Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Conheça 12 sinais de ansiedade na adolescência

Conheça 12 sinais de ansiedade na adolescência

Adolescentes também podem ter ansiedade. É complicado conviver com essa condição em qualquer fase da vida, mas, já que a adolescência possui características únicas, é importante compreender como a ansiedade afeta indivíduos nessa faixa etária.

Os adolescentes não possuem a mesma maturidade emocional dos adultos, logo reagem intensamente às situações. As mudanças físicas e hormonais também impactam o seu estado emocional, facilitando o surgimento de condições psicológicas.

A comunicação entre adolescentes e pais tende a não ser tão clara nessa fase. Os mais jovens escondem como se sentem e agem com hostilidade para desafiar a autoridade dos pais (e adultos, em geral). Desta maneira, identificar os sinais de ansiedade não costuma ser fácil. Os pais precisam ter atenção redobrada para perceber condutas atípicas nos filhos.

Ansiedade na adolescência

Como a adolescência é uma fase marcada por intensidade emocional, dúvidas e insegurança, os adolescentes estão suscetíveis a desenvolver ansiedade.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Rosana






Não quero informar nome ou e-mail





O medo de se expor perante os outros, do julgamento de colegas e amigos, de ser “inadequado” e do que o futuro reserva naturalmente deixa os adolescentes nervosos. Assim, problemas pequenos despertam grande preocupação. O que dizer nessa situação? O que usar? O que fazer? Com quem conversar? Como reagir?

Quando o adolescente tem problema para encontrar apoio emocional em casa ou vive uma experiência muito negativa, como um acidente, perda ou descoberta de uma doença grave, ele se sente sozinho e pode se rebelar contra o mundo.

A dificuldade de administrar todos esses aspectos pode, aos poucos, estimular o desenvolvimento da ansiedade. Assim, os adolescentes deixam de aproveitar experiências enriquecedoras para o seu desenvolvimento.

Sinais de ansiedade em adolescentes

Identificar a ansiedade na adolescência pode não ser tão fácil para os pais e o próprio adolescente. Como oscilações de humor e rebeldia são comuns nessa fase da vida, os sintomas ansiosos podem ser confundidos com comportamentos habituais de adolescentes.

A ansiedade é identificada quando os sintomas são recorrentes e começam a desestabilizar a pessoa emocionalmente, causando problemas em várias áreas de sua vida. O desempenho profissional e escolar, bem como os relacionamentos interpessoais, consequentemente decaí.

As famílias devem ficar atentas para a quantidade de sintomas manifestados pelo adolescente, bem como ao seu período de manifestação. Por exemplo, se ele aparenta estar inquieto, dormindo mal e com humor oscilante por mais de três meses, pode estar na hora de consultar um psicólogo e investigar a sua saúde mental.

Abaixo, veja sintomas que podem ajudar a identificar ansiedade na adolescência.

1.     Irritabilidade

A irritabilidade é um sintoma clássico da ansiedade. Ela é caracterizada como baixa tolerância a pequenos incômodos, como uma pessoa andar mais devagar na sua frente ou o atendente do caixa devolver o troco errado. Os adolescentes costumam ser mais suscetíveis à irritabilidade por conta das mudanças hormonais e de vida que enfrentam. Assim, pode ser difícil identificar qual a causa da irritação do adolescente.

2.     Dificuldade de prestar atenção na aula

A ansiedade causa desatenção, inquietação e lapsos de memórias, por isso, o adolescente pode ter dificuldade para prestar atenção na aula. Por conseguinte, o seu desempenho escolar diminui e notas baixas começam a aparecer. Ele também pode ter dificuldade para se concentrar nos estudos em casa e entregar trabalhos dentro do prazo. Por mais que o adolescente tente, ele não consegue manter o foco em um único objeto por muito tempo.

3.     Inquietação constante

A inquietação é expressa de diversas formas, como roer as unhas, movimentar as pernas e os braços sem motivo, não conseguir ficar muito tempo sentado, se interromper durante conversas, balançar o corpo de um lado para o outro, entre outros. Esperar a sua vez em uma atividade, o horário de um compromisso ou um dia importante (prova, aniversário, competição, evento de lazer) é igualmente difícil para eles.

4.     Hábitos alimentares incomuns

A ansiedade também modifica os hábitos alimentares das pessoas. O adolescente pode comer em excesso (o que costuma acontecer na adolescência, especialmente com os meninos) ou não comer o suficiente. Ambos os hábitos causam problemas de saúde a longo prazo.

5.     Preocupação excessiva

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

A preocupação constante e excessiva é um dos principais sinais de ansiedade. O adolescente se preocupa com questões pequenas e cenários muito distantes, como a formatura, início da faculdade e entrada no mercado trabalho. A preocupação também é direcionada ao que as pessoas pensam dele, às roupas que utiliza, à sua aparência, às opiniões acerca da sua família, e assim por diante.

Por mais que racionalmente o adolescente compreenda que não é necessário se preocupar com coisas que ainda não aconteceram ou fatores incontroláveis, ele tem dificuldade para controlar a ansiedade.

6.     Dificuldade de socialização

A ansiedade pode transformar momentos sociais corriqueiros em grandes desafios. Durante uma conversa simples, o adolescente ansioso fica nervoso, se questiona o que o outro pensa dele, tem dificuldades para se expressar com clareza, sente tremores pelo corpo e náusea, entre outros sintomas.

Dessa maneira, a frequência de conflitos com amizades pode aumentar. Os pais podem ter uma noção de como o filho adolescente está ao verificar a qualidade das suas amizades. Se ele estiver sempre brigando com elas, pode haver um motivo implícito por trás disso.

7.     Baixa autoestima

Os pensamentos ansiosos em situações sociais e em virtude de eventos futuros tendem a se estender para a autoestima do adolescente. Logo, ele passa a ter uma autopercepção negativa. Por se preocupar demais com a opinião dos outros, ele encontra defeitos em si mesmo e problemas em sua vida. A baixa autoestima acaba gerando insegurança, insatisfação, tristeza, medo e aumenta a probabilidade de depressão.

8.     Tensão muscular

A ansiedade faz com que as pessoas fiquem sempre tensas, em estado de alerta até mesmo em situações familiares. O adolescente pode sentir desconforto ou dor por conta da tensão muscular recorrente.

9.     Cansaço

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

A letargia ocasionada pela ansiedade é facilmente confundida com “preguiça” ou “má vontade”. Na verdade, a pessoa ansiosa não tem energia o suficiente para realizar até mesmo pequenos afazeres. Ela aparenta estar sempre cansada e se cansa com rapidez após atividades físicas ou sociais. O excesso de cansaço também pode causar sonolência diurna, motivando o adolescente a cochilar durante o dia e dormir por mais tempo.

10.  Crises de ansiedade

A crise de ansiedade é desencadeada pela intensidade dos sintomas ansiosos, podendo ocorrer a qualquer momento ou após o encontro com um gatilho. O adolescente em crise experimenta uma série de sintomas físicos: ânsia de vômito, palpitações cardíacas, tremores pelo corpo, hiperventilação, sudorese, dor de cabeça, formigamento e tontura.

11.  Vontade súbita de chorar

O conjunto de sentimentos e pensamentos negativos pode causar choro compulsivo. Isto é, o adolescente ansioso se chateia com os próprios devaneios, estimulando sentimentos desagradáveis. Para aliviar o mal-estar emocional, ele pode ter uma crise de choro. É comum que isso aconteça em situações muito estressantes.

12.  Pensamentos negativos

A mente do adolescente ansioso nunca está em paz. Ele passa o dia inteiro pensando, desde coisas pequenas até problemas graves. A qualidade desses pensamentos não costuma ser boa. Ele pensa em tragédias envolvendo a si mesmo e entes queridos, pessoas fofocando ou pensando de forma negativa a seu respeito, momentos embaraçosos e erros cometidos há muito tempo.

Tratamento para ansiedade na adolescência

A ansiedade patológica é identificada por um psicólogo ou psiquiatra. Caso pais suspeitem que os filhos adolescentes estejam sofrendo de sintomas ansiosos, devem consultar um desses profissionais. Se o diagnóstico evidenciar a necessidade de tratamento para ansiedade, as famílias já podem iniciá-lo.

Embora os medicamentos psiquiátricos ajudem a controlar os sintomas ansiosos no cotidiano, a principal forma de tratamento é a psicoterapia.

O acompanhamento psicológico permite que o adolescente ansioso compreenda a própria condição, identifique sintomas da ansiedade, aprenda a controlar as suas emoções e pensamentos e, aos poucos, desenvolva a sua inteligência emocional. Essas competências são essenciais para garantir uma vida funcional e agradável.

Quando o adolescente não consegue administrar sua ansiedade, ele se torna vítima dela. Os sintomas podem sobrecarregá-lo, limitando o seu aproveitamento de experiências típicas dessa fase da vida. Ele pode se arrepender de não ter realizado o que gostaria em sua vida adulta.

A terapia ajuda o adolescente ansioso a retomar o controle da sua vida e estado emocional. Dessa maneira, ele consegue ir bem na escola, se divertir, fazer novos amigos, ter um bom relacionamento com a família, namorar e aproveitar ocasiões somente vividas na adolescência. A sua autoestima também se beneficia já que o adolescente deixa de ser influenciado por pensamentos autodepreciativos.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *