Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Por que é difícil mudar? 6 explicações de acordo com a psicologia

Por que é difícil mudar? 6 explicações de acordo com a psicologia

Mudar o comportamento não costuma ser uma tarefa simples. Não importa se a mudança envolve hábitos, dependências, exercícios físicos, ideais, pensamentos ou alimentação, a modificação comportamental é um dos feitos mais difíceis que o ser humano tem de encarar ao longo da vida.

Passamos a vida inteira tendo hábitos e condutas específicas, repetindo-os dia após dia sem ter muita consciência disso. Imagine cessar de súbito o que você faz diariamente? É provável que você fique estressado, irritado e se sinta sem rumo, como se algo importante tivesse sido tirado de você.

É impossível mudar de uma hora para outra. Aliás, mudanças drásticas não são aconselháveis por psicólogos visto que podem causar estresse e esgotamento emocional. Quando a mudança é feita gradativamente, fica mais fácil administrá-la!

Mas e quando você não consegue mudar mesmo devagar e com cautela? 

A questão é que todos nós chegamos a momentos de nossa vida em que é preciso mudar. A inércia é prejudicial à medida que nos previne de amadurecer, adquirir conhecimento, conhecer realidades distintas, crescer profissionalmente e receber outros benefícios para o nosso crescimento pessoal.

Por que é difícil mudar?

A lógica por trás da mudança essencialmente é essa: substituímos um elemento de nossas vidas por outro. Para que isso aconteça, precisamos deixar o antigo de lado ao mesmo em que trabalhamos para nos acostumarmos com o novo. Esse processo costuma ser longo, normalmente durando mais do que gostaríamos.

Algo aparentemente simples, como dormir em um determinado horário, tomar uma quantidade específica de água por dia ou praticar exercícios físicos, pode demorar meses para se tornar um hábito efetivo.

É comum ficar frustrado, sentir raiva, fazer autocríticas, perder a motivação e abandonar os objetivos enquanto se estabelece o novo costume. Grande parte das pessoas já passou pela experiência de se comprometer com algo e desistir antes de ver resultados. É uma vivência desagradável que gera dúvidas e autopercepções negativas.

Segundo a psicologia, existem várias explicações por trás da dificuldade de mudança, mesmo quando se tenta ao máximo mudar.

1.     Temos motivações ruins

É possível concretizar uma mudança quando a sua motivação está atrelada somente à aspectos negativos? Sentimentos como culpa, vergonha, arrependimento e medo até podem estimular mudanças. Ao se arrepender de ter tido uma atitude, por exemplo, as pessoas são motivadas a pedir perdão a quem ofenderam e amenizarem as consequências negativas de seus atos.

Entretanto, esses sentimentos também podem fazer com que pensem de maneira pessimista, duvidem de si mesmos e visualizem cenários negativos como resultados. As suas estratégias para concretizar a mudança também serão menos eficientes e estáveis. 

Como você conseguirá fazer algo com qualidade se duvidar de sua própria capacidade ou do propósito daquela mudança? É provável que encontre mais motivos para desistir que continuar.

Avalie os seus motivos para mudar. Se não estiver de acordo com algum aspecto, estude-o para alinhá-lo com as suas vontades e desejos. Fazer esse exercício com frequência é uma ótima maneira de descobrir como as suas aspirações mudam com o passar do tempo.

2.     Já enxergamos um desfecho negativo

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Suliane






Não quero informar nome ou e-mail





É ideal possuirmos ao menos uma noção do que queremos quando iniciamos uma atividade, projeto ou mudança. Essa ideia primária serve como guia para as nossas ações e decisões. Ela pode mudar à medida que adquirimos novas informações e experiência, é claro.

Quando o desespero, cansaço ou frustração bate no meio do caminho, é comum as pessoas pensarem que são incapazes de continuar. A ideia inicial é abandonada ou passa ser vista como ‘impossível’. Elas começam a acreditar que vão fracassar, ser julgadas como incompetentes ou simplesmente não conseguir mudar.

“Sou assim e pronto”, é o que muitos pensam para se consolar. No entanto, o que causa a dificuldade em mudar não é uma possível estagnação da personalidade. É a mentalidade negativa.

Começar alguma coisa já com o pensamento de que você irá falhar não é nada saudável. A forma como você pensa influencia fortemente as suas ações e emoções, portanto, procure sempre enxergar um desfecho favorável para você! 

3.     Abraçamos mais do que somos capazes de aguentar

Se você se comprometer a mudar uma única conduta ao longo de meses e/ou anos e conseguir fazer isso, esse feito já é admirável, sabia?

Os recursos que usamos para mudar são limitados. Precisamos de atenção, planejamento, controle emocional, motivação, disciplina e outros atributos os quais normalmente não conseguimos acessar múltiplas vezes com a mesma qualidade. Nosso tempo tampouco é abundante. Enquanto nos concentramos em uma área, as demais continuam ativas. Ou seja, também requerem esses recursos!

O nosso cérebro não foi feito para fazer múltiplas coisas de uma vez. Assim, ao definir diversos comportamentos para modificar ao mesmo tempo, você contribui para o aumento do estresse e ansiedade, além de dobrar as chances de não alcançar suas metas.

Para evitar a sobrecarga mental, tome decisões coerentes com sua disponibilidade, competências e limitações antes de dar início ao processo de mudança.  

4.     Negligenciamos o conhecimento e recursos necessários

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Muitas pessoas ignoram a teoria e partem direto para a ação, mas a falta de conhecimento e das ferramentas certas para auxiliar na mudança podem causar frustração durante o processo.

Por exemplo, quando se quer mudar a dieta, é preciso planejar os alimentos a serem consumidos com base em seu valor nutricional e calórico, certo? O ideal é visitar um especialista para montar uma dieta saudável e correspondente ao objetivo principal. 

É preciso saber como mudar de maneira eficiente ao se comprometer a modificar qualquer aspecto da sua personalidade. Existem métodos? Teorias? Técnicas? Ferramentas? Sanar essas dúvidas facilita a mudança comportamental, bem como diminui o encontro com frustrações. Uma vez com a mão na massa, fica mais fácil descobrir as próximas etapas!

Se você está tendo dificuldade para mudar, pode estar precisando de conhecimento e meios para ajudá-lo a sair da estagnação.

5.     Nos falta comprometimento

Quando não nos comprometemos o suficiente com uma causa, dificilmente conseguimos levá-la adiante. Ficamos desanimados e desmotivados porque não estamos totalmente certos do que estamos fazemos ou se isso é realmente o que queremos. Desistir ou ter recaídas fica mais fácil neste contexto de incerteza.

Você precisa encontrar razões sólidas para justificar uma mudança. Para isso, pense bem no que você deseja alcançar e como essa mudança pode beneficiar a sua vida a longo prazo. Escrever as suas metas e como alcançá-las é útil para reafirmar seu comprometimento com a mudança.

6.     Não sabemos lidar com recaídas

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Recaídas não são apenas esperadas, como acontecem com frequência durante o processo de mudança. Para algumas pessoas, são fatores determinantes. Elas ignoram todo o progresso já conquistado somente por terem retomado velhos hábitos uma ou duas vezes. É pouco provável conseguir mudar desse jeito, não é mesmo?

Quando temos recaídas, devemos lidar com elas com maturidade. Você pode vê-las como meios para aprofundar o seu autoconhecimento, por exemplo. Entender por que você encontrou dificuldades para mudar e quais caminhos são mais oportunos para a sua personalidade impulsiona as mudanças desejadas.

Como tornar a mudança mais fácil?

Enquanto trabalha para estabelecer novos hábitos, você deve evitar o julgamento excessivo e a culpa. Ambos esses elementos podem facilmente causar um sentimento muito desagradável de auto-ódio e desencadear estresse e angústia. Com essa mentalidade negativa, fica difícil até mesmo concluir as tarefas do dia a dia.   

Sempre que você decidir realizar uma mudança, inicie o processo com boas perspectivas e compaixão por si mesmo. Erros são esperados durante o percurso, por isso, não devem ser temidos nem tratados como se fossem o fim do mundo.

Retornar aos velhos hábitos também faz parte do processo de mudança. Como dito, é impossível mudar da noite para o dia, sem esforço algum. O que é mais familiar para você acaba falando mais alto de vez em quando.

Relembrar momentos de superação e/ou em que você se sentiu orgulhoso de si mesmo é uma forma de contornar pensamentos negativos e ficar motivado para seguir em frente. Tirar um momento para a autorreflexão saudável também vai ajudá-lo a processar rotas de ação distintas para não cometer os mesmos erros e, ainda, se autoconhecer.

Ser persistente e manter o foco em seus objetivos finais é igualmente importante. Sempre que se sentir desanimado, tiver dúvidas ou acreditar que a mudança é impraticável, continue mesmo assim! Dê um passo de cada vez, confiando em suas habilidades.

Se achar necessário, busque conhecimento e auxílio de fontes confiáveis, como profissionais experientes, parentes e amigos de confiança, psicólogos e cursos.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

4 comentários em “Por que é difícil mudar? 6 explicações de acordo com a psicologia

  1. Matéria maravilhosa. Estou me preparando para começar as mudanças. Muitas devo já iniciar. Estou sendo monitorado por uma colega psicologa. Ja vou indo para 62 anos, chegamos a conclusão que é necessario mudanças. Claro, aos poucos, porém muitas mudanças devem acontecer. Assim sendo, devo aproveitar a vida da melhor forma. Tenho esse lema: Antes tarde do que nunca.

    • Olá, fico feliz que o conteúdo tenha ajudado de alguma forma, nunca é tarde para estabelecer mudanças para melhoria de vida, continue assim. Abraços

  2. Bom dia! estou amando toda matéria, graças a Deus tem me ajudado muito, Estou passando por uns momentos difícil na vida pessoal e essas matérias tem sido meu guia e luz.

    Muito obrigada! por tornar meus dias mais leves.

    • Olá, fico feliz que o nosso conteúdo tenha te ajudado de alguma maneira. Obrigada pelo seu comentário. Abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *