Relação com o trabalho

Categoria dos serviços do psicólogo: crescimento pessoal, crescimento profissional
Relação com o Trabalho

O trabalho dignifica o homem, pelo menos essa era a opinião de Max Weber. Mas até que ponto é saudável a preocupação com o trabalho?

Em uma sociedade com cada vez mais tecnologias, que nos deixam conectados 24 horas, é difícil conseguir desligar os pensamentos da vida profissional e aproveitar a vida pessoal. A relação com o trabalho tem sido algo prejudicial para muitos, causando stress, depressão, ansiedade e outras doenças.

Como está a sua relação com o trabalho?

Querer cumprir todas as suas tarefas da melhor maneira, receber uma promoção e atingir seus planos profissionais é saudável e ótimo para a autoestima e para sua carreira.

No entanto, a relação com o trabalho passa a ser um problema quando isso se torna sua maior prioridade, na frente da sua família, amigos e até mesmo da sua própria saúde.

Vício em trabalho

Se você estiver procurando psicólogos em São Paulo, para questões relacionadas a crescimento pessoal ou profissional, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Os viciados em trabalho, também chamados de “Workaholics”, são compulsivos e dependentes do seu cargo profissional. Eles costumam trabalhar em todo o tempo que for possível, dormem pouco ou sofrem de insônia, deixam de fazer as refeições pelos compromissos profissionais, não se separam dos smartphones ou tablets, querem sempre ser os melhores em suas atividades e podem, inclusive, ter dificuldade em dividir os créditos de suas conquistas com outros colegas, pois são muito competitivos.

O medo de fracassar é uma constante na cabeça dos viciados em trabalho. Este medo, inclusive, passa a controlar a vida da pessoa e impulsioná-la para sempre estar em procura de melhores resultados, custe o que custar!

Vivendo dessa maneira, mesmo tendo bons resultados profissionais até então, a pessoa sofre por ter uma péssima qualidade de vida. As pressões do cotidiano e autoestima exagerada fazem com que esse trabalhador tenha problemas de humor, irritabilidade, impotência sexual e outras crises psicológicas.

Uma relação saudável com o trabalho

Quantidade e qualidade são coisas distintas. E isso nem sempre é claro na cabeça de quem não está em uma relação saudável com o seu trabalho. É preciso entender que é possível ser um bom profissional, crescer na carreira e ser bem remunerado sem tornar isso seu único motivo de vida, deixando de lado as viagens, hobbys, lazer, família e amigos.

É importante perceber onde se está na carreira e saber desfrutar daquilo que já foi conquistado. Sempre é possível separar um tempo para as atividades que o satisfazem. Por isso, o trabalho não pode fazer com que a pessoa perca de vista seus desejos, gostos e felicidade.

Deixe de ser um “workaholic” e transforme-se em um “worklover”! Segundo a expressão em inglês, o worklover é aquele profissional que ama muito o que faz, sabe encontrar o equilíbrio entre trabalho e lazer e que é preciso parar para descansar, pois assim recupera a energia e volta mais motivado para as suas funções laborais.

Um psicólogo pode ajudar na busca por esse equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Através da psicoterapia é possível reestabelecer o limite que foi esquecido e voltar a ter qualidade nas outras áreas da vida. Lembre-se: o sucesso profissional não é incompatível com uma vida de qualidade!

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Quem leu esse texto também se interessou por: