Sonhos parte 1

Categoria dos serviços do psicólogo: crescimento pessoal, crescimento profissional
Sonhos

Sonhos são histórias e imagens criadas em nossa mente enquanto dormimos. Os sonhos podem ser tanto divertidos, engraçados, românticos quanto perturbadores, assustadores e algumas vezes até bizarros e improváveis.

Por que o sonho acontece? Quais são seus significados? Nós podemos controlá-lo?

O que é o sonho?

Sonho é uma experiência humana universal que pode ser descrita como um estado de consciência caracterizado por acontecimentos sensoriais, cognitivos e emocionais durante o sono. Ao sonhar, possuímos pouco ou nenhum controle sobre o conteúdo, imagens visuais ou ativação de nossa memória. O fato é que não há estado cognitivo que tenha sido tão extensivamente estudado e ainda tão mal compreendido quanto o fenômeno dos sonhos.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões relacionadas a crescimento pessoal ou profissional, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Sonhos são repletos de experiências que possuem conexões realistas, porém com situações tão vivas quanto bizarras. Relatos de sonhos tendem a ser cheios de experiências emocionais e vívidas que contêm temas, preocupações cotidianas, figuras oníricas, objetos simbólicos, etc, – estes muitas vezes correspondentes à nossa vida desperta. Tais elementos criam uma realidade romântica, aparentemente do nada, produzindo uma experiência com período e conexões que se assemelham à vida real.

Por que sonhamos?

Existem inúmeras hipóteses e conceitos sobre por que nós sonhamos. O sonho é somente uma parte do ciclo do sono, ou possuem algum outro propósito?

  • Possíveis propósitos do sonho no ser humano:
  • Representar desejos inconscientes
  • Interpretar sinais aleatórios do corpo e da mente durante o sono
  • Processar e consolidar informações adquiridas durante o dia

A partir de evidências convergentes e novas metodologias de pesquisa, os pesquisadores especulam que sonhar:

  • É um reprocessamento de memória off-line – consolida tarefas de aprendizagem e memória.
  • É um subsistema do padrão de funcionamento em vigília, que é ativado durante divagações da mente ou “sonhar acordado”. Sonhar pode ser encarado como uma simulação cognitiva das experiências da vida real
  • Participada no desenvolvimento de capacidades cognitivas
  • Tem função psicanalítica; sonhos são reflexos altamente significativos do funcionamento mental inconsciente
  • É um estado único de consciência que incorpora três dimensões temporais: experiência do presente, o processamento do passado, e preparação para o futuro
  • Fornece um ambiente psicológico onde noções bizarras, contraditórias, ou altamente complexas podem ser reunidas pelo ego durante o sonho, que seriam inquietantes quando acordado. Este processo serve à necessidade de equilíbrio psicológico.

Como funciona o mecanismo do sonho?

Embora normalmente temos a impressão de apenas “apagar” por um tempo, na verdade o sono ocorre em cinco etapas diferentes, cada uma com duração entre 90 e 110 minutos. O primeiro estágio é um sono leve, fácil de ser acordado (o tipo de sono que experimentamos quando cochilamos em momentos tediosos). A segunda etapa é um pouco mais profunda, geralmente é o tipo de sono que começa ao deitar-se para um rápido cochilo de 20 minutos. Já o terceiro e quarto estágios representam um sono ainda mais profundo.

Durante a escalada desses quatro estágios, as ondas cerebrais gradualmente se tornam mais longas e lentas. Estas ondas são: Alfa no estágio 1, Beta no estágio 2, Theta no estágio 3 e Delta no estágio 4. Após o 4º estágio, atingimos o estágio final do sono, chamado REM.

REM é a sigla para “Rapid Eye Movement” (Movimento rápido do olho) e, estranhamente, é um dos momentos mais psicologicamente ativos do nosso dia. A maioria dos sonhos ocorre durante o sono REM. Nesta fase, respiração e batimentos cardíacos aceleram, a pressão sanguínea aumenta e a atividade cerebral volta ao mesmo nível (ou até acima) de quando estamos acordados, com ondas Alfa. Tudo isso, porém, é contrabalançado pelo resto do nosso corpo paralisado. Se você já acordou subitamente no meio da noite e percebeu que está incapaz de se mover, é assustador, mas inofensivo – você apenas acidentalmente interrompeu o seu sono REM.

A paralisia do corpo é um processo natural para mantê-lo seguro enquanto dorme. A maioria dos nossos sonhos ocorre durante a fase REM, portanto, se não estivéssemos fisicamente paralisados, estaríamos inadvertidamente agindo fora dele. Imagine sonhar que é um ninja e deferir um golpe imaginário no sonho, o seu corpo faria o mesmo se não fosse a paralisia – a situação seria pior ao dormir acompanhado: você acabaria por bater no seu parceiro.

Fatos interessantes sobre os sonhos

  • Os sonhos em sua maioria duram entre 5 e 20 minutos, apenas
  • Antigamente acreditava-se que os sonhos eram preto e branco
  • Apesar de muitas pessoas não se recordarem dos sonhos ao acordar, todo ser humano sonha diversas vezes em uma noite, inclusive, passamos 6 anos de nossa vida sonhando.
  • Pessoas cegas desde o nascimento têm sonhos formados por outros sentidos (cheiro, tato e som)
  • As pessoas não sonham enquanto roncam
  • O álcool afeta tanto a qualidade do sono quanto a do sonho.

Continue lendo Sonhos parte 2 – Distúrbios do sono

Continue lendo e pule para Sonhos parte 3 – Dicas para dormir melhor

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.