Newsletter
Assine Aqui

Relacionamento familiar

Categoria dos serviços do psicólogo: terapia de casal, relacionamentos, casamento
Relacionamento familiar

Como conviver em harmonia

Com tanta tecnologia ao alcance das pessoas e com a rotina conturbada no trabalho ou na escola, a harmonia no relacionamento familiar está ficando cada vez mais rara. Pais e filhos moram na mesma casa, mas vivem ilhados, não se relacionam ou interagem entre si e pouco se comunicam.

Contar com a ajuda de um psicólogo em uma terapia familiar sempre é recomendável para ajustar todas essas questões. O profissional vai analisar a dinâmica doméstica junto à família e propor formas de um convívio muito mais fácil e interessante.

A TV e a internet com suas redes sociais tomaram o lugar das conversas no café da manhã, almoço ou jantar ao redor da mesa. Manter uma relação saudável em casa e superar os contratempos são os grandes desafios da família contemporânea.

E nenhuma é perfeita, com ou sem tecnologia. Doses de carinho, compreensão, humildade e amor são a base de tudo. Dessa forma, é possível criar o diálogo e manter a democracia no lar, respeitando e sabendo ouvir as opiniões e sugestões de todos.

Veja como o psicólogo pode orientar sobre os melhores caminhos para um relacionamento familiar harmonioso

Se você estiver procurando psicólogo em São Paulo para terapia de casal, então conheça os psicólogos que prestam serviços de psicologia no nosso consultório, veja o valor das sessões e agende sua consulta aqui mesmo pelo site.

Cabe ao psicólogo trabalhar os integrantes da família para terem posturas alinhadas e seguir as regras do bom convívio. É em casa, normalmente com as pessoas que temos mais afinidade, que estouramos quando estamos com algum problema, é o lugar onde nos sentimos mais confortáveis para perdermos a paciência.

Mas se todos estiverem mal no mesmo dia, a casa pode cair. Por isso, é importante que alguém mantenha o equilíbrio e aja com mais racionalidade nesse momento. É fundamental, também, respeitar o instante de fúria do outro, respirar fundo e buscar o diálogo depois dos ânimos acalmados.

Dicas para tornar o relacionamento familiar mais leve:

  • Palavras e atitudes carinhosas, como abraços e beijos unem as pessoas e fazem com que elas se sintam mais acolhidas. Faça sempre isso, principalmente com seus filhos.
  • Crie o hábito de manter uma conversa civilizada com todos, mesmo que seja por pouco tempo: divida suas alegrias, fale dos acontecimentos do dia e ouça, também, o que eles têm para dizer.
  • Saiba perdoar e pedir perdão. A vida é muito breve para guardar rancores.
  • Não seja tão tolerante, mas também não abuse do poder. Saiba impor limites e seja claro na hora de ditar as regras.
  • Procure não discutir com seu parceiro perto dos filhos porque isso diminui a sua autoridade e provoca uma sensação de instabilidade no lar. Seja reservado nesse aspecto.
  • Busque tolerar os defeitos de seus familiares. Ajude essas pessoas e também peça ajuda para melhorar os seus defeitos. Conviver bem em família é aceitar os outros com os defeitos que eles ainda não conseguiram vencer.
  • Veja as qualidades dos integrantes de sua família e diga isso a eles. O estímulo positivo transforma as pessoas de tal maneira que tudo a seu redor fica mais alegre e harmonioso.
  • Pratique a solidariedade em casa. Ajude nas tarefas ou em outros momentos mais difíceis.
  • Equilibre o uso da internet com as atividades que têm com sua família. Afinal, a tecnologia também ajuda a nos comunicar com as pessoas que gostamos e a compartilhar esses momentos felizes.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Estar solteiro não é um problema

    Estar solteiro não é um problema
    Estar solteiro não é necessariamente um problema, deve-se aproveitar o tempo para conhecer a si mesmo e descobrir a diferença entre estar sozinho e estar solitário.
  • É possível evitar uma separação?

    É possível evitar uma separação?
    Os psicólogos afirmam que o diálogo é um instrumento poderoso para manter a relação saudável. Além da força da conversa, quais são as outras formas para evitar que a separação aconteça?
  • Como enfrentar relacionamentos extraconjugais

    Como enfrentar relacionamentos extraconjugais
    Como enfrentar relacionamentos extraconjugais, através de terapia de casal ou terapia individual ? Cada situação terá sua terapia mais recomendada

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.