Psicologia e Adolescência

Adolescência e Psicologia

Adolescência – fase de transformação

A adolescência é uma fase da vida de grandes transformações tanto físicas como psicológicas. É nesta fase que o jovem constrói seu mundo interno e forma sua identidade aprendendo assim a criar novas relações com o mundo externo, deixando a infância para trás para tornar-se adulto.

Esse processo envolve uma instabilidade no comportamento, assim em alguns momentos os jovens estão muito sociáveis, buscando conversar, interessados nas mais diversas coisas, e em outros momentos buscam se isolar, passando horas trancados nos seus quartos, evitando o contato com as pessoas. Esse fato torna essa fase confusa, tanto para os jovens como para os pais e demais adultos que lidam com eles.

É importante entender que essa instabilidade na realidade é uma forma de ajuste. O adolescente está procurando se adaptar ao fato de não ser mais criança e ainda não ser adulto. Diante de tantas transformações pelas quais estão passando, é natural que se voltem para seu mundo interior, buscando assim formar sua identidade.

As transformações da adolescência

  • Transformações físicas: na adolescência ocorre a maturação sexual, nessa fase o corpo de meninos e meninas passa por intensas transformações, o que gera insegurança sobre a própria imagem corporal. Nos meninos ocorre o aparecimento de pelos pubianos, nas axilas, pernas e rosto, a voz começa a engrossar, aumento do diâmetro do pênis, crescimento do pomo de Adão, etc. Nas meninas ocorre o crescimento dos seios, aparecimentos de pelos pubianos e nas axilas, desenvolvimento dos órgãos sexuais, primeira menstruação, os quadris ficam mais largos, o útero aumenta de tamanho, etc. Além das mudanças externas ocorre uma descarga de hormônios em ambos os casos, o que faz o jovem despertar para sua sexualidade.
  • Transformações psicológicas: diante das novas descobertas (desejo sexual) e da constante transformação corporal pelo qual passam, os jovens voltam-se para seu mundo interior em busca de ajuste e organização psíquica, pois precisam encontrar uma maneira de lidar com essas novas emoções. Nesta fase é comum os jovens sentirem-se inseguros e buscarem grupos com os quais se identificam, para se afirmarem e criarem suas opiniões, gostos e ideias sobre si e sobre o mundo.

    Algumas características comuns dessa fase são: interiorização e isolamento – para buscarem o reajuste emocional e a intelectualização; crescente consciência do “eu”; busca pela independência e autonomia que por ser ainda imatura pode aparecer com comportamentos de rebeldia e agressividade; adaptação progressiva aos núcleos sociais (pais, amigos, escola); preocupação intensa com a aparência e busca de modelos para copiarem; tornam-se mais observadores dos comportamentos dos outros para fazerem comparações com suas próprias atitudes; valorização dos aspectos emocionais, pois percebem que para se sentirem felizes precisam respeitar seus sentimentos e conhecer os sentimentos dos outros; necessidade de expor suas opiniões, mesmo que elas se alterem com facilidade.

    Lidar com adolescentes é um desafio para os adultos, que muitas vezes perdem a paciência e ficam frustrados, pois veem sua autoridade frequentemente desafiada.

    Por ser um momento de transformação, os pais devem ajudar seus filhos a passar por essa fase. Embora seja tentador tratá-los já como adultos é importante entender que eles ainda precisam de orientação e apoio para tomar decisões e controlar suas emoções.

    Fazer do ambiente familiar um lugar onde eles se sintam protegidos e seguros, onde possam se expressar e ser ouvidos, amados e respeitados é a melhor maneira de mantê-los próximos. Isso não significa que não há limites e regras que os jovens devem cumprir, mas sim que em seus lares eles podem encontrar todo o apoio que precisam para se tornarem os adultos que desejam ser!

    Autora: Andrea Ferreira (Psicóloga CRP 06/113065)

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.