Bipolaridade ou oscilação de humor?

Categoria dos serviços do psicólogo: depressão
Bipolaridade ou oscilação de humor

A Bipolaridade é uma doença grave e vem sendo detectada com mais frequência nos últimos anos. Porém, nem toda troca de humor repentina leva a um quadro de bipolaridade, em alguns casos o que se pode notar é uma oscilação de humor. Esses transtornos podem se iniciar em qualquer faixa etária, e por isso é importante prestar atenção para os sintomas e procurar ajuda de um psicólogo caso eles apareçam.

Oscilações de humor e como tratá-las

Oscilações de humor podem ocorrer devido a várias causas, e nas mulheres os hormônios apontam como um dos grandes responsáveis. Essa oscilação se diferencia da bipolaridade por aparecer sempre no mesmo período do ciclo. Falta se sono, má alimentação e trocas de temperatura também podem ser motivos para as pessoas sofrerem pequenas oscilações de humor.

Para tratar as oscilações é preciso conhecer quais são os gatilhos que levam a quadros de tristeza ou agitação extremas. Psicólogos são profissionais treinados para auxiliar no autoconhecimento, e o auxilio deles pode ser indispensável para encentrar as causas da agitação ou da depressão.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões de depressão, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Bipolaridade, sintomas e tratamento

A bipolaridade ocorre nos casos mais graves e mais específicos de oscilações de humor. Nesses casos, há crises frequentes de depressão e mania, e é possível que uma tenha mais frequência que a outra. Além disso, na bipolaridade é difícil determinar em que momento uma troca brusca de humor pode surgir, e os sintomas variam dependendo da forma que a doença se manifesta.

Mania

  • Irritabilidade – nessa caso, a pessoa torna muito exigente e dá respostas muito agressivas quando os outros não aceitam suas opiniões.
  • Desequilíbrio emocional – sem motivos aparentes a pessoa fica triste, fala muito rápido e troca de assuntos.
  • Interpretação errada de acontecimentos – as pessoas tendem a se aborrecer por qualquer coisa.
  • Grandiosidade: excesso de amor próprio, a pessoa se acha o centro do universo.
  • Hiperatividade: energia suficiente para fazer várias atividades sem parar.
  • Diminuição do sono e da vontade de dormir.
  • Ideias estranhas, sem foco na realidade.

Depressão:

  • Baixa autoestima: nesses casos há desconfiança da própria capacidade de executar tarefas antes consideradas simples.
  • Negatividade: pacientes que apresentam o quadro de depressão podem ficar cultivando pensamentos negativos.
  • Culpa e sentimento de impotência.
  • Dificuldade de pensamento, pensamento lento ou medo de tomar decisões.
  • Perda de interesse no trabalho ou em atividades que antes eram prazerosas.
  • Perda de energia e cansaço excessivo.
  • Ingestão excessiva de bebidas alcoólicas ou outras substâncias com esse efeito.

Em ambos os casos, tanto quando ocorrem oscilações de humor como em casos de bipolaridade, é essencial o acompanhamento profissional. O acompanhamento pode ser realizado por um psicólogo ou psiquiatra e a utilização de medicamentos pode ser recomendada.

É necessário que um profissional da área de saúde avalie a frequência e a intensidade dos sintomas para diagnosticar o paciente e prescrever o tratamento correto. Através do tratamento adequado é possível diminuir a intensidade e a duração das crises e aumentar os períodos de estabilidade.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.