Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Ano novo, vida nova: como fazer resoluções que se concretizam

Ano novo, vida nova: como fazer resoluções que se concretizam

O Ano-novo é um momento de transformação. É comum ocorrerem reflexões sobre as experiências vividas no ano que passou e a definição de resoluções para o próximo.

As metas da virada do ano acompanham o clima de “metamorfose” das festividades, onde deixamos para trás o velho “eu” e abrimos espaço para o novo “eu”.

Por que fazer resoluções de ano novo?

Algumas pessoas podem estar cansadas das resoluções de ano novo porque nunca conseguem torná-las realidade. Podem ter desistido de cumpri-las já que a correria do dia a dia acaba tirando o foco das mesmas em algum momento do ano. 

A vontade de correr atrás das resoluções pode ser acometida por um grande baque no primeiro ou segundo mês do novo ano. Dessa redução de ânimo, surgem as frustrações por não conseguir levar os projetos adiante.

Nesse caso, o ideal é rever as metas estabelecidas e modificar o plano de ação para, enfim, dar continuidade a busca pela realização das resoluções. Ceder às frustrações aumenta o sentimento de incompetência e adia a concretização de planos.

As resoluções de ano novo nos ajudam a manter a perspectiva pelo o que é importante para nós e avançar em projetos pessoais e profissionais. Podemos aproveitar o clima de renovação e de mudanças proporcionado pelas festividades para colocar em prática desejos pendentes, adiados por muito tempo em razão do cotidiano corrido.

Além disso, é fato que precisamos de novas experiências ocasionalmente. A mesmice afeta o nosso estado de humor pouco a pouco, resultando em tédio, desânimo e depressão. Passamos a viver de forma automatizada, restringindo o contato com grandes emoções.

As resoluções de ano novo podem ser aproveitadas para adicionar novos sabores à nossa vida diária, consequentemente revertendo esse cenário.

Em síntese, por mais que seja frustrante não realizar as metas definidas no fim ou no começo do ano, ainda existem muitos benefícios para perpetuar essa tradição!

Como fazer ótimas resoluções?

Muitas pessoas caem na armadilha de ver o início de um novo ano como uma reviravolta emocional e psicológica, atribuindo expectativas inalcançáveis a este momento.

Embora sonhar seja necessário para nos manter felizes e na ativa, é preciso aprender a ajustar as expectativas conforme a realidade. Caso contrário, você pode se deparar com mais frustrações do que realizações. Então, se você sonha grande, foque em uma parte do seu sonho de cada vez. 

Para quem tenta há anos concluir as metas de fim de ano e nunca consegue, recomenda-se recomeçar a tradição com números pequenos. Uma, duas ou, no máximo, três resoluções são o suficiente para deixá-lo ocupado durante o próximo ano inteiro.

Dependendo da complexidade do seu objetivo, vale a pena deixá-lo como única meta para o ano novo e não correr o risco de ficar estagnado.

Não existe uma fórmula mágica para construir boas resoluções, mas, sim, táticas para se motivar, administrar emoções e manter a disciplina com o passar dos dias. Psicólogos aconselham não forçar o seu limite com metas extravagantes nem se autocriticar diante de possíveis falhas de percurso. Os imprevistos fazem parte da experiência.

Celebre cada pequeno avanço em direção à efetivação das suas metas! As pessoas tendem a não atribuir a devida importância para os feitos pequeninos. No entanto, quando os alinham com as conquistas maiores, percebem que eles também contribuíram para o resultado final. 

Dicas para elaborar resoluções de ano novo

Neste Ano-novo, quando você for definir as suas metas para o próximo ano, leve em consideração as dicas abaixo.

1.     Deixe os erros de lado

Para ser capaz de concentrar-se em novas metas, você precisa esquecer os erros cometidos no passado. Não pense em suas tentativas falhas por um momento e recomece a trajetória para alcançar os seus objetivos com a mentalidade renovada.

2.     Seja mais específico

Um problema comum das resoluções é a falta de especificidade. Metas pouco específicas são ineficientes porque não conseguimos elaborar um passo a passo apropriado para concretizá-las. A maioria das pessoas costuma pensar somente no cenário macro, deixando passar detalhes que conectam as etapas maiores.

Para especificar as suas resoluções, você pode responder a algumas perguntas. Para exemplificar, imagine que o seu objetivo seja ler um volume maior de livros no próximo ano.

  • Quando você começará a ler?
  • Em qual momento do dia você se sente mais confortável para isso (de manhã, antes de dormir, durante a hora do almoço do trabalho, após o expediente)?
  • Quantas páginas por dia?
  • Qual livro você lerá primeiro?
  • Por que deseja aumentar o seu número de leituras?

Não é necessário responder todas as perguntas, somente as que você crê serem importantes para tirar a resolução do papel. 

3.     Repense o objetivo da meta

É muito comum determinar as resoluções de fim de ano pensando somente no resultado. A integração de hábitos mais saudáveis à rotina fica em segundo plano. Por exemplo, normalmente a meta de emagrecer é motivada pelo desejo de se tornar mais atraente.

Essa mentalidade costuma resultar em duas situações: a desistência da resolução ou quando os quilos são perdidos, a pessoa relaxa e, consequentemente, reganha o peso em um curto período. A consciência de que comer alimentos saudáveis e praticar exercícios é essencial para cuidar da saúde física não está presente.

Passe a pensar em seus objetivos como formas de criar um estilo de vida mais saudável, capaz de beneficiá-lo a longo prazo. Aproveite para melhorar a qualidade da sua vida enquanto trabalha para cumprir as suas resoluções. 

4.     Convide amigos e familiares

Que tal convidar pessoas próximas com objetivos semelhantes para acompanhá-lo?

Quando fazemos alguma atividade em conjunto, criamos um compromisso não verbal com outros indivíduos. Dessa forma, encontramos motivação para honrá-lo e não deixar o outro na mão.

Crescer junto com uma pessoa pode ser uma experiência divertida quando você escolhe a companhia certa. Além de poder compartilhar inseguranças e alegrias com alguém, os seus sentimentos serão compreendidos em um nível mais pessoal.

Então, pergunte aos seus amigos e entes queridos sobre as suas resoluções e veja se consegue alinhar as dele com as suas. Estabelecer uma parceira será vantajoso tanto para você quanto para eles!

5.     Faça uma mudança por vez

Não espere transformar a sua vida drasticamente e em pouco tempo.  

Você pode ter dezenas de resoluções de ano novo, mas, antes de começar a se esforçar para cumpri-las, escolha somente uma ou duas metas para se focar. Mude a sua vida vagarosamente, evitando o estresse e a autocrítica.

Esse ritmo lento pode parecer inapropriado para pessoas mais aceleradas. Todavia, inserir um único hábito em seu dia a dia já costuma ser difícil para a maioria. Mais de um, então, pode causar problemas na agenda e prejudicar a motivação. O ideal é começar com metas simples em um ritmo mais vagaroso e, aos poucos, partir para as mais complexas.

6.     Faça repetições

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Hábitos são consolidados através da repetição, assim como as metas são alcançadas por meio da perseverança. Não existe um número exato de repetições já que cada pessoa funciona de forma única. Você pode demorar mais para desenvolver um hábito que um amigo ou ter mais agilidade para aprender em comparação a ele, por exemplo.

A ideia principal é repetir o seu comportamento até o seu cérebro compreendê-lo e passar a reproduzi-lo sem a barreira do pensamento.

Esse curto período de ponderação pode interferir na qualidade com que executamos uma ação ou interromper a continuidade de um hábito por completo.

Seja persistente e repita as suas atitudes quantas vezes forem necessárias para que você, enfim, cumpra as suas resoluções de fim de ano. Lembre-se que não existe prazo para isso nem competição de autorrealização. Contanto que não deixe de persistir, você pode levar quanto tempo for necessário para concretizar as suas metas.

7.     Tente algo diferente

Como dito, as resoluções de ano novo podem ser um caminho para acrescentar novidades e novas experiências em sua vida. Aproveite o espírito de transformação proporcionado pelas festividades natalinas e de réveillon para criar resoluções totalmente inéditas!

Você pode aspirar fazer uma viagem, aprender uma habilidade incomum, fazer um curso sobre um tema bem inusitado ou se dispor a descobrir novos estabelecimentos e eventos da sua cidade. Pode ser qualquer coisa que ainda não tenha tentado tornar realidade.

Desse modo, você começará o ano com uma motivação divertida para diversificar o seu cotidiano! Esta dica é especialmente eficaz para quem passou por muitos momentos ruins no último ano e almeja ter vivências mais gratificantes.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana F. Brotto

CRP 106524/06. CEO do consultório Psicologo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *