Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Como lidar com imprevistos

Categoria dos serviços do psicólogo: crescimento pessoal, crescimento profissional
Como lidar com imprevistos

Os imprevistos são os componentes que completam nosso dia-a-dia. Um medicamento que você tem que comprar, o celular que pifou, o tênis que furou, o cano que estourou, a luz que queimou – são muitos imprevistos.

Todos, porém, que envolvem: tempo, dinheiro e… Paciência.

Valor Consulta Psicóloga Rosana






Não quero informar nome ou e-mail





Parece até cômico falar em paciência, mas como lidar, se não, com paciência? O celular não vai funcionar sozinho, o cano também não vai se consertar sozinho, então, depende, somente, de nós. Se nos estressamos corremos o risco de causar um dano ainda maior!

Os imprevistos fazem parte da vida e do cotidiano, são inúmeros que nem é possível listar.

Temos que nos atentar ao que está sob nosso alcance e o que podemos fazer para colaborar com a resolução do problema, e não meios para piorar, aconselham os psicólogos.

Encare-se como alguém passível de erros

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Não somos perfeitos e podemos falhar, assim como não podemos ter tudo detalhadamente cronometrado, o que faz, pelo menos, 70% da nossa vida fugir do nosso alcance. Consequentemente, coisas que não podemos controlar ou reverter.

Portanto, saber como lidar com os imprevistos de forma sensata e realista, faz com que os mesmos sejam encarados com menos intensidade e mais clareza para que se possa driblá-los.

Existem maneiras de se precaver?

Como tudo na vida, é importante que se tenha planejamento, cautela e objetivo.

Planejar as férias, planejar a rotina de trabalho, quais são as prioridades, o que pode ser feito no dia de hoje e o que pode ser feito amanhã (que exija mais tempo de você e, portanto, melhor deixar para amanhã que você terá mais tempo para se dedicar a isso), alimentar uma planilha de consumo..

Essas são maneiras simples e fáceis de manter um planejamento atualizado, assim, quando surgirem possíveis imprevistos, você poderá avaliar quais pontos você pode alterar/melhorar/modificar no seu “planejamento”.

O que queremos mostrar é a importância em se ter o controle daquilo que se pode controlar na própria vida, organizar e dominar, para que futuros imprevistos não causem tanto impacto como poderiam causar se você estivesse “despreparado”. Esse despreparo se enquadra em setores como: financeiro, físico, emocional, entre outros;

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Quando você nota que não está conseguindo se organizar em algum desses aspectos, buscar ajuda de um psicólogo pode ser crucial para o seu desenvolvimento.

Alguém neutro em sua vida que possa sentar com você e entender o que pode ser melhorado, o que pode deixar para segundo plano, o que pode ser alterado/ repensado através da psicoterapia.

São muitas as formas de se conseguir tomar as rédeas da própria vida! Acredite que é possível e que você pode ir muito longe e ser o melhor condutor do próprio caminho!

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Saiba como construir boas relações

    Saiba como construir boas relações
  • Bullying Corporativo

    Bullying Corporativo com consultório do psicólogo em São Paulo
    O bullying corporativo pode ser invisível para a grande maioria das pessoas, mas existe e traz tanto sofrimento quanto qualquer outro forma de bullying
  • Sentimento de culpa

    Sentimento de culpa e psicologia
    O sentimento excessivo de culpa poderia ser a chave para doenças neurológicas, como a depressão, ligada, principalmente, ao processo de civilização da sociedade

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autor: Thaiana F. Brotto

CRP 06/106524 – São Paulo

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC