Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Será que você vive em negação?

Será que você vive em negação?

Quase todo mundo já enfrentou situações desconfortáveis ou traumáticas. Para se proteger contra a sobrecarga de emoções causada por elas, as pessoas fazem de tudo para esquecer memórias e lutar contra sentimentos. É assim que entram em negação.

Esse estado de rejeição da realidade tende a ser reconfortante. É fácil nos aconchegarmos nele e vivermos assim, sem aceitar o presente ou as condições extenuantes do trauma. Entretanto, o confortável nem sempre é o mais correto, especialmente quando o assunto é emoções. 

Os efeitos da negação na saúde mental

A negação é um mecanismo de defesa da mente humana para afastar assuntos muito complicados ou esconder verdades chocantes. É uma maneira de protegermos o nosso estado emocional para que emoções muito negativas não nos consumam. Essa decisão é quase sempre tomada inconscientemente.

Ela é associada principalmente com pessoas em situação de dependência. No entanto, todos nós podemos cair em negação ocasionalmente. Eventos desagradáveis como divórcio, demissão, morte, término de relacionamento, diagnóstico de uma doença ou qualquer situação de perda podem despertar esse instinto de proteção da saúde mental.

Entretanto, negar a realidade, acontecimentos, comportamentos ou sentimentos não ajuda, de fato, a manter a saúde da nossa mente.

A negação cria uma fachada de ilusões confortáveis que nos afasta da verdade. À medida que a alimentamos, ela se fortalece e se consolida em nossas mentes.

Dessa forma, vivemos acreditando em uma mentira muito bem fabricada, deixando de ouvir conselhos sábios e interpretar eventos reais da forma como realmente são. Retomar o contato com a realidade no futuro pode causar ainda mais problemas emocionais.

Um exemplo comum é quando o relacionamento acaba e uma das pessoas entra em negação. Ela não consegue aceitar o fim da relação, independente de quanto tempo passe. Mesmo quando a outra pessoa inicia um novo relacionamento, fica irritada ou entristecida. Faz de tudo para reatar o laço com ela, incapaz de deixá-la partir e seguir adiante com a própria vida.

O sofrimento autoimposto durante o período de negação pode causar ansiedade, estresse, isolamento, tristeza e, ainda, deixar uma sensação amarga de que o acontecimento nunca foi administrado da forma correta.

Essa, por sua vez, nos impede de seguir em frente com as nossas vidas. Pessoas imersas em profundo estado de negação não conseguem deixar o passado ir embora. Anos podem se passar, mas o ressentimento associado ao o que aconteceu não.

7 sinais que você vive em negação

Identificar a negação, como se é esperado, requer um grande esforço da nossa parte. Afinal, como aceitar uma realidade que você faz de tudo para fingir que não existe? É possível reconhecer os sinais de negação por conta própria?

A resposta é sim.

A autopercepção começa a aflorar quando passamos a ter dúvidas sobre o estado da nossa saúde mental. O estresse e a ansiedade são percebidos, assim como as consequências de viver em negação nas variadas esferas da vida, como a vida profissional e a social. A partir de então, nos perguntamos se algo está mesmo errado conosco.

Para saber se você está vivendo em negação, preste atenção em seus pensamentos e nas crenças construídas para mascarar a verdade. Como provavelmente encontrará dificuldades para fazê-lo, confira abaixo alguns sinais capazes de ajudá-lo a chegar a uma conclusão. 

1.      Os outros são culpados dos seus problemas

Como a negação o impede de ver realidade como ela é, a tendência é que os outros sejam sempre os culpados pelos seus problemas. Você não fez nada, é claro. A culpa do seu mal-estar ou de seus erros é, na verdade, dos seus pais, chefe, colegas de trabalho, vizinhos, familiares e até de amigos da onça.

2.     Você nunca está errado

Errar? Você é incapaz de errar.

Todas as suas atitudes estão certas e são tomadas a partir de muita reflexão. Caso não resultem em algo bom, o problema não é você. Algo além do seu controle interferiu em seus planos e acabou estragando tudo!

Essa forma de pensar é clássica da negação. A relutância em reconhecer os erros causa estresse entre as famílias e os grupos de amigo, além de ser em vão. Por mais que você tente esconder os seus erros, as pessoas vão percebê-los.

3.     O mundo está conspirando contra você

Todo mundo pega no seu pé. Você é impossibilitado de viver como gostaria porque os outros não o deixam em paz. O mundo em si também parece ter algo contra você já que os eventos ruins têm se multiplicado em sua vida. Eles não são as consequências de seus atos, mas, sim, parte de uma conspiração invisível para acabar com a sua felicidade.

4.     Você sempre tem uma desculpa

Além de negar erros e sentimentos, você consegue encontrar uma justificativa para cada deslize ou sofrimento autoimposto. Mesmo quando amigos chegam para conversar com você, oferecendo conselhos e pontos de vista, você tem uma explicação lógica para justificar os seus comportamentos e o das outras pessoas.

5.     As coisas poderiam ter sido diferentes

O fim do relacionamento, a demissão, a morte de alguém querido, a crise financeira, o bullying na escola… Tudo poderia ter sido diferente, mas não foi. Gastar tempo e energia fabricando outras realidades pode ser agradável para o ego ou acalmar a mente dominada pelo trauma. No entanto, essa postura é contraprodutiva.

Os sentimentos provocados por esses eventos vão continuar a fazer lhe mal até que eles sejam devidamente aceitos e administrados.

6.     A situação não é tão ruim quanto parece

Embora você tenha afastado pessoas queridas, perdido oportunidades, se machucado emocionalmente e fisicamente, causado sofrimento para terceiros e perdido amizades da vida inteira, a situação não é assim tão ruim quanto os outros fazem parecer.

Na verdade, quando você vive em negação nenhuma circunstância é tão ruim quanto aparenta ser. As pessoas é que estão sendo dramáticas! Essa forma de pensar é muito comum em pessoas que lutam contra vícios ou certas condições psicológicas, como os distúrbios alimentares.

7.     As consequências são inexistentes

Quem vive em negação também não gosta de aceitar as consequências de seus atos. Elas podem julgá-los irrelevantes ou simplesmente fingir que nunca existiram. Assim, podem continuar alimentando padrões comportamentais desagradáveis sem culpa.

Como deixar de viver em negação?

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Até certo ponto, as pessoas compreendem que estão negando algo importante, seja uma situação, um sentimento ou um vício.

Elas sentem um leve desconforto no fundo da mente, como se a verdade mascarada estivesse se esforçando para ser revelada. No entanto, não querem ou não conseguem chegar até ela. É por isso que precisam de uma ajudinha extra para restaurar o contato com a realidade.

Outro fator importante é que pessoas em negação não conseguem desapegar do passado e, assim, tornam-se emocionalmente imaturas. Em outras palavras, não conseguem gerir suas emoções de acordo com as exigências do momento presente. As interpretações da realidade sempre têm alguma associação com o que já aconteceu.

Em síntese, o conforto causado pela negação também é uma ilusão. Para se desprender dele, é preciso confrontá-lo por mais assustador que essa ideia possa parecer.

1.     Aceite os seus sentimentos

O mais importante não é reconhecer a negação, mas, sim, os sentimentos que o levaram a cair nessa armadilha em primeiro lugar. As pessoas não negam as situações em si. Elas não querem reconhecer como essas ocasiões as fazem ou fizeram sentir. Por isso, o primeiro passo para deixar de negar a realidade é aceitar os sentimentos.

2.     Compreenda que o ocorrido não o define

Seja qual for o acontecimento que lhe causou sofrimento, saiba que ele não tem a capacidade de definir quem você é. Pessoas alcoólatras, por exemplo, temem aceitar que estão viciadas e causando uma série de problemas para elas e os outros. No fundo, têm medo de se descobrirem pessoas ruins.

Compreenda que nenhuma de suas escolhas equivocadas define a sua personalidade ou futuro. É impossível atribuir tamanha responsabilidade às nossas vivências, pois, como seres humanos, naturalmente estamos em estado de constante transformação.

Ou seja, mesmo se errou ou sofreu as consequências dos erros de outros, você pode se reinventar a qualquer momento.

3.     Procure ajuda profissional

Como esse mecanismo de defesa envolve muitas emoções e assuntos delicados, buscar ajuda profissional é recomendado para evitar o agravamento de traumas. Na terapia, você pode trabalhar questões sensíveis com o cuidado necessário para não aprofundar a negação.

Além disso, para pessoas que vivem com as lembranças de um trauma, o acompanhamento psicológico pode ajudá-las a se libertarem do ocorrido.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Como controlar o pessimismo

    Como controlar o pessimismo com psicologia
    Faz sentido um esforço para controlar o pessimismo, já que o pensamento pessimista influencia a nossa saúde mental e pode até desencadear doenças psicológicas
  • Psicossomatização

    Psicossomatização
    Quando não cuidamos da mente, o corpo reage, o que chamamos de psicossomatização. Entenda o que pode ser feito e quando procurar um psicólogo.
  • Confiança e Autoconfiança

    Confiança
    Confiança é algo bastante complexo, mas a sensação de que não se pode mais confiar em ninguém aumenta em tempos de crise moral e as vezes um psicólogo é necessário.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana F. Brotto

CRP 106524/06. CEO do consultório Psicologo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

2 comentários em “Será que você vive em negação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *