Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Morar sozinho: 10 dicas para manter o bem-estar

Morar sozinho: 10 dicas para manter o bem-estar

Morar sozinho pode ser o seu maior sonho ou ser um pesadelo do qual você deseja acordar. Há muitos benefícios em ter o seu próprio espaço e ser 100% responsável por ele, bem como muitos pontos desagradáveis. Assim como tudo na vida, a qualidade da sua experiência depende de em quais fatores você pretende se focar.

Cada vez mais indivíduos estão morando sem companhia, longe de suas famílias e amigos. As oportunidades de trabalho têm impulsionado essa decisão ao redor do mundo e a tendência é que ela permaneça por vários anos.

Psicólogos afirmam que é ideal se preparar emocionalmente para assumir o compromisso de ter uma moradia só sua. É possível ter uma mentalidade positiva enquanto se mora sozinho, mas, para isso, é preciso tomar certas decisões.

É normal ter dificuldades para se adaptar

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Thais






Não quero informar nome ou e-mail





Morar sozinho pela primeira vez normalmente desperta sentimentos e emoções variadas. Se este sempre foi o seu sonho, os primeiros dias em uma casa ou apartamento só seu são fantásticos.

Enfim, você pode organizar as coisas do jeito que sempre quis, fazer uma decoração que é a sua cara e estabelecer uma rotina conforme as suas necessidades. Você está oficialmente imune aos palpites de terceiros.

Com o passar dos dias, no entanto, você pode começar a sentir uma sensação desagradável de solidão. Isso costuma acontecer quando a fase das novidades chega ao fim. A partir de então, você começa a notar os pontos negativos de morar sem companhia e pode até se perguntar se a sua decisão foi a correta.

Já se você nunca teve essa aspiração e precisou morar sozinho por conta do trabalho, seja na sua cidade ou em outra, acostumar-se com o silêncio pode ser um processo angustiante. Em momentos de necessidade, como em caso de doenças ou ferimentos, a ausência de pessoas queridas fica mais evidente.

Há pessoas que preferem estar rodeadas de amigos e parentes. Assim, quando não tem ninguém para interagir em casa, ficam tristes e desanimadas.

Morar sozinho em outra cidade ou país, onde você não conhece ninguém nem está familiarizado com os estabelecimentos e bairros, costuma ser ainda pior para quem precisa ter contato com outros indivíduos para se sentir bem.

Seja qual for o seu caso, compreenda que o período de adaptação à um novo lar, especialmente um sem companhia, é feito de altos e baixos. Com o tempo, você se acostuma com a sua nova rotina, mesmo que às vezes sinta que esse nunca será o caso.

Mantendo o bem-estar quando se mora sozinho

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Assim como morar com outras pessoas requer que tenhamos algumas habilidades emocionais para tornar a convivência agradável, morar sozinho também.

Um dos maiores problemas de morar por conta própria é a solidão. Ainda que você não tenha problemas em aproveitar a própria companhia, ela deve ser combatida. O isolamento prolongado é prejudicial para a saúde mental.

Como seres humanos, o convívio social é uma necessidade. A tendência de quem gosta de passar muito tempo sozinho é evitar cada vez mais as interações sociais para ficar em casa. Essa conduta, contudo, não é muito saudável.

Interagir com colegas de trabalho é excelente, mas falar sobre trabalho o tempo inteiro não é legal. Afinal, a nossa vida não é formada somente por obrigações profissionais, não é mesmo? Trabalhadores em home office, sobretudo,devem ficar atentos a isso!

Se por um lado possuem o privilégio de trabalhar de casa, evitando trânsito e longos deslocamentos, por outro têm a constante influência de questões profissionais e pessoais no ambiente doméstico para administrar. O desequilíbrio entre ambos afeta o bem-estar emocional, hábitos alimentares, qualidade do sono e até a libido.

Levando esses fatores em consideração, o que pode ser feito para promover o bem-estar quando se mora sozinho? Independentemente de onde você esteja no processo de adaptação à essa nova realidade, confira abaixo algumas atitudes para melhorar o seu dia a dia.

1.     Defina como objetivo o autoconhecimento

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Morar sozinho é uma ótima oportunidade para o autoconhecimento! O silêncio e tempo exclusivo para você proporcionam muitos momentos de autorreflexão. À medida que você descobre como gosta de fazer as coisas, como organizar os livros na estante ou executar afazeres domésticos, também se conhece a um nível mais profundo.

Então, se você está se sentindo desanimado ou solitário, ocupe o seu tempo com ferramentas de autoconhecimento, como livros, cursos online, terapia e vídeos educativos. 

2.     Identifique quando você se sente mais solitário

Para saber combater a solidão, você precisa conhecê-la. Identifique em quais momentos do dia, semana e ano você se sente solitário.

Por exemplo, é comum as pessoas terem essa sensação desagradável em datas comemorativas e aniversários, churrascos e festas dos quais não podem participar. Ao pontuar quando ela é mais forte, você consegue definir estratégias emocionais para contorná-la.

3.     Considere adotar um animal de estimação

Geralmente, é uma questão de tempo para quem mora sozinho adotar um bichinho de estimação. Além de fazerem companhia, os animais alegram o ambiente, criam uma sensação de movimentação dentro de casa e se tornam um compromisso que é um prazer atender. Se você tem condições para cuidar de um pet a longo prazo, considere adotar um!

4.     Exercite a sua mente

Mantenha a sua mente na ativa para afastar pensamentos ociosos. Esse tipo de devaneio é improdutivo e incentiva dúvidas desnecessárias. Subitamente você pode começar a se perguntar o que está fazendo com sua vida, se o seu trabalho realmente vale o esforço de morar sozinho e se uma alternativa mais interessante não seria uma ideia melhor.

Embora esses questionamentos sejam válidos e podem ser feitos em algum momento da vida, a repetição faz com que percam a significância. Eles passam a ser preocupações e não estímulos para você ter uma vida melhor. 

Sendo assim, procure coisas produtivas para fazer no seu tempo livre, como aprender um idioma, fazer um curso de alguma habilidade, fazer uma pós-graduação à distância e praticar um hobby.

5.     Mantenha-se conectado com quem você ama

É importante manter contato com as pessoas queridas, principalmente se você mora longe. Um dos benefícios de morar sozinho e se dedicar à autorreflexão é que você consegue determinar quais amizades são de fato boas para você e quais são tóxicas. Deste modo, você passa a dar atenção somente para quem realmente lhe faz feliz.

6.     Coloque os seus pensamentos no papel

Nos momentos de solidão, escreva os seus pensamentos em um diário – virtual ou de papel. Esta é uma forma simples de descarregar emoções e organizar devaneios que aparecem somente para gerar dúvidas. Durante a escrita, você pode descobrir coisas sobre você mesmo e seus verdadeiros objetivos.

7.     Conheça os seus arredores

Saia de casa e conheça a sua vizinhança e cidade. Passe um dia nos parques e espaços públicos. Dê uma volta no shopping ou avenida principal. Verifique que tipo de estabelecimentos tem perto da sua casa, como farmácias, restaurantes, mercados, hospitais, escolas de inglês, entre outros. Visite também pontos turísticos onde normalmente somente turistas passeiam.

Aos poucos, você deixará de se sentir como um estranho no lugar onde mora. Essa também é uma forma de saber onde estabelecimentos essenciais estão localizados caso você precise deles em uma emergência.

8.     Crie um espaço que tenha a sua cara

Decore a sua casa do jeito que você sempre quis! É claro que talvez você não tenha condições de fazer todas as mudanças estéticas que deseja logo de cara. Então, comece a decorar seu quarto, bem como seu ambiente de trabalho e descanso, com os recursos disponíveis.

9.     Tenha uma rotina estruturada

Ter uma rotina consistente é importante tanto para quando você mora sozinho quanto para quando mora com outras pessoas. Saber o que fazer, quando fazer e por quanto tempo fazer favorece a organização pessoal, administração do tempo e, ainda, promove a sensação de controle sobre a própria vida. A rotina também mantém pensamentos desagradáveis longe.

10.  Peça ajuda

Como Escolher seu Psicólogo

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Caso você tenha tentado de tudo para se sentir confortável em sua própria casa e não obteve os resultados desejados, peça ajuda. Pode ser de amigos, familiares, colegas de trabalho, vizinhos e psicólogos.

Compartilhe como você se sente e quais são seus desafios para manter o bem-estar. Afinal, você não precisa carregar todo o peso da responsabilidade de morar sozinho o tempo inteiro!

A terapia, sobretudo, é útil para quem mora sozinho desenvolver estratégias para lidar com a solidão de maneira saudável, administrar emoções negativas e construir uma rotina bacana.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *