Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Qual é a importância do autocuidado para a saúde mental?

Qual é a importância do autocuidado para a saúde mental?

O autocuidado e a saúde mental andam de mãos dadas. Sem um, o outro não pode existir. Quando um dos dois está em um estado precário, interfere diretamente no outro. Por exemplo, uma pessoa depressiva não tem vontade de cuidar de si mesma.

Ela não come nem dorme bem, não tem vontade de se arrumar, trabalha somente por obrigação e não tem motivação para encontrar amigos e familiares. Ou seja, ela não tem nenhuma percepção de autocuidado.

A ausência de cuidados consigo mesmo também pode deteriorar a saúde mental e causar depressão e ansiedade. Isso acontece porque você não está se valorizando do modo como deveria, então é mais fácil adotar hábitos patológicos. Com o tempo, eles aumentam o seu mal-estar até que uma enfermidade psicológica surja.

Quando você compreende a importância do autocuidado, automaticamente passa a prestar atenção na sua saúde mental e a cuidar dela. É por isso que na terapia, além de tratar condições psicológicas, o psicólogo ensina os pacientes sobre a importância de cultivar um modo de vida saudável.

O que é autocuidado?

Valor Consulta Psicóloga Clarissa






Não quero informar nome ou e-mail





O autocuidado é a prática individual de cuidados consigo mesmo, envolvendo as várias esferas que compõem a existência humana. Saúde, família, vida profissional, vida amorosa, espiritualidade e vida social são algumas delas.

Ele é feito por meio de um conjunto de atitudes que trabalham o corpo e a mente em conjunto. O objetivo desta prática é preservar a saúde mental e, automaticamente, melhorar a vivência diária.

A pessoa que pratica o autocuidado vive melhor. Ela valoriza os momentos bons, administra as suas emoções, gosta de si mesma, aproveita as oportunidades que chegam até ela e consegue resolver problemas sem se estressar.

Como o autocuidado impacta a saúde mental?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define saúde mental como um estado quase perene de bem-estar no qual um indivíduo percebe as suas próprias habilidades, pode lidar com o estresse cotidiano e ser produtivo, além de ser capaz de contribuir para a sua comunidade.

Mas como alcançar este estado nos dias de hoje?

O estresse do trabalho, da vida a dois, do cuidado com os filhos, das relações interpessoais, das redes sociais e dos estudos é absurdo. Vivemos em um mundo acelerado onde todos estão em busca do seu lugar ao sol e trabalham incessantemente para isso.

Como, então, encontrar tempo para relaxar e voltar o olhar para você mesmo? Como ficar bem-humorado, tranquilo, resiliente e alegre?

O autocuidado é a prática capaz de fazer isso de uma forma simples e constante. Uma vez que você aprende a cuidar de si mesmo, dando valor a cada aspecto do seu ser, leva esse aprendizado para o resto da vida. Aliás, o autocuidado é importante em todas as etapas da sua existência, não apenas quando você está “no auge”.

Os cuidados consigo mesmo ajudam a conservar o bom humor e a autoestima, essenciais para fortalecer a saúde mental. Eles também aprofundam o autoconhecimento, um fator indispensável para levar uma vida assertiva e confiante.

Hábitos de autocuidado

O autocuidado é praticado por meio de hábitos saudáveis que elevam o bem-estar emocional e, consequentemente, melhoram o humor e a disposição.

Se você se sente mal-humorado, cansado, irritado e desanimado a maior parte do tempo, a razão para isso pode estar nos seus hábitos. Sabia que é possível ter depressão e ansiedade somente ao cultivar costumes e manias pouco saudáveis?

Modifique os seus hábitos, incorporando uma mentalidade de autocuidado em tudo o que você faz, pensa ou diz.

1.    Autocuidado emocional

O autocuidado emocional é composto por uma série de ações que visam os cuidados com o humor e as emoções. Esses elementos são indicativos importantes de como anda a sua saúde mental. O excesso de emoções e humores negativos costuma ser um sinal de problema psicológico ou insatisfação com a vida.

Para isso: durma bem, acorde e levante da cama cedo, perdoe os seus erros e as falhas dos outros, desestresse, aja com coragem, cultive pensamentos positivos, ajude instituições de caridade e pessoas em situação de vulnerabilidade, seja cordial e agradável todos os dias.

2.    Autocuidado psicológico

O autocuidado psicológico é semelhante ao emocional, mas ainda possui distinções claras que o caracterizam como um elemento singular. Ele diz respeito ao seu grau de autoaceitação, inteligência emocional, satisfação de vida e crescimento pessoal, bem como a existência de um propósito de vida.

Você consegue identificar esses elementos em sua vida? Para descobrir quais deles precisam de atenção, basta você se questionar. Qual é o seu propósito de vida? Está satisfeito com a sua vida? Como você lida com as pessoas?

Esse exercício é muito útil, pois ativa o inconsciente. Assim, você encontra respostas que nem sabia que existiam dentro de você e tem uma ideia de qual direcionamento tomar para ser feliz.

Para isso: aprofunde o seu autoconhecimento, defina metas claras para a sua vida, valorize as suas qualidades, corra riscos, busque novas experiências, pratique meditação para cultivar um estado emocional de tranquilidade, priorize as suas necessidades, nunca deixe de aprender e faça terapia.

3.    Autocuidado físico

O autocuidado físico está relacionado à nossa saúde e disposição para executar tarefas no dia a dia. Uma mente alerta em um corpo cansado é incapaz de conquistar muita coisa, não é mesmo? A saúde da mente e do corpo estão interligadas, embora não pareça ser assim. Para que um esteja bem, o outro também precisa de atenção e cuidado.

Para isso: pratique exercícios físicos com regularidade, faça caminhada ou algum esporte do seu gosto, tenha uma alimentação balanceada (se necessário, consulte um especialista para pedir orientações), faça visitas anuais ao médico e descanse quando necessário.

4.    Autocuidado social

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Vida social é importante? Muito! O ser humano precisa estar em constante contato com os seus semelhantes, seja por questões de obrigação, de necessidade ou de afinidade. Portanto, é importante cultivar uma vida social saudável.

Você não precisa ser festeiro ou ter um milhão de amigos para isso. A qualidade, neste caso, é mais relevante que a quantidade.

Se as pessoas com quem você convive forem bem-humoradas, agradáveis, divertidas e humildes, você sempre estará em boa companhia. Já se elas desejarem lhe colocar para baixo e ridicularizar os outros, é provável que você seja contaminado pela negatividade delas.

Para isso: peça ajuda de pessoas de confiança quando preciso, escute e peça escuta para desabafar, mantenha amigos leais próximos e pessoas tóxicas longe, transforme qualquer encontro social em um momento de alta qualidade, seja honesto, não esconda os seus sentimentos, combata a inveja e a vontade de fazer comparações, e valorize amigos e familiares.

5.    Autocuidado financeiro

Do mesmo modo que a vida social é relevante para cuidar da saúde mental, a vida financeira também é. Afinal, quem passa por perrengues em razão da falta de recursos financeiros sofre muito estresse e ansiedade! Como preservar o bem-estar nessa condição? O cuidado com as finanças é uma parte indispensável do autocuidado.

Este pilar não inclui somente saber economizar, mas, sim, saber receber dinheiro. Ou seja, envolve o seu sucesso profissional também. Se você deseja ter uma vida financeira confortável, precisa construir uma carreira que satisfaça esse objetivo.

Para isso: faça um curso de controle de despesas pessoais, tenha uma planilha estruturada de gastos, foque em sua carreira profissional, estabeleça objetivos para viver a condição financeira dos seus sonhos, tenha uma poupança para emergências, não gaste com bobeiras e valorize os objetos materiais, serviços e experiências consumidas com o seu dinheiro ou o dos outros.

6.    Autocuidado espacial

Do que se trata o autocuidado espacial?

Bem, o ambiente em que vivemos têm muita influência sobre quem somos e como nós nos sentimos. Então, precisamos cuidar bem dele. Enquanto crianças, não temos muito controle sobre o que acontece em nossa residência, mas, ao chegarmos na adolescência e na vida adulta, adquirimos autonomia acerca dele.

Os Psicólogos

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Você já deve ter ouvido falar que um ambiente bagunçado é o reflexo de uma mente perturbada. Até certo ponto é verdade! Viver em um ambiente desordenado, com lixo, entulho e roupas e objetos esparramados pode causar depressão e elevar o estresse.

Portanto, devemos adquirir o hábito de organizar o nosso entorno, bem como mantê-lo organizado – seja em casa ou no trabalho.

Para isso: organizar o ambiente de trabalho, cuidar da arrumação da casa e quarto, fazer um cronograma de limpeza doméstica, não acumular bens desnecessários, comprar objetos que você gosta, decorar conforme o seu gosto pessoal e deixar os ambientes ao seu redor bonitos.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana F. Brotto

CRP 106524/06. CEO do consultório Psicologo e Terapia. Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

2 comentários em “Qual é a importância do autocuidado para a saúde mental?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *