz.

A criança, sem a figura da mãe, ainda tem certo abandono paterno, perdendo interesse pelos estudos, e seu comportamento influenciando sérios impactos ao longo de toda a vida.

Essas são as 10 síndromes com nomes de personagens famosos. Mas há muitas mais. Caso perceba que há sintomas em sua vida, marque uma consulta com o psicólogo.

Achou interessante em conhecer estas síndromes com nomes de personagens? Conheça outros tipos de síndromes no decorrer de nossos textos!

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.