Feliz solteiro: será que é possível?

Categoria dos serviços do psicólogo: terapia de casal, relacionamentos, casamento
Feliz solteiro: será que é possível?

Ser feliz solteiro não significa abdicar de relacionamentos e sim aprender a ser uma pessoa completa e feliz. Quer saber se isso é possível? Leia o texto.

Desde cedo somos preparados com algumas crenças sobre a felicidade e o sucesso: atingimos a felicidade plena quando conquistamos determinado patamar na carreira, casamos, temos filhos… Mas somos seres tão diferentes um do outro, seja física ou psicologicamente. Será que é possível ser feliz solteiro?

A importância de ser feliz solteiro

Você deve conhecer alguém que é solteiro e desesperado para encontrar um parceiro, não é mesmo? Essas pessoas sentem-se disfuncionais a menos que tenham um companheiro. Elas enxergam a si mesmas como incompletas a não ser que tenham alguém para lhes acompanhar, todos os dias.

Mas é perigoso pôr todo o peso e a responsabilidade da sua felicidade em outra pessoa. É como apostar com a vida. Quando felicidade se torna sinônimo de casamento, você está jogando com a sorte. Nunca conheceremos profundamente a outra pessoa a ponto de saber se ela um dia não irá nos ferir, por exemplo. Ou ainda, podemos sentir uma mágoa profunda quando ocorrer um rompimento, a ponto de termos muita dificuldade em nos reerguer.

>>> Veja também: Terminei um relacionamento de muitos anos: o que fazer agora

Por isso, é importante entender que é possível ser feliz solteiro. Isso não significa abdicar de novos relacionamentos. Quer dizer apenas ter uma convicção sólida e responsabilidade pela própria felicidade.

Acreditar que é possível ser feliz solteiro não apenas irá ajudá-lo a ser uma pessoa completa como também fará com que você tenha relacionamentos melhores. Isso por que, para ter um relacionamento saudável, é importante primeiro aprender a amar a si mesmo.

É preciso equilíbrio e maturidade emocional para um relacionamento se formar entre duas pessoas, no qual ambos encontrarão integridade emocional e respeito por si mesmos e pelo outro.

>>> Veja também: Estar solteiro não é um problema

Gostaria de aprender a ser feliz solteiro? Em nosso texto vamos lhe ajudar com algumas dicas simples. Confira.

1. Ouça a si mesmo, conheça-se melhor.

Ficar solteiro permite passar um tempo consigo mesmo. Isso possibilita ouvir melhor suas próprias necessidades. Gaste esse tempo refletindo e conhecendo melhor suas próprias necessidades. O que você gosta? O que não gosta? E o que você mais deseja, verdadeiramente?

Às vezes, em um relacionamento, muitas pessoas passam mais tempo cuidando das necessidades do companheiro do que das suas. Sem perceber, podemos nos colocar em segundo e isso é muito perigoso. Pode nos colocar em situações de risco.

Ser solteiro permite tempo para nós mesmos. Seja egoísta e pense em si mesmo. Cuide-se, ouça as suas necessidades, encontre o seu próprio equilíbrio ao ser solteiro. Aprenda a ouvir e amar a si mesmo!

2. Ser solteiro é tempo de amadurecer e se tornar uma pessoa melhor

Há relacionamentos que terminam de forma traumática. Nosso bem-estar e autoestima são afetados e corremos risco até mesmo de manifestar algum problema psicológico. Portanto, encare esse período de estar solteiro como tempo de cura. É um bom momento para se conhecer, crescer, curar suas feridas e reorientar sua vida.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões de relacionamento ou terapia de casal, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Pense no tipo de pessoa com quem você gostaria de estar e defina seus limites e o que é aceitável em um relacionamento. Pense nessas coisas e divirta-se. Aprenda a amar a si mesmo e acredite que você é a pessoa mais incrível do mundo e que ser solteiro lhe traz felicidade.

3. Tire um tempo para seus amigos e hobbies

Poucas coisas são tão satisfatórias quanto encontrar tempo para as coisas que você ama, não é mesmo? Ainda mais em uma sociedade que nos deixa tão atarefados. Que tal aproveitar a solteirice e fazer aquilo que sempre quis?

Pinte, aprenda uma nova língua, faça uma aula de dança ou até mesmo aquela pós-graduação que estava postergando… Você ficará impressionado de que, além de ser feliz solteiro, vai sobrar tempo para fazer tantas coisas incríveis.

>>> Veja também: Conheça os benefícios de ter um hobby

Às vezes, quando estamos em um relacionamento, paramos de fazer as coisas que amamos porque passamos muito tempo com nosso companheiro. Agora você pode fazer o que quiser sem precisar prestar contas para ninguém.

Quer dar uma escapada da cidade e fazer aquela viagem na natureza com os amigos ou sozinho? Vai e faz! Você não depende mais da agenda de outra pessoa. Ser solteiro não é uma coisa ruim. É um tipo de relacionamento em que você é sempre a pessoa mais importante do mundo. Divirta-se com seus amigos, família, animais de estimação. Pratique a felicidade.

4. Perceba-se que você é inteiro

Algumas pessoas têm a impressão de que encontrar a sua outra metade (outra pessoa) é uma grande prioridade da vida. Isso nos deixa obcecados por relacionamentos amorosos. Ou seja, a crença de que precisamos de alguém para ser feliz é o que nos faz infeliz e não o fato de estarmos solteiros.

Está na hora de ser feliz solteiro. Aproveite este tempo para reaprender a sentir-se uma pessoa inteira e saudável. E, enquanto estiver se divertindo, a pessoa certa virá, alguém que merece você, amará você por quem você é e com quem você será feliz. E ela não será sua metade, será outra pessoa inteira que compartilhará a jornada da sua vida.

Sendo inteiro você terá a oportunidade de começar um novo relacionamento cheio de autoestima, personalidade, bons sentimentos e beleza . E o mais importante, você será feliz, seja solteiro ou com outra pessoa.

Aprenda a amar a si mesmo, a nutrir sua autoestima e nunca, nem por um segundo, pensar que estar em um relacionamento é pré-requisito para a felicidade. Essa crença, como dito anteriormente, poderá fazer com que você corra o risco em um relacionamento tóxico que poderá deixar cicatrizes psicológicas profundas.O amor é uma aventura que sempre vale a pena, mas nunca negligencie seu próprio coração.

Gostou do texto? Então pode se interessar por esse também: Praticando o desapego

Outros textos que podem lhe interessar

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.