Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Persistência: o que é e a importância de ser persistente

Persistência: o que é e a importância de ser persistente

Você é uma pessoa persistente? A persistência é uma competência interessante que pode ser tanto inerente de um indivíduo quanto desenvolvida. Ela é bem aproveitada na vida profissional, vida acadêmica, negócios, relacionamentos e projetos pessoais.

Como ocasionalmente nos deparamos com adversidades, as quais nos levam ao fracasso e à demora para atingir nossos objetivos, podemos sentir vontade de desistir de nossos sonhos. Porém, essa postura acaba com todas as chances de alcançarmos o sucesso desejado. A única saída é ser persistente.

Psicólogos afirmam que a imprevisibilidade da vida não implica que você não pode tomar o controle das situações, tirar proveito delas e transformar momentos ruins em bons. Tudo depende de você! Para isso, no entanto, é preciso compreender a importância de ser persistente.

O que é persistência?

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Rosana






Não quero informar nome ou e-mail





Persistência é a capacidade de agir com constância para alcançar um objetivo. É a qualidade responsável por grandes descobertas e inovações em nossa sociedade. Graças a indivíduos persistentes conseguimos desfrutar de muitas facilidades nos dias de hoje.

Muitas pessoas acreditam que o sucesso decorre do talento ou vasta experiência de vida. Se elas não se acham habilidosas ou têm pouca experiência na área que desejam obter sucesso, simplesmente desistem quando as coisas ficam difíceis.

Embora o talento e a experiência sejam importantes, a característica principal para alcançar o sucesso é a persistência. Uma pessoa talentosa ou experiente que não persiste em seus empreendimentos nunca chegará lá. O talento, conhecimento, contatos e experiência de nada servem diante da inação. 

O que faz as pessoas não serem persistentes?

As dificuldades da vida podem parecer muito grandiosas quando estamos em crise. O objetivo está claro em nossa mente, mas há tantos empecilhos e passos para chegar lá que ficamos desanimados, estressados e irritados. É uma montanha-russa de emoções cuja intensidade cresce dependendo do seu objetivo final.

Os constantes percalços podem fazer com que algumas pessoas mudem de ideia acerca do que realmente querem e se questionem se vale a pena sofrer para chegar lá. Devem desistir antes que se envolvam ainda mais no projeto ou continuar apesar de não terem ideia de como agir? Há quem opte pela primeira opção e quem fique com a segunda.

As pessoas incapazes de serem persistentes com seus objetivos de vida têm características em comum, como visto abaixo:

  • Elas passaram por experiências que as ensinaram que desistir é a melhor opção;
  • Elas não têm confiança em si mesmas ou autoestima elevada;
  • Elas possuem dificuldade para controlar as suas emoções;
  • Elas não conseguem seguir rotinas, cronogramas e regras com facilidade;
  • Elas ligam demais para o que as outras pessoas pensam delas;
  • Elas não sabem lidar com a pressão;
  • Elas temem descobrir que não são boas o suficiente para alcançar seus objetivos;
  • Elas desenvolveram o hábito de desistir do que realmente querem no passado, sendo mais fácil optar por esse caminho na vida adulta;
  • Elas são ansiosas demais e não esperam para ver os resultados de seus esforços; e
  • Elas não conseguem compreender a importância de dar um passo de cada vez.

Essas características acabam causando frustração, raiva, tristeza e uma série de emoções que perturbam a saúde mental. Também podem corroborar para a consolidação de crenças negativas, como “eu sou incapaz de fazer isso” ou “não mereço alcançar meus objetivos”.

Qual é a importância da persistência?

A importância da persistência está diretamente atrelada à nossa capacidade de aprimoramento, seja pessoal, profissional, emocional ou intelectual. É através do fracasso, erros e curtos períodos de sofrimento que aprendemos a ser mais fortes.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Quando você desiste no meio do caminho, não aprende as lições necessárias para o seu crescimento pessoal. Você se priva de oportunidades de aperfeiçoar habilidades, adquirir conhecimento, formar conexões e expandir o seu potencial criativo.

Uma pessoa cujo objetivo é começar um empreendimento, por exemplo, precisa se dedicar a horas de estudo para entender como uma empresa funciona e desenvolver um planejamento extenso. Gradualmente, ela começa a colocar os seus planos em ação, executando pequenas tarefas que, com o tempo, se transformam no negócio idealizado.

Durante esse processo, ela encontra múltiplas dificuldades: perda de dinheiro, problemas contratuais, conflitos com parceiros de negócios e funcionários, perda de clientes, tentativas malsucedidas de inovação, dificuldade de se promover no mercado, impostos e taxas, e muitos outras.

Para ver o seu negócio do jeito que ela sempre sonhou, essa pessoa precisa ser persistente. Os imprevistos já estavam no pacote muito antes de ela tomar a decisão de abrir o seu negócio próprio, então, deve aprender a lidar com eles com tranquilidade.

Assim, sem perceber, ela desenvolve a sua inteligência emocional, comunicação, empatia, aptidões técnicas e outras competências que a tornam cada vez mais competente para liderar o seu empreendimento.

Se tudo desse certo de primeira em nossas vidas, nos tornaríamos pessoas estáticas, sem necessidade de aprender novas habilidades ou de aperfeiçoá-las. E qual seria a graça disso?

Como se tornar uma pessoa persistente?

Se você não se considera uma pessoa persistente e isso lhe frustra, separamos algumas dicas para ajudá-lo a desenvolver essa competência. O trabalho duro é superior ao talento, conhecimento e experiência já que, sem ele, seria impossível alcançar os nossos objetivos.

Os momentos de dificuldade e confusão são passageiros, apesar de parecerem durar para sempre quando estamos passando por eles. Basta se lembrar daquelas ocasiões desagradáveis da sua vida e como elas mexeram com você lá atrás. Hoje, o mesmo sofrimento não é intenso, além de parecer pertencer a outra realidade.

Em seguida, veja as dicas de psicólogos para ser uma pessoa persistente.

1.     Compreenda o “porquê” do seu objetivo

O caminho para alcançarmos as nossas metas começa com a compreensão de porque queremos alcançá-las em primeiro lugar. Por que esse objetivo é tão importante para você? É um sonho antigo, de infância? É algo que lhe trará imensa felicidade? Se sim, por quê? Faça perguntas precisas para entender os seus desejos a fundo.

Quando você sabe com exatidão a razão por trás dos seus anseios, é mais fácil encontrar razões para se manter motivado e combater a dúvida e o medo. O seu “porque” o manterá caminhando sempre em frente mesmo quando a situação ou as pessoas o encorajarem a desistir.

2.     Faça um planejamento

É importante se planejar para ver resultados concretos. Se você não gosta de fazer planejamentos complicados, não precisa! Basta saber o que você quer e os caminhos que lhe ajudarão a conquistar isso.

Já um planejamento detalhado contém, além dos itens previamente mencionados, prazos para entrar em ação e um espaço para mensurar resultados.

Ter um planejamento, mesmo que seja simples, nos ajuda a adquirir uma visão panorâmica dos processos que nos ajudarão a alcançar os nossos objetivos. Do mesmo modo, ter um plano nos auxilia a identificar pontos problemáticos e saber o que fazer diante de imprevistos.

3.     Se recompense a cada conquista

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

A cada conquista, faça uma pequena celebração. Ela pode ser na forma de elogios, refeições especiais, saída com amigos ou a pessoa amada ou um presente. Essas recompensas singelas servem como motivadores para que você mantenha o foco no seu objetivo principal, além de reconhecerem os seus esforços até o momento.

É comum nos deixarmos levar pelo costume proporcionado pelo cotidiano e nos esquecermos de detalhes importantes da nossa jornada. Assim, essas comemorações nos lembram de quanto nós somos capazes.

4.     Avalie os erros cometidos no caminho

Os erros são peças fundamentais da persistência. Eles nos ajudam a aperfeiçoar as nossas habilidades e planejamento. Dessa maneira, quando você cometer um erro ou acreditar ter fracassado, não se desespere e avalie a situação. As perguntas abaixo podem ajudá-lo a fazer isso:

  • Qual foi o meu erro?
  • Que ações causaram essa falha?
  • Quais foram os resultados desse erro?
  • O que posso aprender com essa situação?
  • Como fazer diferente na próxima vez?
  • Como reagir diferente aos meus erros na próxima vez?

Ao encontrar respostas satisfatórias, retome de onde parou.

5.     Improvise

Às vezes você precisará improvisar para se ajustar às circunstâncias. Não importa o quanto você se planeje, encontrará imprevistos ao longo da sua jornada. O problema é que nem todas as pessoas sabem improvisar quando estão sob pressão.

Elas optam por dar continuidade ao que estavam fazendo em vez de agir de modo diferente. Dessa maneira, não encontram o sucesso desejado. Não se apegue a métodos antiquados se não estiverem dando certo. Inove sem medo! Para se adaptar às situações repentinas que mudam o curso da sua trajetória, você precisa aprender a improvisar.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Brotto

Thaiana Brotto é psicólogo e CEO do consultório Psicólogo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Registrada no Conselho Regional de Psicologia pelo número CRP 106524/06.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *