Além da tristeza: quais são os outros sinais de depressão

Categoria dos serviços do psicólogo: depressão

Irritação, fadiga, dores físicas… Os sinais de depressão vão muito além da tristeza profunda. Gostaria de conhecê-los? Então continue a leitura no artigo abaixo.

Você sabia que existem muitos outros sinais de depressão além da tristeza, desespero e desesperança? E isso pode ser o motivo que impede as pessoas de buscarem a ajuda de um psicólogo. Os sinais de depressão podem variar de pessoa para pessoa e também de acordo com a gravidade e o tipo de depressão que você está sofrendo.

Principais sinais de depressão

Para ficar mais fácil, vamos dividir os sinais de depressão em 3 grandes categorias: psicológica, física e social. Também é importante saber que esse artigo é um guia para ajudá-lo a identificar se você tem ou não sinais de depressão.

Mas, tenha em mente que o diagnóstico só pode ser dado por um psicólogo! Portanto, se suspeitar que tem depressão, procure o quanto antes o auxílio de um profissional. Quanto mais cedo você diagnosticar, mais fácil e eficaz será o tratamento.

Sintomas psicológicos da depressão

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo, para questões de depressão, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

  • Sentimentos intensos de tristeza: você pode estar tão para baixo que isso irá afetar seu raciocínio, sua capacidade de funcionar e até mesmo se cuidar.
  • Sentimento de culpa.
  • Sensação de inutilidade e desespero. Você irá se sentir incapaz de ver uma saída para sua depressão.
  • Ansiedade. Sim, ela também pode ser sinal de depressão.
  • Choro compulsivo. Se você percebe que está chorando mais que o normal e se tornando emotivo sem nenhuma razão aparente
  • Pensamentos suicidas. Não só é sinal de depressão como precisa de muita atenção e alerta.
  • Irritabilidade. Pessoas com depressão podem ficar com raiva por motivos insignificantes e descontando nas pessoas mais próximas.
  • Incapacidade de se concentrar.
  • Indecisão.
  • Embotamento afetivo.
  • Falta de interesse na própria aparência física e descuido com a higiene pessoal.
  • Abuso de drogas e álcool. O abuso de substâncias pode dificultar sua recuperação e pode levar a mais problemas psicológicos.

Sintomas físicos de depressão

  • Alterações de apetite – aumento ou redução do apetite, o que também pode resultar em oscilações de peso.
  • Baixa energia/fadiga excessiva.
  • Agitação psicomotora (sendo inquieto ou incapaz de ficar parado).
  • Retardo psicomotor (lentidão dos movimentos).
  • Distúrbios do sono, incluindo insônia. Seu sono pode estar prejudicado porque você não consegue se “desligar” das emoções negativas, ou acha que está dormindo por muitas horas e tem dificuldades de sair da cama.
  • Dores inexplicáveis.
  • Problemas digestivos inexplicáveis.
  • Disfunção sexual, incluindo diminuição da libido.

Sintomas sociais de depressão

  • Isolamento – não querendo se encontrar com familiares e amigos. O resultado disso é que, ao tornar-se ainda mais isolado, você acaba agravando a depressão.
  • Falta de interesse em atividades que você gostava. Os hobbies que antes eram importantes para você agora não mais lhe interessam.
  • Redução do desempenho no trabalho ou escola. Como a depressão pode reduzir a concentração e a motivação, naturalmente você perde desempenho.
  • Dificuldades de relacionamentos interpessoais.
  • Incapacidade de gerenciar tarefas do dia a dia.

Como lidar com os sinais de depressão

Vamos dar algumas dicas de como lidar e aliviar os sintomas da depressão. Mas é importante ter em mente que essas dicas não substituem um tratamento. Apenas um psicólogo irá recomendar o tratamento adequado para administrar e curar o transtorno. Depressão é uma doença séria que pode matar.

Agora confira algumas dicas de como aliviar os principais sinais de depressão!

  • Admita que você tem um problema e se comprometa a trabalhar positivamente para um melhor estado de espírito.
  • Fale com sua família ou amigo de confiança sobre como você está se sentindo. Compartilhar o problema pode aliviá-lo.
  • Anote 3 coisas positivas sobre a sua vida todas as noites antes de dormir e reflita sobre elas quando acordar de manhã.
  • Faça um plano de “onde você quer estar” emocionalmente, mentalmente, espiritualmente e fisicamente. Planeje pequenos passos para chegar lá.
  • Certifique-se de fazer bastante exercício físico. Eles estimulam a produção dos hormônios da felicidade no cérebro, conhecidas como endorfinas, que causam uma melhora em seu humor. Até mesmo uma caminhada diária dá resultado.
  • Tente dormir o suficiente. A depressão pode dificultar uma boa noite de sono, mas há alguns hábitos que você pode adotar para aumentar a probabilidade de você conseguir dormir adequadamente. Por exemplo, tente ir para a cama e acordar à mesma hora todos os dias. Remova distrações e aparelhos eletrônicos, como a TV e o celular do seu quarto.
  • Defina uma programação diária positiva para reintegrar alguma estrutura em sua vida. Por exemplo, tente cozinhar em certas horas do dia e reserve um tempo para se exercitar ao ar livre.
  • Evite fazer uso de substâncias como álcool e drogas.

A depressão pode ser uma doença silenciosa e nada óbvia. Por isso, um psicólogo é fundamental para diagnosticar e recomendar tratamento mais adequeado. Se perceber que seu perfil tem forte indicativo de depressão, procure ajuda. Cuide de você e permita-se ser feliz.

Gostou do artigo? Então pode se interessar por esse também: Depressão: o que é e como tratá-la.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Depressão Infantil

    Depressão Infantil
    A depressão infantil é ainda um grande tabu em nossa sociedade. No entanto, a depressão é uma doença psiquiátrica que tem causas neurológicas e bioquímicas. Entenda como um psicólogo pode ajudar
  • Depressão pós-parto

    Depressão pós parto e psicologia
    A depressão pós-parto é caracterizada por sentimentos de tristeza profunda e desesperança logo após o nascimento da criança. Entenda como um psicólogo pode ajudar
  • Bipolaridade ou oscilação de humor?

    Bipolaridade ou oscilação de humor e psicologia
    A Bipolaridade vem sendo detectada com mais frequência nos últimos anos. Porém, nem toda troca de humor repentina leva a um quadro de bipolaridade. 

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.