Transtorno de Estresse Pós Traumático – TEPT

Categoria dos serviços do psicólogo: terapia cognitivo comportamental, tcc
TEPT - Transtorno de Estresse Pós Traumático

Como enfrentar o Transtorno de Estresse Pós-Traumático?

Envolver-se em uma batida de carro que resulte em graves ferimentos ou mortes, a perda de um parente próximo, presenciar ou ser vítima de um ato de grande violência como um assalto ou estupro. Todas essas situações mexem racional e emocionalmente com a pessoa de forma profunda e, em muitos casos, são de difícil recuperação. Essa é a origem do Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT), quadro que, quando não acompanhado por um psicólogo, tende a se agravar e dificultar o dia a dia da vítima.

Sintomas do Transtorno de Estresse Pós-Traumático

Ser submetido à uma situação de grande impacto como um assalto ou um acidente não é sinal garantido de que se desenvolverá o Transtorno de Estresse Pós-Traumático. Há pessoas que passam por casos como esses e conseguem se recuperar com mais rapidez e de forma menos traumática que outras.

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para atendimento de terapia cognitivo comportamental, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Há também quem vá sofrer deste transtorno muito tempo após o fato em si e que, inclusive, nem relacione o mal-estar com aquele estresse passado. Por isso, é importante ficar atento aos sintomas do TEPT.

  • Ansiedade: não se trata de querer antecipar problemas e discussões ou ficar pensando neles com preocupação. Nos casos de Transtorno de Estresse Pós-Traumático, a ansiedade é intensa e pode se tornar constante;
  • Medo: seja dos locais, ações ou pessoas que remetam, direta ou indiretamente, à situação vivida;
  • Insônia: a dificuldade para dormir pode aparecer e se agravar pelos dois fatores anteriores: ansiedade e medo;
  • Afastamento: se o fato que gerou o transtorno aconteceu no trabalho, por exemplo, é comum que a pessoa não queira retornar à função e ao local;
  • Dormência e tremores: além dos sintomas emocionais é possível ter sintomas físicos bastante incômodos, como a dormência dos membros ou tremores;
  • Pesadelos e flashbacks: seja no estado inconsciente, quando se está dormindo, ou mesmo durante o dia a dia, é possível que a situação seja reavivada pela mente e aumente os outros sintomas.

Como tratar o TEPT?

O afastamento, um dos sintomas citados acima, tende a dificultar o tratamento do Transtorno de Estresse Pós-Traumático. Muitas pessoas, ao passar por situações que levem a esse quadro, tendem a acreditar que o melhor a ser feito é evitar o assunto e assim retomar a vida normalmente.

Porém, subestimar o TEPT pode ser uma forma de torná-lo ainda mais grave. Por mais difícil que seja é importante falar sobre o assunto e racionalizar sobre ele primeiro para só então conseguir internalizá-lo sem sofrimento.

Terapia com psicólogo é fundamental

Em alguns casos, além da terapia com psicólogo é importante que seja feita uma prescrição médica para remédios que possam contribuir com o tratamento. Em alguns casos, a terapia também pode ser aplicada a um casal, como na perda de um filho, ou até mesmo, individualmente, para membros da mesma família. Tudo irá depender da situação que originou o Transtorno de Estresse Pós-Traumático.

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana Psicóloga CRP 06/106524

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.