Newsletter
Assine Aqui

A Ansiedade e o Pensamento

Categoria dos serviços do psicólogo: ansiedade
Ansiedade e Pensamento

Quantas vezes não nos pegamos presos em pensamentos que iniciam com um poderoso “E se…” ou “Será…”? E quantas vezes não voltamos nossas atenções para um futuro que de tão incerto nos deixa ainda mais pensativo nas probabilidades daquilo que pensamos possa acontecer?

A ansiedade é um comportamento que pode ser considerado normal, pois ajuda antecipar algo que possa estar acontecendo e não sabe-se o desfecho ou quem sabe até mesmo imaginar uma probabilidade para apoiar mais na segurança de um resultado promissor.

Mas quando a ansiedade gera insegurança, direcionando todos os esforços e ações para o futuro, gerando ainda mais incertezas, é hora de parar e analisar a situação para ver se o comportamento que até então era benéfico não está atrapalhando mais do que ajudando.

Preste atenção em seu comportamento. Quando está pensando em como antecipar um problema como você fica?

– Está seguro, motivado, satisfeito?

– Ou está inseguro, sem conseguir focar na solução do problema, nervoso e cada vez mais pensa em saídas para o problema?

Então, como controlar o pensamento e, consequentemente, a ansiedade?

Não podemos controlar o que pensamos, mas somos capazes de escolher, de todos os pensamentos que tivemos, qual é o mais benéfico para nós e para isso precisamos dar atenção ao que pensamos e não “ligar o piloto automático”.

Para isto não existe fórmula mágica, é necessário exercício diário para criar esta nova forma de perceber as coisas.

A seguir darei algumas dicas de como exercitar esses novos pensamentos/ comportamentos.

Exercício Físico:

O corpo e o cérebro têm de trabalhar juntos e para isto é necessário cuidar dos dois. Se um não vai bem, o outro tem que ajudar. Caminhadas, Jogging, e outros exercícios aeróbicos além de trazer benefícios para o corpo, ajudam a liberar a Endorfina que é responsável pela nossa sensação de bem estar e diminuição do stress.

Além disto, uma caminhada por 30 minutos em um parque, três vezes por semana, observando o cantar dos pássaros, sentindo o vento, o cheiro de grama, colabora na diminuição da ansiedade.

Alimentação:

Alimentos calóricos, gordurosos e energéticos ajudam a manter o estado de ansiedade e “descontrole” do pensamento, já que alteram o estado natural do cérebro. Frutas, saladas, legumes e principalmente água ajudam no equilíbrio não só do corpo como da mente.

Meditação:

Meditação é um exercício de relaxamento que ajuda a entrar em contato com nós mesmos. Não necessariamente há necessidade de ligá-la a prática religiosa, podendo ser muito mais um trabalho de autoconscientização e respiração.

Terapia:

A terapia é vista de uma perspectiva finalista, ou seja, apenas quando se esgota todas as oportunidades de melhoria de um comportamento, quando na verdade pode ter um papel preventivo muito poderoso e não apenas remediativo. Na condição da Ansiedade, o terapeuta irá mapear situações e ações que levam ao comportamento ansioso e trabalhar com o paciente/cliente as melhores alternativas para mudança de hábitos não saudáveis e melhor qualidade de vida.

Autor: Joao Eduardo (Psicólogo CRP 06/131536)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.